Guia da Semana

Guia da Semana

A favela carioca é retratada nos cinemas quase sempre como um local violento, dividido entre os traficantes, que espalham o terror, e os moradores, que tentam levar uma vida digna apesar das dificuldade encontradas. O que pouco se fala é sobre os líderes comunitários destes lugares, que lutam para manter uma harmonia entre os dois grupos e o poder público. E é através de três destes personagens que a documentarista Daniela Broitman tenta desvendar como é a vida nestas comunidades, sem os clichês comuns nas telas.

Gaúcha veio do sul, em busca de uma vida melhor, e foi trabalhando como cozinheira na casa da família Irineu Marinho que passou a ter consciência política. Carlos passou por uma grande desilusão amorosa e, para curá-la, decidiu se dedicar a promover a cidadania e a ecologia nas favelas. Já Juliana luta pelos seus direitos como travesti. Os três, junto com mais 30 outros líderes, partirão para o Fórum Social Mundial buscando uma união para encontrar mais facilmente as formas de ajudar seus vizinhos.

A idéia de filmar Meu Brasil começou após a cineasta e jornalista Daniela Broitman voltar de uma temporada nos EUA, em 2002. Atuando em ONGs e sem nenhum incentivo fiscal ou patrocínio, ela iniciou a produção, contando com a ajuda de uma fundação européia e do Comitê Rio do Fórum Social Mundial. Com o tempo, outras organizações foram acompanhando o resultado do trabalho e aceitaram também ajudar a diretora em seu documentário.

Trailer do filme

Meu Brasil

Diretor: Daniela Broitman

País de origem: BRA

Ano de produção: 2007