Guia da Semana
Filmes e séries
Por Juliana Varella

3% - Primeira série brasileira da Netflix estreia nesta sexta-feira

Série com Bianca Comparato se inspira em distopias para mostrar um mundo segregado.

Bianca Comparato interpreta Michele, uma das candidatas que participam da seleção (Foto: Divulgação/Netflix)

Neste mês, cerca de 190 países conhecerão a primeira produção original Netflix criada no Brasil: “3%”. A série, idealizada por Pedro Aguilera e dirigida por Cesar Charlone, é uma distopia futurista sobre desigualdade social e as injustiças da meritocracia.

A produção apresenta uma sociedade fisicamente dividida entre um mundo miserável (onde vivem 97% das pessoas) e um mundo idílico, chamado Maralto, onde apenas 3% das pessoas têm a permissão de viver. Essa minoria é escolhida por meio de um processo seletivo longo e emocionalmente desgastante, que acontece uma vez por ano e reúne todos os jovens de 20 anos de idade.

Quando a série tem início, um novo grupo de candidatos está prestes a começar a seleção e, entre eles, conhecemos Michele (Bianca Comparato), Fernando (Michel Gomes), Rafael (Rodolfo Valente) e Joana (Vaneza Oliveira). Também somos introduzidos ao impiedoso diretor do processo, Ezequiel (João Miguel), e à supervisora que não concorda com seus métodos, Aline (Viviane Porto).


Elenco de "3%" em coletiva em São Paulo: diversidade é uma das marcas da produção

Surpreende que o Brasil tenha demorado tanto para se arriscar no gênero. Como comentou a atriz Bianca Comparato durante entrevista coletiva, “o Brasil é uma grande distopia”, com favelas se acomodando lado a lado com prédios de luxo e moradores de rua batalhando esmolas entre carros importados. Os criadores, portanto, se inspiraram na realidade do país para desenhar cada lado dessa ficção, inclusive no figurino, mas o resultado, apoiado demais em estereótipos de “bem” e “mal”, “rico” e “pobre”, “geometria” e “caos”, corre o risco de soar superficial – parecido demais com tudo o que já se viu antes nos cinemas.

O fato é que a série tenta fugir dessa armadilha ao eleger um grupo de protagonistas diverso e com personalidades ambíguas – não faltam negros, mulheres, deficientes, personagens bons com passados negros ou maus com motivações nobres. Nesse quesito, “3%” acerta em cheio. O desafio, portanto, será dar substância a esses personagens para fugir de clichês, tentando encontrar novos caminhos em meio a um dos temas mais batidos da ficção. O primeiro passo, pelo menos, foi dado - e com ousadia.

A primeira temporada completa chega à Netflix nesta sexta-feira, dia 25 de novembro.

 

Netflix anuncia série baseada nas atuais investigações de corrupção no Brasil para 2017

A produção será dirigida por José Padilha e escrita por Elena Soares

Netflix divulga trailer e pôster de

Flertando com a ficção científica, a novidade chega ao site no dia 25 de novembro

7 filmes, séries e documentários que estreiam na Netflix em dezembro de 2016

2ª temporada de "Fuller House" e o filme "Barry" estão na lista!


Por Juliana Varella

Atualizado em 21 Nov 2016.

Mais notícias

10 filmes infantis para ver em casa na Páscoa 2019

Filmes e séries

5 motivos para ver a série "Special", nova produção da Netflix

Filmes e séries

10 filmes incríveis que todo amante de música deveria ver

Filmes e séries

5 motivos para ver a série "Black Summer", da netflix

Filmes e séries

Netflix: 10 filmes para assistir depois de um dia cheio

Filmes e séries

10 perguntas que a oitava temporada de "Game of Thrones" precisa responder

Filmes e séries