Guia da Semana

Crítica: “Carrossel – O Filme” traz uma aventura no acampamento de férias

Remake brasileiro da novela infantil ganha seu primeiro longa-metragem em julho.

Finalmente chegaram as férias para Cirilo, Maria Joaquina e os demais alunos da escola Mundial. Antes de se despedir, porém, uma de suas colegas tem uma proposta irrecusável: levar a turma toda para o acampamento do seu avô (Orival Pessini), Panapaná. O primeiro filme da novela infantil do SBT, “Carrossel”(remake da produção mexicana de 1989), chega aos cinemas no dia 27 de julho trazendo uma história cheia de brincadeiras, armadilhas, romances e muita música.

Desta vez, os alunos não estão acompanhados pela professora Helena (Rosanne Mulholland, que saiu para gravar a novela “Alto Astral” na Globo), mas têm a supervisão da diretora Olívia (Noemi Gerbelli) e da faxineira Graça (Márcia de Oliveira), que viajam com eles para a colônia de férias. Lá, as crianças se dividem em duas equipes para competir em provas na natureza, como corrida na lama e tirolesa, enquanto aprendem lições sobre amizade e companheirismo.

Os vilões são interpretados com carisma e uma boa dose de humor por Paulo Miklos e Oscar Filho, que faz o capanga trapalhão cheio de caras e bocas. Sua missão é sabotar o acampamento para que o dono perca sua licença e eles possam comprar o terreno e construir uma fábrica.

O filme acerta ao colocar os protagonistas numa grande gincana, provocando situações engraçadas e competitivas entre os pequenos rivais. Também é um tiro certo mostrá-los como os heróis, que, inspirados por clássicos do cinema como “Esqueceram de Mim” (a referência é um dos melhores momentos do filme), decidem enfrentar os inimigos à sua maneira.

O problema de “Carrossel” é, como em muitos outros longas nacionais, a insegurança crônica. Para seus diretores, não basta mostrar: é preciso colocar em palavras e mastigar tudo o que o público possa, por ventura, não ter compreendido entre uma ação e outra. É preciso contar ao espectador que o vilão odeia crianças e flores, mesmo que ele já tenha demonstrado isso com clareza; é preciso deixar bem claro que os personagens são amigos e se amam apesar das brigas – e fazê-los cantar com essas palavras, mesmo que eles já tenham se abraçado e feito as pazes.

Apesar dos tropeços, “Carrossel” deve agradar às crianças com uma trama divertida e bem-humorada, números musicais bem feitos e personagens cativantes. Para os pais, a experiência provavelmente não será tão satisfatória, mas o filme não chega a cansar. Por um momento a mais com os filhos, o esforço vale a pena. 

Atualizado em 8 Jul 2015.

Por Juliana Varella
Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

Mostra Internacional de Cinema de São Paulo revela pôster e primeiras atrações

Vencedores da Palma de Ouro e do Festival de Toronto são destaques entre os filmes confirmados na programação

Estreias da semana: "Mãe!", "Esta é a Sua Morte – O Show" e mais 6 filmes

Suspense de Darren Aronofsky com Jennifer Lawrence promete dividir opiniões

“Ensaio Sobre a Cegueira” tem sessão gratuita com debate no MIS

Filme será acompanhado por bate-papo com historiadora

Final da Copa do Brasil será exibida nos cinemas

Rede Cinemark transmite o jogo ao vivo no dia 27 de setembro

"Tomb Raider" com Alicia Vikander no papel de Lara Croft ganha primeiro trailer; assista!

Novo filme da franquia tem estreia prevista para março de 2018

13 objetos de decoração que vão deixar sua casa mais cinéfila

De quadro interativo a almofada para pipoca, confira os itens que não podem faltar no seu cafofo