Guia da Semana
Cinema
Por Ricardo Archilha

Com humor apelativo, "Vestido Pra Casar" é uma das piores estreias nacionais do ano

Com piadas levianas, nem Leandro Hassum consegue conquistas o espectador.

Com elenco estrelar, "Vestido Pra Casar" estreia na próxima quinta, 7/8 (Divulgação)

É impossível ignorar o fato de que a comédia sempre foi (e continua sendo) um dos grandes pilares que sustentam a indústria cultural brasileira. Desde os tempos áureos do auditório do Chacrinha até os stand ups atuais de qualquer boteco, a conclusão é óbvia: o brasileiro gosta de rir. E no cinema não é diferente; não é a toa que as maires bilheterias do país devem-se aos filmes do gênero. Entre surpresas e decepções, as estreias nacionais não param de pipocar. Às vezes nos levam ao riso, outras, ao choro. É o caso de "Vestido Pra Casar", com direção de Gerson Sanginitto ("As Mães de Chico Xavier"), que chega às salas na próxima quinta, dia 7 de agosto.

Protagonizado por Leandro Hassum, o filme conta com um elenco, como não poderia deixar de ser, recheado de globais. Fernanda Rodrigues, Tonico Pereira e Júlia Rabello são apenas alguns nomes. Essa é uma tática que funciona: não importa se o filme é bom ou ruim, o importante é o elenco estrelar. "Muita Calma Nessa Hora", e "Se Eu Fosse Você" comprovam a tese. Faz parte do jogo da divulgação, afinal, estamos falando de cinema comercial. No final das contas não importa o gênero; é importante que pastelões misturem-se aos independentes, construindo uma cena diversificada e que agrade a todos os públicos. Acontece que, inevitavelmente, no meio de tanta coisa boa, apareçam aqueles que são um fiasco total. Vamos aos fatos.

Na história, Hassum é um escritor que acredita que uma mentira não faz mal a ninguém. As consequências de sua personalidade são afloradas no dia de seu casamento, quando em um truque atrás de outro, ele acaba colocando a cerimônia em risco. É que, acidentalmente, ele rasga o vestido de marca de uma ex-BBB, que exige que ele consiga outro para que ela - assim ela pode voltar para casa sem deixar pistas de que estava traindo o marido com o segurança. A confusão começa aí e segue até o final do longa em uma corrida contra o tempo para achar o estilista que faça um novo vestido.

Conduzido por um dos humoristas mais queridos da cena atual, "Vestido Pra Casar" tenta, mas não consegue. As piadas são ruins e sem fundamento, e o roteiro, com seus infinitos loops, transforma a sessão em uma montanha russa nada agradável. O filme também traz à tona uma (nada boa) realidade da comédia nacional, aquela que atinge as minorias para fazer rir em um caldeirão disfarçado de machismo, misoginia e homofobia. O apelo ao corpo da mulher e o estereótipo homossexual são, no final, a estratégia injusta para nos fazer rir ou, no caso, chorar. O problema aqui não é a comédia e nem a lógica comercial - longe disso. A realidade é que o filme é ruim. Se você procura um humor honesto e inteligente, passe longe e aposte nos tantos outros bons filmes do gênero que os nossos cineastas se propõem a fazer.

ASSISTA SE VOCÊ:

- É fã de Leandro Rassum
- Curte comédias comerciais
- Quer se divertir com um filme leve

NÃO ASSISTA SE VOCÊ:

- Não é fã de Leandro Hassum
- Prefere comédias mais inteligentes
- Não gosta de cinema comercial


Por Ricardo Archilha

Atualizado em 23 Set 2014.

Mais notícias

10 festivais de cinema para ver online em 2020

Cinema

5 motivos para conferir a 9ª edição da Mostra Ecofalante de Cinema

Cinema

Pipoca com sabor inspirado nas sobremesas do Outback entra no cardápio do Drive Park por tempo limitado; saiba tudo!

Cinema

"Cine África Em Casa" exibe filmes africanos com bate-papo virtual; saiba mais!

Cinema

10 cinemas drive-in em São Paulo para conhecer e curtir um momento de lazer

Cinema

Arena Estaiada Drive-In inaugura em São Paulo nesta sexta-feira (12); saiba mais sobre ingressos e sessões

Cinema
Guia da Semana Premium
Nosso conteúdo na melhor forma!

Aproveite o Guia da Semana de forma mais rápida, sem banners ou publicidade digital!