Guia da Semana
Cinema
Por Redação Guia da Semana

Eu me Chamo Elisabeth

Menina solitária encontra a amizade na figura de um fugitivo do manicômio.

Eu me Chamo Elisabeth

Diretor: Jean-Pierre Améris

País de origem: FRA

Ano de produção: 2006

No interior da França dos anos 40, a pequena Elisabeth se sente cada vez mais solitária na enorme casa que mora junto com seus pais e sua irmã, Agnès. Os principais amigos da menina de 10 anos são um cachorro que está para ser sacrificado, a empregada, que é praticamente muda, e Agnès, que está indo estudar fora. Para piorar, sua mãe e seu pai, o diretor do manicômio da região, estão planejando a separação às escondidas, mas Beth percebe tudo.

Na já difícil fase da chegada da adolescência, Elisabeth ainda terá que enfrentar esta série de problemas, o que a deixa cada vez mais sozinha e insegura. É neste momento que um dos internos do hospital de seu pai consegue fugir e vai parar na casa dela. O depressivo rapaz termina por ser encontrado pela menina durante sua fuga, mas esta, ao invés de denunciá-lo, resolve abrigá-lo em seu esconderijo. A partir daí, começa a nascer uma grande amizade entre os dois.

Eu Me Chamo Elisabeth tem direção e roteiro do cineasta francês Jean-Pierre Améris. O filme conta com a participação da atriz portuguesa Maria de Medeiros e é protagonizado por Alba Gaïa Kraghede Bellugi, que havia estreado nos cinemas em 2005 em O Tempo que Resta, de François Ozon.

Notícias recomendadas

Saiba como assistir ao Oscar 2021 na TV e Internet

Cinema

Divulgados trailer e pôster inéditos do filme "Cruella"; confira!

Cinema

Resenha: 'En las estrellas'

Cinema

Confira a lista dos indicados ao Oscar 2021

Cinema

Oscar 2021: saiba onde assistir aos filmes indicados

Cinema

10 mostras de cinema online para conferir em março de 2021

Cinema