Guia da Semana
Cinema
Por Juliana Varella

“Na Próxima, Acerto no Coração” explora a mente de um assassino em série

Filme parte de um caso real para recriar as perturbações de um criminoso que também era policial.

Guillaume Canet interpreta um policial militar que mata garotas por prazer (Divulgação)

E se o assassino e o policial fossem a mesma pessoa? No thriller de Cédric Anger, “Na Próxima, Acerto no Coração”, Guillaume Canet interpreta os dois extremos: um militar extremamente rígido e um serial killer obcecado por mulheres jovens e bonitas.

O longa francês é inspirado numa história real – segundo os créditos iniciais, um dos casos “mais estranhos já registrados”. E não é por menos: além de assassino, Franck Neuhart é uma criatura misógina que se auto-flagela, passa as noites na floresta, não suporta a sujeira dos outros mas acumula lixo dentro da própria casa. Antes de matar suas vítimas, ele não as estupra nem toca – apenas persegue e atira, mirando no coração.

O filme se concentra em construir o personagem da forma mais completa possível, mostrando sua rotina, suas manias e seus sentimentos a cada novo ato, deixando em aberto o quanto daquele comportamento seria consciente e o quanto seria pura loucura. Apesar da própria facção de Neuhart ser encarregada de solucionar os crimes, Anger não se debruça sobre a investigação, mas sim sobre os diálogos banais entre os policiais, dando atenção particular (talvez exagerada) à rixa entre militares e civis.

Este não é, portanto, um filme de gato-e-rato, mas sim um estudo sobre esse rato, sua mente e seu modus operandi. O público não sabe como Neuhart será pego, mas fica esperando ansiosamente por seu próximo crime, observando cada vítima em potencial com uma tensão silenciosa.

Se o roteiro e a história original de “Na Próxima, Acerto no Coração” funcionam bem para criar o clima de suspense, seu ponto fraco é justamente Canet. Preso numa expressão constante de desgosto, seu serial killer não consegue provocar empatia e suas ações, apesar de curiosas, acabam perdendo o impacto que poderiam ter se nos identificássemos melhor com o personagem.

Além disso, também não criamos nenhum vínculo com a empregada vivida por Ana Girardot – uma personagem próxima de Neuhart, que sabemos estar correndo um grande risco, mas com quem não nos importamos tanto quanto outras garotas que simplesmente lhe pedem carona.

O filme faz parte da programação do Festival Varilux 2015 e deverá entrar em cartaz no circuito comercial a partir do dia 13 de agosto.


Por Juliana Varella

Atualizado em 14 Ago 2015.

Mais notícias

7 filmes do diretor David Lynch que você precisa assistir

Cinema

Os melhores filmes infantis de 2019... até agora

Cinema

10 filmes imperdíveis com alienígenas para quem gosta do gênero

Cinema

10 filmes europeus imperdíveis para assistir na Netflix

Cinema

"MIB: Homens de Preto - Internacional", "Dor e Glória" e mais quatro filmes estreiam nesta quinta (13); Confira:

Cinema

Dia dos Namorados? 8 filmes para cultivar o amor próprio

Cinema