Guia da Semana
Cinema
Por Redação Guia da Semana

Encarnação do Demônio

Coveiro sádico volta às ruas para procurar uma mulher e ter um sucessor.

Encarnação do Demônio

Diretor: José Mojica Marins

Elenco: José Mojica Marins

País de origem: BRA

Ano de produção: 2007

Classificação: 18 anos

Quarenta anos depois de aterrorizar uma cidade do interior, o coveiro Josefel Zanatas, conhecido como Zé do Caixão, está trancafiado em um presídio da cidade de São Paulo. Porém, como cumpriu sua pena, está prestes a ser solto, mesmo com o pavor dos policiais. Na metrópole, Zé e seu fiel ajudante Bruno vão morar em uma favela e começam a planejar uma forma de realizar o grande desejo do funerário, que acabou o levando à cadeia, de encontrar uma mulher superior, que possa gerar seu filho perfeito.

Logo, a comunidade do local começa a se posicionar contra a presença do novo morador. Além disso, Zé do Caixão compra briga com o Capitão Oswaldo, policial que domina a região. Ao saber quem é seu novo adversário, o militar e seu irmão, o Coronel Claudiomiro (Jece Valadão), decidem fazer de tudo para acabar com a vida dele, colocando ponto final na grande onda de morte que acontece por todo lugar por onde o coveiro passa. Para isso, eles contarão também com a ajuda do Padre Eugênio (Milhem Cortaz), que tem uma divida do passado para cobrar.

Sem medo do que possa lhe acontecer, o homem que é considerado a Encarnação do Demônio continua sua busca pela mulher superior, aquela que não tem nenhuma crença ou medo e que acredita na superioridade dele. Para isso, ele e um grupo de seguidores não medirão esforços para seqüestrar e torturar quem for preciso, até que a mulher ideal seja encontrada e que o Zé do Caixão possa, finalmente, ter o filho que possa ser a continuidade do seu sangue.

Terceira parte da trilogia iniciada em 1964 com À Meia-Noite Levarei sua Alma, e seguida por Esta Noite Encarnarei no Teu Cadáver, de 1967, Encarnação do Demônio teve o roteiro escrito em 1966, mas foi impedido de ser filmado pela ditadura. Nos anos 70, um produtor se interessou pelo filme e decidiu bancá-lo, mas faleceu antes. A história se repetiu nas décadas de 80 e 90, com dois outros produtores que morreram antes do longa ser realizado. Apesar disso, Paulo Sacramento, de O Prisioneiro da Grade de Ferro, produziu o filme agora. Durante as filmagens, Jece Valadão morreu, mas o ator já havia alertado que isto poderia ocorrer independente da suposta maldição.

Trailer do filme

Notícias recomendadas

7 filmes do diretor David Lynch que você precisa assistir

Cinema

Os melhores filmes infantis de 2019... até agora

Cinema

10 filmes imperdíveis com alienígenas para quem gosta do gênero

Cinema

10 filmes europeus imperdíveis para assistir na Netflix

Cinema

"MIB: Homens de Preto - Internacional", "Dor e Glória" e mais quatro filmes estreiam nesta quinta (13); Confira:

Cinema

Dia dos Namorados? 8 filmes para cultivar o amor próprio

Cinema