Guia da Semana
Cinema
Por Redação Guia da Semana

Em Nome de Deus

Na década de 60, três jovens irlandesas são levadas para uma casa administrada por freiras e, lá, comem o pão que o diabo amassou.

Em Nome de Deus

Diretor: Peter Mullin

País de origem: IRL

Ano de produção: 2002

Classificação: 14 anos

No século XIX, as Irmãs da Misericórdia criaram casas para acolher prostitutas e outras mulheres penitentes para salvar a sua alma. Mas no século seguinte, essas residências foram usadas com finalidades muito menos piedosas: jovens e mulheres adultas eram trancadas lá por praticamente qualquer coisa, e passavam pelo inferno na Terra nas mãos de freiras que de misericordiosas tinham pouco. Em Nome de Deus segue três dessas prisioneiras, num relato fictício, mas baseado em depoimentos de mulheres que passaram pelas casas.

Esses foram os "crimes" das mulheres: Margaret foi estuprada por um primo durante uma festa de casamento, e cometeu o erro de denunciá-lo; a órfã Bernadette foi pega conversando muito freqüentemente com os rapazes da vizinhança; e Rose é mãe solteira. Na Irlanda da década de 60, isso era suficiente para uma menina passar o resto da vida nas lavanderias administradas pelas freiras (aliás, outras igrejas cristãs da Irlanda tinham residências semelhantes). E, no caso dessas três, sua vida será infernizada pela irmã Bridget (Geraldine McEwan), provavelmente a personagem de hábito mais terrível da história do cinema. Diante disso, as jovens têm poucas escolhas: capitulam, armam pequenas vinganças ou tentam escapar.

Se é verdade que as casas realmente existiram (a última fechou em 1996), e mulheres sofreram muito dentro delas, também é verdade que Peter Mullan adotou um tom de propaganda em seu filme. A Liga Católica norte-americana denunciou o filme como anti-católico, não há nenhum personagem de batina ou hábito que não seja um monstro, nada deixa a entender que os padres e freiras do filme possam ser as famosas "maçãs podres", exceções dentro de uma instituição, e não há nenhum esforço em explicar como (e se) pais e religiosos imaginavam fazer algo de bom pelas meninas com aquele tipo de tratamento. O próprio diretor criticou em entrevistas a Igreja Católica, classificando de "bobagem" a crença em céu e inferno. Os recentes escândalos sexuais dentro da Igreja ajudaram a publicidade do filme, que levou o Leão de Ouro no Festival de Veneza em 2002 - uma decisão que criou polêmica.

Notícias recomendadas

15 filmes com a atriz Sandra Bullock que você precisa assistir

Cinema

Além de Harry Potter, 10 filmes com Daniel Radcliffe

Cinema

"Aquaman", "Intimidade Entre Estranhos" e mais dois filmes estreiam nesta quinta-feira (13); Confira!

Cinema

11 filmes em cartaz para quem vai ficar em casa nas férias de verão

Cinema

7 filmes de Ano Novo para entrar no clima de festas

Cinema

10 filmes de X-Mens que você deveria assistir

Cinema