Guia da Semana

Guia da Semana

Raimundo Fagner um dia quis ser peixe. Stella, Fly e Chuck conseguiram. As três crianças saíram um dia para uma pescaria e encontraram o laboratório do professor Mac Krill, cuja ambição é fazer com que as pessoas possam, enfim, respirar debaixo d´água. Stella, a menorzinha do grupo, bebe a poção e vira uma estrela-do-mar. Para resgatá-la, o irmão mais velho, Fly, se torna um peixe e o primo Chuck, uma água-viva.

Eles têm 48 horas para tomar o antídoto e voltar a ser crianças, mas ela é encontrada primeiro pelo peixe Joe, que ganha voz e fica tão poderoso que até um tubarão começa a trabalhar para ele! E é claro que os dois vão tentar atrapalhar Stella, Fly e Chuck!

Não espere que Mamãe, Virei um Peixe!, premiado no Festival do Rio BR de 2002, seja assim um A Pequena Sereia, mas também não desista só de ver a procedência do filme - afinal, em certos países europeus o desenho dinamarquês faturou mais que A Fuga das Galinhas. Claro, os personagens são estereotipados: Stella é uma gracinha de menina; Fly é o rapaz inteligente; e Chuck é o alvo das piadas (o site oficial o chama de "boboca e solitário"). A versão em inglês teve as vozes de Alan Rickman (o professor Snape dos filmes de Harry Potter) e Terry Jones, do grupo Monty Python. Aqui, a loirinha Jackeline Petkovic dubla Stella.

Mamãe, Virei um Peixe!

Diretor: Stefan Fjeldmark e Michael Hegner

País de origem: DIN/IRL/ALE

Ano de produção: 2002

Classificação: Livre