Guia da Semana

Guia da Semana

*Por Matheus Feldmann (@FeldmannMts)

O Brasil é sem dúvidas um dos maiores consumidores de jogos do mundo, o que é algo admirável visto os preços dos produtos localizados, que tornam o nosso hobby favorito em algo ainda muito elitista, sendo os jogos quase que artigos de luxo. Entretanto essa grandiosidade toda do nosso mercado consumidor não reflete na nossa indústria de produção de games.

Produzir games em território brasileiro é um desafio gigantesco, dado a falta de investimento e de incentivos do governo na área. Contudo, existem pessoas que amam a indústria e trabalham para criar experiências incríveis mesmo com todo esse cenário adverso. E entre todas as dificuldades, o ano de 2021 se provou um dos, senão o melhor ano para a indústria de games do Brasil, trazendo jogos incríveis e muito bem avaliados no exterior. Vários desses títulos são tão bons ou melhores até que outros jogos do mesmo gênero, dignos até de concorrer a prêmios como melhor jogo indie do ano em alguns sites especializados.

brasil kaze and the wild masks
Kaze and the Wild Masks é um dos grandes jogos brasileiros de 2021. (Imagem: Divulgação)

E aqui quero trazer uma lista com alguns dos melhores jogos brasileiros lançados em 2021. Porém, vale ressaltar que existem diversos outros jogos incríveis que acabam ficando fora do nosso radar.

1 – Red Ronin

Red Ronin é um jogo de puzzle tático e ação, sim você leu certo. O jogo foi desenvolvido por uma pessoa só, o incrível Thiago Oliveira (@Thi_o_Oliveira), que contou com ajuda de algumas pessoas para testes e trilha sonora. O jogo também concorreu ao melhor jogo independente no Brasil Indie Games Festival (o BIG festival), o maior festival de games da américa latina.

A mecânica base do jogo é bem simples, o jogador controla a protagonista Red, deslizando ela por espaços no tabuleiro da fase, e você mata caso você atravesse um inimigo. O jogo consiste em salas cujo jogador tenta decifrar como derrotar todos os inimigos para avançar para próxima fase. Entretanto o jogo surpreende o jogador com diversas mecânicas diferentes que incrementam a fórmula(não quero comentar para não estragar a surpresa).

A história do jogo conta a jornada de Red, uma caçadora de recompensas em busca de vingança contra o seu próprio passado, toda essa narrativa somada com a estética cyberpunk e “pitadas” de cultura oriental tornam uma ambientação bem diferente. O jogo é curto, entretanto vale a experiência para os jogadores de jogos de puzzle e também de jogos de ação como Hotline Miami e Katana Zero.

2 – Unsighted

Unsighted é um metroidvania com visão top-down, de ação, aventura e exploração. O jogo foi desenvolvido pelo estúdio Pixel Punk, que é composto por duas pessoas, as maravilhosas Tiani(@TianiPixel) e Fernanda(@ironfairy_), que fizeram de acordo com o site Kotaku “O melhor metroidvania do ano”.

Unsighted se passa em um universo “pós-apocalíptico”, onde autômatos vivem uma vida normal, tendo consciências, sentimentos e emoções graças a energia de um meteorito, entretanto essa energia é cessada e os autômatos que ficam sem ela se tornam um “Unsighted”, que é basicamente um autômato sem consciência e agressivo. O jogador então controla Alma, uma autômata que está em busca de salvar os outros personagens de se tornarem essas criaturas, e principalmente em busca da sua amada Raquel que está desaparecida.

A mecânica mais famosa do jogo é a mecânica de tempo limitado, ou seja, cada personagem do jogo tem um tempo de vida que vai diminuindo até ele morrer, inclusive a protagonista, então existe um timer para terminar o jogo. Entretanto existem itens espalhados pelo mapa para aumentar esse tempo, e cabe ao jogador gerenciar quais personagens ele vai salvar além dele mesmo.

Apesar disso tudo, se tem um tema que podemos resumir Unsighted, é acessibilidade e inclusão, o jogo trata de forma muito madura o uso de pronomes neutros e relacionamentos homoafetivos e na parte de acessibilidade o jogo permite desabilitar o tempo do jogo ou até mesmo diminuir e aumentar o ritmo dele para deixar a experiência mais agradável. Enfim Unsighted é um excelente jogo com mecânicas difíceis, mas customizáveis para qualquer um jogar.

3 – DodgeBall Academia

DodgeBall Academia é um RPG de queimada, e convenhamos que só isso já é o suficiente para ser jogado. O jogo foi desenvolvido pelo estúdio Pocket Trap (@PocketTrap), e publicado pela Humble Games juntamente com o Unsighted e ambos disponibilizados no Xbox Game Pass (e agora já somam dois motivos para você jogar ele).

DodgeBall conta a história de Otto um garoto que tem o sonho de se tornar o maior jogador de queimada de todos os tempos, e para isso ele entra na Dodgeball Academia, uma universidade de queimada. Obviamente o jogo pega muito emprestado de animes de esportes com todo esse protagonismo e aventura envolvendo o esporte.

O jogo permite que você ande pelo campus da universidade conhecendo os outros alunos e se relacionando com eles, seja fazendo missões ou dando itens (algo bem parecido com a franquia Persona), o jogador pode recrutar outros personagens para o seu time e usá-los durante o combate. Sobre o combate do jogo, ele se resume em partidas de queimadas, onde o jogador controla um personagem por vez podendo atirar a bola nos inimigos e pegando ela na hora do impacto como se fosse um “parry”. Vale ressaltar também que cada personagem possui habilidades diferentes, tendo um arremesso, um parry e um especial diferente.

DodgeBall Academia, é um jogo extremamente divertido com uma história refrescante, contendo várias piadas certeiras envolvendo vários temas brasileiros e é com certeza um jogo que vale a pena ser jogado para desestressar e desafogar de grandes produções.

4 – Kaze and the Wild Masks

Kaze and the Wild Masks é um jogo de plataforma 2D inspirado em clássicos do gênero dos anos 90 como Donkey Kong. Desenvolvido pelo estúdio gaúcho Pixel Hive, o jogo ganhou vários prêmios antes mesmo de ser lançado como o prêmio de melhor jogo pelo SBGames 2018. Kaze é uma ode aos antigos jogos de plataforma, é um jogo que não exatamente inova em nada da fórmula, mas ele aprimora ela de forma que seja uma experiência nostálgica e ao mesmo tempo uma novidade para os amantes do gênero.

Kaze possui uma mecânica renovada de outros jogos do gênero, que é a mecânica das máscaras, onde cada máscara dá ao jogador uma habilidade diferente, seja poder nadar, voar, dar dois pulos e etc, e isso torna cada fase única misturando essas diferentes máscaras. O jogo tem tudo aquilo que todo fã de jogos de plataforma gosta, seja colecionáveis, seja fases feitas para speedrun, fases secretas e podemos também voltar em fases anteriores para explorar novamente com novos power ups. Por fim, confira nossa análise do game aqui!

5 – Dandy Ace

Dandy Ace é um jogo roguelike de ação isométrico, onde o jogador controla o protagonista Ace, o qual é um mágico muito famoso que se encontra preso em um espelho mágico do seu rival e também mágico, chamado Lele. O jogo foi desenvolvido pelo estúdio Mad Mimic (@MadMimic), e foi muito bem recebido pelo público por contar com vozes de influenciadores brasileiros em seus personagens, como por exemplo o youtuber BRKsEDU dublando um dos chefes do jogo.

O jogo em sua essência lembra muito o famoso roguelike Hades, o jogador tem de desviar e atacar os inimigos, enquanto evita armadilhas; tudo isso em um ritmo aceleradíssimo. Um dos diferenciais do jogo é seu sistema de cartas, que permite ao jogador carregar até 4 cartas cada uma representando uma habilidade diferente, e podendo acoplar outras 4 cartas para dar suporte às habilidades principais, mas uma carta pode ser usada tanto como habilidade principal quanto suporte mudando o seu efeito.

Dandy Ace também trouxe uma outra grande novidade à fórmula de roguelikes. A interação com o chat da Twitch, ou seja, os viewers de um streamer podem interferir na jogatina, seja ajudando ele com itens de HP, itens que contribuam com sua build, ou também atrapalhá-lo com inimigos, armadilhas e etc.

Dandy Ace é um roguelike bem competente que possui diversas camadas para aqueles que gostam de criar builds diferentes, seja para se desafiar ou para “quebrar o jogo”, e é um jogo bastante agradável para aqueles que gostam do gênero e querem ver alguns dos seus influenciadores favoritos dublando algum personagem. Para saber mais sobre o game, confira nossa análise!

Menções honrosas de jogos brasileiros

Como eu disse anteriormente, 2021 está sendo de longe o melhor ano para a indústria de games brasileira e nesta lista com certeza ia faltar algum jogo, então quero deixar aqui algumas menções honrosas de jogos, expansões e até futuros jogos nacionais que são relevantes e não foram aprofundados nesta lista.

  • Super Mombo Quest – Orube Game Studio (PC, Android)
    • Gênero: Plataforma 2D
  • Pocket Bravery – Statera Studio (PC)
    • Gênero: Luta
  • Evertried – DANGEN Entertainment (Todas as plataformas)
    • Gênero: Estratégia e tática em turnos.
  • No Place for Bravery – Glitch Factory Studio (PC e Switch)
    • Gênero: Ação e aventura
  • Fobia – St. Dinfna Hotel – Pulsatrix Studios (não lançado).
    • Gênero: Terror em primeira pessoa
  • MoonRider – Joymasher Game Studios (não lançado)
    • Gênero: Plataforma de ação
  • Horizon Chase Turbo – Ayrton Senna DLC – Aquiris Game Studio (Todas as plataformas).
    • Gênero: Corrida
  • A Lenda do Herói – De Férias com o Herói DLC – Dumativa Game Studio (PC).
    • Gênero: Plataforma de ação e aventura.

Esses são alguns dos jogos que deixei passar nessa lista, e certamente outros tantos não foram lembrados, não deixando também de serem excelentes jogos. Entretanto, todos esses games, expansões e futuros jogos são provas de que a indústria brasileira de games está viva e crescendo dia após dia, com pessoas dedicadas a trabalhar naquilo que todos nós amamos apesar de todas as dificuldades. Até a próxima, pessoal!

Pizza Fria

Reviews, notícias e tudo sobre o mundo dos games

Por Pizza Fria, Pizza Fria

Atualizado em 7 Dez 2021.