Guia da Semana

Esgrima: conheça um pouco das regras de um dos esportes mais clássicos das Olimpíadas

A modalidade estreou nos Jogos Olímpicos em 1896.

Na primeira edição da Era Moderna dos Jogos Olímpicos, em 1896, a esgrima já fazia parte do programa de esportes da competição. A origem vem dos combates com espada, quando ainda no século 15 os duelos eram sangrentos e acabavam sendo fatais. A história conta que Pierre de Coubertin, fundador dos Jogos, praticava o esporte.

O maior vencedor olímpico da modalidade é o húngaro Aladár Gerevich com sete ouros entre 1932 e 1960. Já o italiano Nedo Nadi é o único da história que conseguiu vencer a medalha de ouro com as três armas.

OBJETIVO

O objetivo principal é tocar a ponta da espada no adversário sem ser tocado. Para vencer o combate na primeira fase, é preciso atingir o rival por 15 vezes. São três rounds com três minutos de duração e se ninguém alcançar o número necessário vence quem estiver com mais pontos no final do tempo regulamentar.

AS ARMAS

A esgrima possui três armas diferentes. As medalhas são separadas a partir delas. O programa atual é a competição individual masculina e feminina com cada arma. Por equipes, ambos os sexos disputam no florete, só os homens no sabre e só as mulheres na espada. No total são distribuídas 10 medalhas. Conheça mais detalhes sobre as armas na figura abaixo.

MOVIMENTAÇÃO E GOLPES

Balestra

É a ação ofensiva iniciada com um salto em direção ao adversário

Flecha

É um golpe repentino que surpreende o adversário

Em guarda

Comando dado pelo juiz para iniciar o combate

 

Atualizado em 27 Jan 2016.

Por Guilherme Schiff
Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

Ingressos para os Jogos Paralímpicos 2016 começam a desencalhar; veja como comprar o seu

Com preços mais acessíveis, vendas aumentaram desde o fim das Olimpíadas

13 curiosidades sobre as Paralimpíadas 2016

Evento será realizado no Rio de Janeiro entre os dias 7 e 18 de setembro

6 atletas e equipes brasileiros que você deveria acompanhar nestas Paralimpíadas

Delegação brasileira é uma das mais fortes do mundo

GirlPower: 4 histórias de superação de atletas das Olimpíadas 2016

Inspire-se nessas mulheres que são verdadeiras lições de vida

Olimpíadas x economia: afinal é bom ou não para o Brasil sediar este evento?

Vídeo do canal Econoweek aborda o tema mais comentado dos últimos dias

Conheça todos os medalhistas brasileiros de vela nas Olimpíadas

O iatismo é uma das grandes fontes de medalha para o país, com 17 no total