Guia da Semana
Cinema
Por Juliana Varella

“O Sono da Morte” explora os pesadelos de uma criança (e promete tirar o sono de muitos adultos)

Filme estreia no dia 1º de setembro nos cinemas.

Kate Bosworth e Thomas Jane interpretam um casal que adota um menino com poderes especiais (Divulgação)

A concorrência não está fácil para os filmes de terror nesta época do ano. Só em setembro, sete estreias do gênero devem chegar aos cinemas e, até o final do ano, pelo menos outras seis se juntarão a elas. Nesse terreno, é preciso ter algo a mais para se destacar e, enquanto muitos lançamentos apostam no caminho seguro, investindo em histórias genéricas e cheias de sustos, “O Sono da Morte” se arrisca na direção contrária – e desponta como um dos melhores do ano.

Terror Psicológico

O longa de Mike Flanagan (“O Espelho” e “Hush: A Morte Ouve”), que estreia no dia 1º de setembro, conta a história de Cody, um menino de 8 anos (Jacob Tremblay) que acaba de ser adotado por um casal que perdeu o próprio filho (Kate Bosworth e Thomas Jane). Logo, os novos pais descobrem que a criança tem um poder especial: seus sonhos e pesadelos ganham vida quando ele dorme.

O filme tem sua cota de criaturas macabras e sustos, mas a maior parte do medo não vem das imagens, e sim da compreensão da situação e de suas consequências. É assustador quando os pesadelos acontecem, mas também é arrepiante assistir aos esforços de Cody para se manter acordado ou ver como ele se enche de culpa quando alguém é ferido.

Uma história surpreendente

A premissa é muito boa, mas desenvolvê-la poderia ter se revelado um problema. Felizmente, o roteiro de Flanagan e Jeff Howard, que já trabalharam juntos em “O Espelho”, não deixa nenhum ponto desatado e, aos poucos, o público percebe que há muito mais em jogo do que apenas um bicho-papão ou um céu de borboletas.

Depois de uma virada inesperada e de uma investigação à lá Naomi Watts em “O Chamado”, o espectador finalmente descobre que todos os elementos, sem que ele percebesse, se conectavam formando um círculo perfeito. (Cá entre nós, há sensação melhor do que essa?)

Menino-prodígio

Jacob Tremblay, é claro, tornou-se logo um dos principais atrativos do filme depois de encantar o público em “O Quarto de Jack”, e, novamente, ele não decepciona. Fofo como sempre, o ator-mirim exibe um lado mais doce e comportado, encarnando a criança que, depois de ser abandonada por diversos pais adotivos, faz o possível para agradar.

Vale notar que, em “O Sono da Morte”, o fato de haver um menino protagonista não tem nada a ver com o clichê da criança sinistra, que é um dos recursos mais comuns em filmes de terror. Por alguma razão (talvez por sua postura tão consciente), o público nunca chega a temer Cody, mas apenas seus sonhos.

“O Sono da Morte” é um filme de terror muito diferente, porque o medo não é o objetivo, mas apenas uma parte do percurso. No início, os sonhos de Cody são muito mais terríveis, mas, com o tempo, o público e os personagens vão “se acostumando” (na medida do possível) e o foco passa a ser entendê-los, ao invés de fugir. Quem diria: uma lição de vida de onde menos se espera. “O Sono da Morte” estreia no dia 1º de setembro nos cinemas.


Por Juliana Varella

Atualizado em 11 Set 2016.

Mais notícias

Mostras de cinema gratuitas e online para conferir em fevereiro

Cinema

Telecine Play apresenta mostra dedicada ao cinema negro e em celebração a Spike Lee

Cinema

Festival Internacional de Cinema de Trancoso: saiba tudo sobre o quarto dia da mostra

Cinema

10 filmes imperdíveis que estão em cartaz nos cinemas no feriado de 20 de novembro 

Cinema

Shopping Bourbon e Itaú Cinemas dão 30% de desconto nos ingressos em novembro; saiba mais!

Cinema

Saiba tudo sobre a 44ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo

Cinema