Guia da Semana
Cinema
Por Redação Guia da Semana

Eu me Chamo Elisabeth

Menina solitária encontra a amizade na figura de um fugitivo do manicômio.

Eu me Chamo Elisabeth

Diretor: Jean-Pierre Améris

País de origem: FRA

Ano de produção: 2006

No interior da França dos anos 40, a pequena Elisabeth se sente cada vez mais solitária na enorme casa que mora junto com seus pais e sua irmã, Agnès. Os principais amigos da menina de 10 anos são um cachorro que está para ser sacrificado, a empregada, que é praticamente muda, e Agnès, que está indo estudar fora. Para piorar, sua mãe e seu pai, o diretor do manicômio da região, estão planejando a separação às escondidas, mas Beth percebe tudo.

Na já difícil fase da chegada da adolescência, Elisabeth ainda terá que enfrentar esta série de problemas, o que a deixa cada vez mais sozinha e insegura. É neste momento que um dos internos do hospital de seu pai consegue fugir e vai parar na casa dela. O depressivo rapaz termina por ser encontrado pela menina durante sua fuga, mas esta, ao invés de denunciá-lo, resolve abrigá-lo em seu esconderijo. A partir daí, começa a nascer uma grande amizade entre os dois.

Eu Me Chamo Elisabeth tem direção e roteiro do cineasta francês Jean-Pierre Améris. O filme conta com a participação da atriz portuguesa Maria de Medeiros e é protagonizado por Alba Gaïa Kraghede Bellugi, que havia estreado nos cinemas em 2005 em O Tempo que Resta, de François Ozon.

Notícias recomendadas

"Toy Story 4", "Casal Improvável" e mais quatro filmes estreiam nesta quinta-feira (20) nos cinemas; Confira!

Cinema

O homem e a máquina: 10 filmes que têm a interação como temática

Cinema

7 filmes do diretor David Lynch que você precisa assistir

Cinema

Os melhores filmes infantis de 2019... até agora

Cinema

10 filmes imperdíveis com alienígenas para quem gosta do gênero

Cinema

10 filmes europeus imperdíveis para assistir na Netflix

Cinema