Guia da Semana

Oito décadas de prêmios

Cerimônia foi criada há 80 anos para incentivar a produção de qualidade nos estúdios de Los Angeles


Em 1927, quando o cinema falado ainda estava engatinhando - a primeira produção com som, O Cantor de Jazz, havia sido produzida naquele ano -, o presidente da Metro Goldwin Mayer (MGM), Louis B. Mayer, decidiu criar uma instituição para organizar a produção de cinema. A Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood iniciou, então, suas funções, com apenas 36 membros, para ajudar seu trabalho a se tornar a potência que é hoje.

Tendo como objetivo uma maior cooperação entre os envolvidos com a produção cinematográfica, a Academia tinha Douglas Fairbanks (foto) como o primeiro presidente, e participações como Frank Capra e Bette Davis. Hoje, já são mais de seis mil membros em 14 diferentes setores da indústria, e, anualmente, são chamados novos profissionais para integrar a equipe. Com todo esforço, a instituição é mais conhecida pela premiação que organiza todo ano: o Oscar.

Surgida dois anos depois, em 1929, a festa que premia os melhores do cinema nasceu humilde. No início, eram apenas 11 categorias, e a cerimônia realizada em restaurantes de Los Angeles. A primeira edição, no Hotel Roosevelt, durou apenas 15 minutos. Bem diferente da luxuosa festa atual, com mais de três horas e 24 categorias. No entanto, desde o início, a cerimônia é freqüentada apenas pelo status. Não existe cachê para aparecer na premiação, mas todos querem estar lá.

No começo, apenas 20 pessoas votavam, o que deu margem a dúvidas. Quando acusaram os votantes a ajudar Mary Pickford (foto), na terceira edição, o sistema mudou. A partir de então, todos os membros da Academia votam. Primeiro, cada um vota em sua categoria, selecionando os indicados. Depois, todos elegem o que receberá a estatueta. Como a MGM recebia grande parte dos prêmios, em 1935 a auditora Price Waterhouse passou a fiscalizar a premiação, como faz até hoje. Mais de 2,6 mil estatuetas já foram distribuídas até agora.

O segredo dos premiados não é uma tradição. No começo, a imprensa recebia com antecedência o nome de todos os que ganhariam o Oscar, mas tinha o compromisso de apenas publicar depois da cerimônia. O Los Angeles Times, porém, decidiu em 1940 quebrar o acordo. Como resultado, a partir do ano seguinte, a auditora manteve o máximo de segredo. Hoje, apenas os presidentes da empresa sabem quem serão os premiados. Nem mesmo o presidente da Academia tem esta informação, por isso não há como saber nem quantos troféus serão entregues.

Mistério também é a escolha do apelido do Prêmio da Academia ao Mérito, seu nome oficial. O prêmio só passou a ser chamado de Oscar em 1932, mas ninguém sabe dizer o porquê. Há três versões para a história. A primeira seria de que o jornalista Sidney Skolsky começou a chamar assim em sua coluna e criou moda. Na segunda, seria pela semelhança com o marido de Bette Davis, Harmon Oscar Nelson. A mais divulgada, no entanto, é a de que a secretária da Academia, Margareth Herrick, achou a estátua parecida com seu tio Oscar.

A estatueta é criada manualmente pela empresa R. S. Owens desde 1982. Ela mede 34,29 cm e pesa 3,85 kg, e é feita de estanho e banhada a ouro, por 12 e pessoas e pode levar 20 horas para ser concluída. Quando é percebida qualquer falha no homenzinho dourado, que segura uma espada sobre um rolo de filme, o objeto é destruído. O troféu sempre teve a mesma aparência e foi criado pelo escultor George Stanley, mas inicialmente era feita de bronze e durante a Segunda Guerra o material usado era o gesso, para economizar os metais.

Desde 1929, quando foi criado, o Oscar aconteceu regularmente, todos os anos, mesmo durante a Guerra. No início, durante muito tempo, apenas o rádio transmitia a cerimônia. Somente a partir de 1953 o evento passou a ser mostrado na televisão, em preto-e-branco. Em 1966, o mundo pôde conferir as cores da premiação. Com a greve de roteiristas, que começou em novembro de 2007 e causou o cancelamento da cerimônia do Globo de Ouro, muitos temem que o mesmo aconteça ao Oscar 2008. A maioria, no entanto, acredita que tudo se resolverá logo, para promover mais uma grande noite do cinema americano.

Fotos: oscar.com e imdb.com

Atualizado em 6 Set 2011.

Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

22 filmes para ver por até R$ 4 no Dia do Orgulho Nerd

"Batman: O Cavaleiro das Trevas" e "Harry Potter e as Relíquias da Morte" estão em cartaz por preços reduzidos

7 motivos para assistir ao novo “Piratas do Caribe – A Vingança de Salazar”

Quinto filme da série chega aos cinemas nesta quinta-feira, 25 de maio

Filme "Extraordinário", com Julia Roberts e Jacob Tremblay, ganha trailer emocionante

Longa inspirado no best-seller de R.J. Palacio estreia em novembro

20 Filmes que você vai querer ver nos cinemas em junho

"Mulher Maravilha", "A Múmia" e "Meu Malvado Favorito 3" estão entre os destaques do mês

Mostra itinerante exibe "Up - Altas Aventuras" e outros três filmes de graça em São Paulo

“Up – Altas Aventuras” e “O Sorriso de Monalisa” estão no cardápio do Cinemóvel Carrefour

Continuação de "Mamma Mia" é confirmada

Intitulado "Here We Go Again!", filme estreia em 2018