Guia da Semana
Cinema
Por Redação Guia da Semana

E o Oscar vai para...

"O Discurso do Rei" lidera a lista em número de indicações deste ano. Ao longo dos tempos, o prêmio já passou por muitos momentos marcantes e curiosos..

Fotos: AFP
Anúncio dos indicados ao Oscar 2011.

A lista de indicados à 83ª Edição do Oscar, que será realizada em 27 de fevereiro, trouxe alguns destaques. O Discurso do Rei, drama sobre a superação do monarca britânico George VI, lidera em número de indicações, com 12. Bravura Indômita, refilmagem dos irmãos Joel e Ethan Cohen para o clássico western estrelado em 1969 por John Wayne, obteve dez, e A Rede Social e A Origem têm oito cada. O documentário Lixo Extraordinário, uma coprodução entre Brasil e Inglaterra sobre o trabalho do artista brasileiro Vik Muniz, também foi lembrado nas indicações da categoria.

Famoso pela frase "E o Oscar vai para..." e considerado o mais importante da indústria cinematográfica mundial, o prêmio acontece desde 1929, quando foi instituído pela Academia de Artes e Ciências Cinematográficas. Naquela época, a entrega ocorria em meio a grandes banquetes em hotéis. Porém, com o advento da II Guerra Mundial (1939-1945), os jantares foram suspensos, e a festa, transferida para um teatro.

Marca Registrada



A desejada estatueta dourada entregue aos vencedores foi projetada em 1928 por Cedric Gibbons, diretor de arte do estúdio de cinema MGM. Oficialmente, foi nomeada Prêmio de Mérito da Academia: o nome Oscar foi adotado pela entidade em 1939. Até hoje não se sabe ao certo de onde ele surgiu. Alguns creditam a ideia a uma bibliotecária da Academia, chamada Margareth Herrick, que achou a estatueta parecida com seu tio Oscar Pierce, um fazendeiro do Texas. Outros atribuem o apelido à atriz Bette Davis que, brincando, disse que a imagem lembrava as costas de seu ex-marido, Harmon Oscar Nelson.

No princípio, a lista de ganhadores costumava ser divulgada na semana anterior à entrega dos prêmios. Situação que mudou em 1940, quando os contemplados passaram a ser revelados apenas durante a cerimônia. Hoje, o critério de votação envolve cerca de 4.700 profissionais do ramo, entre atores, produtores, cenógrafos, entre outros. Cada integrante da Academia vota em candidatos de sua mesma especialidade; porém, todos elegem o Melhor Filme. Em uma segunda fase, são selecionados os cinco mais votados de cada grupo e uma nova eleição é realizada, desta vez envolvendo todos os membros da Academia. O sigilo é absoluto.

Curiosidades da Festa

Meryl Streep durante o Oscar 2010, quando foi indicada por Julie & Julia.

A atriz Meryl Streep é recordista de indicações: 16 vezes. Ela levou o prêmio apenas em duas ocasiões: por Kramer vs. Kramer (1980) e A Escolha de Sofia (1983). Sua última indicação foi em 2010, por Julie & Julia.
Os filmes com maior número de indicações foram A Malvada (1951) e Titanic (1998), que concorreram em 14 categorias. O primeiro venceu em seis; Titanic, em 11, tornando-se um dos três longas-metragens com maior número de estatuetas da história, ao lado de Ben-Hur (1960) e O Senhor dos Anéis: o Retorno do Rei (2004).
Entre os grandes injustiçados da premiação está o cineasta Alfred Hitchcock, diretor de clássicos como Janela Indiscreta (1954) e Psicose (1960). Apesar de ter sido indicado pela direção de seis filmes, o britânico nunca levou um Oscar. Em 1968, como forma de reconhecimento da Academia, ganhou o prêmio Irving G. Thalberg Memorial pelo conjunto da obra. Singelo, ele subiu ao palco e disse apenas: "Muito obrigado".
No ano de 1958, o espetáculo acabou bem antes do horário reservado pela televisão, e o apresentador da vez, Jerry Lewis, precisou improvisar. Chamou Mitzi Gaynor para cantar novamente o número de apoteose, There's no Business Like Show Business, e convocou quem estava por perto para ajudar. Por fim, os astros Cary Grant, Ingrid Bergman, Natalie Wood, Robert Wagner, Sophia Loren, Dean Martin, Rosalind Russell e Maurice Chevalie cantaram a música quatro vezes e descobriram que ainda não haviam preenchido o tempo. Mitzi Gaynor, então, dançou o número mais uma vez e, finalmente, a festa terminou.
Em 1973, Marlon Brando ganhou o segundo Oscar de sua carreira pelo papel de Don Vito Corleone em O Poderoso Chefão. Contudo, decidiu rejeitá-lo em prol da inclusão de índios americanos em papéis de destaque na TV e cinema. Na ocasião, ele enviou uma índia à cerimônia para ler um discurso seu. Depois, foi descoberto que era apenas uma atriz fantasiada.
Na edição de 1974, o ator David Niven anunciava a entrada de Elizabeth Taylor quando um homem nu atravessou correndo o palco. Tratava-se de um adepto do streaking, modismo que consiste em sair sem roupas por um lugar como forma de protesto, para chocar ou apenas divertir. Finalizada a passagem, Niven reagiu com a seguinte frase: "O pobre homem só conseguiu chamar a atenção e fazer rir mostrando suas deficiências", Liz Taylor entrou no palco ofegante e completou: "Depois disso, é meio difícil fazer algo melhor".



Atualizado em 6 Set 2011.

Mais notícias

Divulgados trailer e pôster inéditos do filme "Cruella"; confira!

Cinema

Resenha: 'En las estrellas'

Cinema

Confira a lista dos indicados ao Oscar 2021

Cinema

Oscar 2021: saiba onde assistir aos filmes indicados

Cinema

10 mostras de cinema online para conferir em março de 2021

Cinema

Mostras de cinema gratuitas e online para conferir em fevereiro

Cinema