Guia da Semana

Guia da Semana

O veterano escritor argentino Joaquín Goñez começa a conhecer a velhice. O exílio na Espanha, onde vive há mais de 40 anos, e uma série de memórias são o que restaram de sua vida até aquele ponto. Sua biografia está pronta, manuscrita. Em tempos modernos, porém, o que manda nesse tipo de obra é a tecnologia e ele, então, recebe o estudante de jornalismo Manuel Cueto em sua casa para que o trabalho seja passado para o computador.

Memórias de um garoto, que viveu poucas e boas na juventude e sofreu com a maturidade, estão na obra. O exílio, o divórcio, a solidão, entre outros temas, perturbam o cotidiano do escritor. O relato também traz passagens em que fala da mãe, Roma, uma mulher forte que soube suprir a ausência paterna. Os amores e desventuras da mulher mais importante de sua vida também são marcantes na biografia.

Dirigido por Rodolfo Aristarain, o mesmo de Lugares Comuns, Roma, Um Nome de Mulher já é considerado um clássico argentino por alguns críticos do país. Em 2005 o longa foi indicado ao Goya, considerado o Oscar Espanhol, nas categorias Melhor Filme, Melhor Diretor, Melhor Fotografia e Melhor Roteiro Original.

Roma, Um Nome de Mulher

Diretor: Adolfo Aristarain

Elenco: Otto

País de origem: ARG

Ano de produção: 2004

Classificação: 14 anos