Guia da Semana
Cinema
Por Redação Guia da Semana

A Mulher do Meu Amigo

Homem se vê apaixonado pela mulher de seu melhor amigo.

A Mulher do Meu Amigo

Diretor: Cláudio Torres

Elenco: Mariana Ximenes, Maria Luísa Mendonça, Marcos Palmeira

País de origem: BRA

Ano de produção: 2008

O advogado Thales (Marcos Palmeira) tem tudo o que um homem pode querer. Casado com Renata (Mariana Ximenes), a filha de seu patrão, ele tem toda a mordomia que desejar, além do apoio do sogro, que enxerga nele um sucessor. Mesmo assim, não se sente feliz e percebe que algo está faltando em sua vida. Num fim de semana, chama seu melhor amigo, Rui (Otávio Muller), e a esposa dele, Pamela (Maria Luiza Mendonça), para descansarem num sítio de Augusto (Antônio Fagundes), pai de sua mulher.

Pressionado pelo sogro a dar-lhe um neto e cansado de ajudá-lo em seus negócios obscuros, Thales toma a decisão de parar de trabalhar. A notícia choca a todos na casa, que não entendem porque um homem de apenas 38 anos resolve se aposentar. Renata já se sente incomodada de imediato, já que o pouco tempo que passava junto ao marido era essencial para que ela não se cansasse dele. Agora, convivendo com ele 24 horas por dia, a relação se torna bem mais cansativa.

Além disso, o tempo em que Thales passa a mais no sítio é o suficiente para que ele perceba em Pamela uma mulher muito mais interessante do que poderia imaginar. Logo, Rui precisa voltar para a cidade, para seu trabalho em uma fábrica de calçados, e Renata tem que resolver uns negócios para seu pai. Sozinho na casa com Pamela e os filhos dela, Thales não resiste à paixão, correspondida por ela. Percebendo o erro que cometeram, os dois agora precisam enfrentar seus cônjuges quando eles voltarem. Para piorar a situação, eles descobrem que Rui e Renata são amantes há vários anos.

Baseado na peça Largando o Escritório, A Mulher do Meu Amigo é o segundo longa-metragem de Cláudio Torres, sócio da Conspiração Filmes. A idéia para o filme partiu do produtor Pedro Buarque de Holanda, que queria adaptar para o cinema uma das peças do dramaturgo e também cineasta Domingos de Oliveira. Depois de decidida a obra, ele chamou Breno Silveira, de Dois Filhos de Francisco, para produzir. Os dois acharam que o diretor ideal para a história seria Cláudio Torres, de Redentor.


Trailer do filme video

Notícias recomendadas

Além dos documentários: 6 filmes que estimulam a consciência ambiental

Cinema

8 filmes brasileiros que você vai querer ver em 2019

Cinema

10 filmes incríveis dos anos 60 que você deveria assistir 

Cinema

8 filmes imperdíveis sobre escalada e alpinismo

Cinema

Cinema: 10 trailers e teasers que vão te deixar ansioso(a) para 2019

Cinema

5 filmes com final ambíguo que você precisa assistir

Cinema