Guia da Semana
Filmes e séries
Por Nathália Tourais

4 motivos para assistir a série Black Mirror (e viciar)

Série aborda a apreciação e o desconforto da tecnologia, focando em assuntos cotidianos de forma arrebatadora.

Netflix

Criada pelo britânico Charlie Brooker, a série Black Mirror chegou aclamada pelo público e, a cada temporada, nos surpreende com episódios ricos em diversos sentidos.

Para quem ainda não conhece, a produção traça um paralelo sobre a relação do ser humano com a tecnologia e, de forma arrebatadora, nos prende a situações cotidianas, abordando aspectos super interessantes e nos colocando a pensar sobre pontos de vista que, muitas vezes, ainda não tínhamos nos questionado. 

Assim, usa a sátira e o exagero para nos surpreender, nos arrancando risadas, tensão, nó na garganta e, sem dúvidas, aquele sentimento estático, que nos deixa de boca aberta e imóveis.

Com a terceira temporada lançada recentemente, a produção tem ganhado novos fãs a cada episódio e, pensando nisso, o Guia da Semana lista os motivos pelos quais você deveria assisti-la. Confira: 

FICÇÃO ESPECULATIVA



A série apresenta, com maestria, uma ficção especulativa com temas que variam entre sátiras e elementos sombrios que examinam a sociedade moderna sob diferentes óticas a respeito de assuntos cotidianos e super atuais, especialmente no que diz respeito às consequências imprevistas das novas tecnologias. Assim, as cenas também nos falam sobre a forma como vivemos agora e a forma como podemos viver em 10 minutos, ou menos, se formos "desastrados". 

A CADA EPISÓDIO, UM NOVO ELENCO

Diferente das produções onde um episódio depende de outro e o elenco é fixo, Black Mirror nos apresenta narrativas sem conexão, com novos sets, personagens, realidades e situações a cada episódio. Assim, é possível que o telespectador goste mais de alguns núcleos que outros e se identifique mais com certas abordagens e assuntos tratados, sem a menor ideia do que pode vir a seguir.

TECNOLOGIA 

Charlie Brooker disse em uma entrevista ao The Guardian que "se a tecnologia é uma droga - e parece mesmo ser uma - quais são precisamente os efeitos colaterais?" E que é nesse espaço - entre apreciação e desconforto - que Black Mirror, está localizada.

Assim, cada episódio nos mostra o perigo da sociedade em que vivemos, que caminha numa sede desenfreada pelos avanços tecnológicos, abordando os malefícios desses avanços e da obsessão pelo entretenimento de péssima qualidade que, em maior ou menor grau, todos estamos expostos (e relacionados). 

REFLEXÃO

Muito embora Black Mirror não seja uma série de terror, podemos dizer que é uma série extremamente pesada, pois nos faz ver o lado negro da sociedade moderna em que vivemos. Como o próprio nome já diz, é como se olhar num espelho e enxergar apenas o nosso lado sombrio.

Perturbadora, a produção nos faz refletir sobre a paranoia tecnológica em diversos âmbitos sociais, no qual todos estamos expostos - em menor ou maior grau - e o perigo da cegueira que nos impede de conseguir refletir a respeito em muitas situações.

Assim, a série cumpre com o seu papel: incomoda! E, sabiamente, expõe cenários e comportamentos extremos e, sem dúvidas, preocupantes, que, apesar de presentes em um universo ficcional, são dilemas reais e possíveis, mais próximos da nossa realidade do que, muitas vezes, imaginamos.


Por Nathália Tourais

Atualizado em 11 Nov 2016.

Mais notícias

5 motivos para ver a série "Easy", comédia da Netflix

Filmes e séries

Netflix: 10 séries batidas que realmente valem a pena

Filmes e séries

5 motivos para ver "The Society", nova série da Netflix

Filmes e séries

7 séries de fantasia para aguardar ansioso depois do fim de "Game of Thrones"

Filmes e séries

10 sequências curtas para assistir na Netflix

Filmes e séries

10 séries que prometem se destacar no Emmy 2019 e você deveria assistir

Filmes e séries