Guia da Semana
Jogos
Por Filipe "Bdama" Villela, Pizza Fria

Blizzard Arcade Collection | Review

A antiga Silicon & Synapse, fundada dia 8 de fevereiro de 1991 por Michael Morhaime, Frank Pearce e Allen Adham,.

A antiga Silicon & Synapse, fundada dia 8 de fevereiro de 1991 por Michael Morhaime, Frank Pearce e Allen Adham, hoje é conhecida como Blizzard Entertainment, responsável por franquias mundialmente conhecidas como Diablo, Warcraft e Overwatch, por exemplo. Mas, antes de chegar ao sucesso, e aos números estrondosos de vendas que superaram a marca de US$ 8,3 bilhões apenas em 2020, a empresa começou de forma modesta. Assim, visando o resgate das origens da empresa, surgiu a coletânea Blizzard Arcade Collection.

Em comemoração ao trigésimo aniversário do estúdio americano, fomos presenteados com a chegada do novo pacote. A Blizzard Arcade Collection conta com três títulos de peso, vindos diretamente da era de ouro dos vídeo games, para PC, via Batte.net, Nintendo Switch, PlayStation 4 e Xbox One, podendo ser também jogado tanto no PlayStation 5 quanto no Xbox Series X|S através da retrocompatibilidade. Ao adquirir a coletânea, os fãs poderão ter acesso em um único pacote a diferentes versões dos jogos The Lost Vikings, Rock N’ Roll RacingBlackthorne.

Assim, revisamos o pacote com os três títulos e vamos te contar: é uma coletânea meia boca e sem conteúdos extras, ou traz melhorias significativas? A resposta eu te trago agora, em mais um review do Pizza Fria!

The Lost Vikings

Além da versão definitiva, a coletânea conta com as versões lançadas em 1993 para o Super Nintendo e Sega Genesis de The Lost Vikings, que se destacou pela combinação única entre mecânicas desafiadoras de jogos de plataforma, quebra cabeças inteligentes e um roteiro muito bem humorado. Capturados pelo terrível Tomator para se tornarem atrações de um zoológico intergaláctico, Erik, Baleog e Olaf, devem passar por 37 níveis espalhados por seis mundos diferentes se quiserem voltar para casa. Seu objetivo em cada uma das fases é relativamente simples: concluir os estágios indo do início até o fim, com os três personagens jogáveis vivos.

Cada um dos personagens possui habilidades únicas, necessárias para superação dos desafios. Erik, o Veloz é um ruivo alto e forte. É o único dos vikings que consegue saltar, além de usar seu elmo com chifres para atacar em alta velocidade, ferindo os inimigos e destruindo paredes. Baleog, o Feroz é um viking loiro e musculoso com um grande bigode no rosto. Por ser um mestre das armas, ele esmaga seus inimigos usando sua gigantesca espada claymore e consegue alcançar alavancas e acionar botões que estariam fora de alcance com seus arco e flechas.

Blizzard Arcade Collection
Tela de titulo do clássico mostrando os três poderosos vikings. (Imagem: Reprodução)

Olaf, o Robusto, é o amável gigante do grupo. É um viking loiro barbudo que consegue bloquear qualquer ataque com seu escudo, além de erguê-lo sobre a cabeça para planar de forma majestosa ao saltar. Além disso, o escudo de Olaf pode servir como uma plataforma para Baleog e Erik.

Além da opção de salvar o jogo em qualquer momento, a versão definitiva traz suporte ao português brasileiro e faz um mix com as melhores funcionalidades de ambas as versões para consoles, além de possuir fases bônus e suporte para modo cooperativo entre três jogadores.

Rock N’ Roll Racing

Rock N’ Roll Racing foi lançado em 1993 para o Super Nintendo e 1994 para o Sega Genesis, o popular Mega Drive. Originalmente, o jogo seria concebido como a sequência de Radical Psycho Machine ou PRM Racing. No entanto, graças a inspiração de Brian Fargo, da Interplay, e a aquisição da licença para uso das versões MIDI de clássicos do heavy metal, RPM II ficou no papel e deu lugar a um dos mais frenéticos jogos de corrida interplanetária de todas as galáxias.

Em Rock N’ Roll Racing, quatro jogadores tomam controle de veículos personalizáveis em uma experiência frenética de corridas de demolição ao som de uma exímia trilha sonora e uma jogabilidade simples e funcional. Ao avançar nas pistas os jogadores acumulam pontos que podem ser usados para melhorar ou trocar os veículos. Além disso, uma certa quantidade de créditos é necessária para que se possa viajar e competir na próxima galáxia.

Blizzard Arcade Collection
“Let’s the carnage begin!” – Famoso bordão de Larry “Supermouth” Huffman no jogo. (Imagem; Reprodução)

Em Blizzard Arcade Collection existem quatro versões diferentes do jogo que são as Definitive Edition, que além de gráficos aprimorados e músicas cantadas, possui idioma localizado para o português do Brasil, a versão disputa de quatro jogadores local e as versões originais do SNES e Sega Genesis.

Blackthorne

Blackthorne é outro clássico presente na Blizzard Arcade Collection. Um jogo de plataforma em 2D que fez muito sucesso ao misturar fantasia com ficção científica. O game foi originalmente lançado em 1994 para o Super Nintendo e na história, assumimos o controle de Kyle “Blackthorne” Vlaros, um príncipe de um planeta alienígena que ficou refugiado por vinte anos na terra e cuja missão agora é retornar para seu planeta natal e acabar com os monstros que residem no local.

O protagonista é um anti-herói equipado com força bruta, astúcia selvagem, um passado cheio de mistérios e uma espingarda poderosíssima. Em sua pele, podemos nos esquivar de projéteis e atirar nos inimigos, em um mundo futurista tomado por monstros mutantes e hordas de goblins, usando toda sua coragem para libertar o povo local.

Blizzard Arcade Collection
O game tinha gráficos impressionantes para época. (Imagem: Reprodução)

Na coletânea, podemos jogar as versões de Super Nintendo, a 32 bits, lançada em 1995 e a versão definitiva, que além da localização em português, conta com uma área que só existia na versão 32 bits e um novo sistema de mapas que vai sendo revelado conforme se progride na campanha.

O que compramos no pacote?

Os três jogos presentes na Blizzard Arcade Collection, contam com as versões originais e uma definitiva, que traz melhorias significativas como personalização e mapeamento de botões e a possibilidade de voltar até 10 segundos no jogo, além de alguns pequenos aprimoramentos áudio visuais, como por exemplo inclusão de músicas cantadas em Rock N’ Roll Racing e uma pequena melhoria gráfica.

As versões originais de The Lost Vikings Blackthorne também incluem o “modo de observação”, que permite aos jogadores assistirem a um vídeo do jogo e começarem a controlá-lo a qualquer momento. Além disso, existe agora a possibilidade de salvar o progresso quando quiser em todas as versões dos jogos, com exceção da versão definitiva de Rock N’ Roll Racing.

Blizzard Arcade Collection
Esqueçam os blocos de anotação. Apesar de ainda existir a opção dos códigos de estágio, a Blizzard Arcade Collection permite salvar ou carregar para retomar sua aventura. (Imagem: Reprodução)

A Blizzard Arcade Collection conta também com uma área bônus, que apresenta os bastidores dos três primeiros jogos da Blizzard. É uma área que está recheada de conteúdos extras como artes originais dos personagens, embalagens dos jogos, anúncios de revistas, ilustrações e histórias da empresa, materiais descartados dos desenvolvimentos, entrevistas com os produtores e por fim, um reprodutor de música para curtir as músicas dos grandes clássicos do pacote. Por algum motivo, infelizmente as músicas de Rock N’ Roll Racing não estão inclusas nesse reprodutor.

Além de tudo isso, o que mais me surpreendeu foi o carinho da empresa para com os fãs brasileiros de incluir nosso idioma em todas as edições definitivas dos jogos e nos extras do game.

Vale a pena comprar Blizzard Arcade Collection?

Na minha modesta opinião, é claro que sim! E este não é necessário esperar uma promoção, pois o preço é bastante convidativo em relação aos demais jogos que vemos no mercado. A Blizzard Arcade Collection está disponível por R$ 79,90 no PlayStation 4, Xbox One e PC, via Battle.net, e custa US$ 19,90 no Nintendo Switch. Só há versões digitais dos jogos disponíveis.

Apesar de contar com apenas três jogos – e suas respectivas variações – , trata-se de uma coletânea incrível e repleta de conteúdos extras para fã nenhum botar defeito. A Blizzard acertou em cheio com as versões definitivas e mostrou que a qualidade excede a quantidade.

*Review elaborada em um PC equipado com GeForce RTX, com código fornecido pela Blizzard.

Pizza Fria

Reviews, notícias e tudo sobre o mundo dos games

Por Filipe "Bdama" Villela, Pizza Fria

Atualizado em 22 Mar 2021.

Mais notícias

BIG Festival 2021 revela programação completa

Jogos

Xbox Game Pass adiciona mais 3 jogos e remove 6 em abril

Jogos

Kingdom of Arcadia | Review

Jogos

Call of Duty: Black Ops Cold War e Warzone: confira as novidades da Temporada 3

Jogos

Sony desiste de encerrar lojas virtuais do PlayStation 3 e do PS Vita

Jogos

West of Dead | Review

Jogos