Guia da Semana

Guia da Semana

Castlevania Advance Collection é uma coletânea de jogos da série Castlevania, pasmem, lançados originalmente para Game Boy Advance. Desenvolvido e publicado pela Konami Digital Entertainment, o título nos convida à relembrar os bons tempos dos caçadores de vampiros no portátil queridinho da Nintendo, remasterizados em toda sua honra e glória. E então, será que vale revisitar? É o que veremos agora, em mais uma análise do Pizza Fria!

Lembrar é viver

Ah, leitor, acordei novamente com aquela velha dor nas juntas. Isso só pode significar uma coisa: ou o tempo vai mudar de repentino, ou temos alguma coletânea no horizonte. E me dê uma bola de cristal e me chama de vidente, cara leitora, pois acertei em cheio. Foi o caso com Ninja Gaiden: Master Collection, e é o caso agora.

Devo admitir que sou um grande fã da série, e choro lágrimas de alegria eterna toda vez que tenho a oportunidade de jogar qualquer um deles. Eu fiquei realmente surpreso em ver essa coletânea sendo anunciada (e lançada no mesmo dia!), e agora me sinto cheio de esperança de ver meu amado Order of Ecclesia, do DS, lançado novamente algum dia.

Mas sem sonhos, apenas realizações agora! Castlevania Advance Collection junta quatro dos jogos mais chiques da série em um pacote deliciosamente excelente. São eles: Circle of the Moon, Harmony of Dissonance, Aria of Sorrow e Dracula X. Esse último lançado, originalmente, para Super Nintendo e baseado em Rondo of Blood, do PC Engine.

Castlevania Advance Collection
Esse sou eu, correndo para baixar essa belezinha. (Imagem: Divulgação)

Bom, antes de falar mais dos jogos, irei dar um leve contexto sobre do que se tratam. Os títulos são, em sua maioria, baseados no bom e velho estilo “metroidvania”. O que isso seria, jovem? Oras pois, prepare sua massa cinzenta e aprenda com o mestre. Essa foi a explicação que utilizei no maravilhoso ENDER LILIES: Quietus of The Knights. Observem:

[…] no estilo que chamamos de metroidvania. Ele se resume, basicamente, em uma exploração de plataforma com combate e habilidades que são destravadas ao longo do tempo que concedem acesso às novas áreas.JENEVAIN, Matheus

Como o conteúdo é diverso, e os jogos possuem suas particularidades e diferenças entre si, irei dedicar uma parágrafo para falar de cada um dos quatro. Esse é um dos pontos altos de Castlevania Advance Collection, em minha opinião. Temos muitas horas de conteúdo, fora os extras em formato de galerias, enciclopédias de inimigos, músicas e afins.

Castlevania Advance Collection
Castlevania: Aria of Sorrow é a cereja do bolo. (Imagem: Divulgação)

Castlevania: Circle of the Moon conta a história de Nathan Graves, um caçador de vampiros que, junto de um amigo e seu mestre, invadem o castelo de Drácula para matá-lo. A grande particularidade do jogo é seu sistema de cartas, que permite-nos criar uma combinação considerável de magias e efeitos para o personagem e seu chicote. É uma mecânica interessante, e que confere uma diversidade boa para o título.

Castlevania: Harmony of Dissonance conta a história de meu chegado Juste Belmont, membro do estimado clã de caçadores. Como todos seus ancestrais, ele monta um ataque contra o senhor das trevas quando ameaça voltar à vida. O lance deste é o sistema de magias e suas combinações com as armas secundárias. Repare que serve como uma refino do que foi apresentado no título anterior.

Castlevania: Aria of Sorrow é meu grande xodó. Ele nos coloca no controle de Soma Cruz, um adolescente que fica preso no castelo de vânia Drácula durante um eclipse lunar. Ele tem a forma mais evoluída do que foi apresentado nos anteriores, com o que chamaram de Tactical Souls. Cada inimigo derrotado nos confere almas, que podem ser utilizadas para adquirir efeitos passivos, ativos ou habilidades de exploração. É um sistema complexo e refinado, totalmente excelente.

Castlevania Advance Collection
Tá pegando fogo, bicho. (Imagem: Divulgação)

Drácula X é a chave de ouro que fecha Castlevania Advance Collection. Lançado para o saudoso SNES, ele é uma reimaginação de Rondo of Blood. Contando a história de meu consagrado Richter Belmont, ele serve como a introdução da linha temporal que nos deu o maravilhoso Symphony of the Night. Ele é belíssimo para a época, e um dos que mais joguei. É feito no molde dos clássicos, como Super Castlevania IV, e igualmente difícil.

O que temos de novidade na coletânea, além dos extras, é a opção de salvar a qualquer momento, voltar o tempo para repetir ações, galerias, enciclopédias, selecionar qual a região do jogo que queremos (dando a opção de ver como eram os originais japoneses), e muito mais. Fiquei realmente impressionado, e isso é um adicional maravilhoso para qualquer um, seja novato ou veterano da série.

A funcionalidade de voltar o tempo, principalmente, é uma benção divina. Não conseguiu a alma que queria? Retorno. Apanhou naquele pedaço chato? Volte o tempo, sem problema? Morreu na última parte de Dracula X e tem que voltar desde o começo? Não mais, meu patrão. Segure um botão e veja todos seus erros sumirem como a névoa na manhã. Ma-ra-vi-lho-so.

Castlevania Advance Collection
Lindíssimo. (Imagem: Divulgação)

Sons e visuais

Os visuais de Castlevania Advance Collection ficaram muito agradáveis. Como era de se esperar, temos as opções de ver os jogos nas resoluções originais, com as boas e velhas bordas escurecidas, ou em tela cheia. Essa última deixa os pixels estourados, como de se esperar, mas é bom para quem não suporta ver aquelas barrinhas laterais. No mais, cada jogo é representado muito bem em sua toda sua glória pixelizada.

Os sons, como sempre, estão maravilhosos. Nada se perdeu em relação aos consoles originais, que já eram um primor. Além disso, as músicas de cada título continuam dignas de palmas. Dracula X, então, nem se fala. De fato, acredito que todos deveriam ter a graça de escutar essa trilha sonora ao menos uma vez na vida. E a adição da galeria de músicas só melhora o pacote.

ss fc606c783f0e1e80b21cab60197970bac9d6c130 castlevania
Pixel, belo pixel. (Imagem: Divulgação)

Vale a pena comprar Castlevania Advance Collection?

Castlevania Advance Collection , amada Castlevania Advance Collection… Que maravilha, que coletânea! Que tempo para se estar vivo! Não digo isso apenas como um fã de carteirinha da série, mas como um bom apreciador de jogos de qualidade. Não bastasse a biblioteca vasta que temos, cada título já é digno de uma remasterização por si só.

Mecânicas diferentes, tramas, trilhas sonoras, luta com chefes, enfim. O que já era bom fica ainda melhor com todas as opções extras que foram adicionadas. Sério, um botão de voltar ao tempo que nega completamente o fato de que sou terrível em tudo que jogo? Como nunca pensaram nisso? Ou melhor: como eu vivi sem isso até hoje? Que absurdo.

E então, leitor, o que mais resta para dizer? Que Castlevania Advance Collection foi uma das surpresas mais agradáveis que tive nesses tempos recentes? Que jogar todos esses jogos novamente foi um uso maravilhoso de meu tempo? Que meu coração queima de esperança por um DS Collection? Nada disso importa, no fim das contas. O que importa é que Castlevania Advance Collection ficou um mimo e merece ser apreciado. Recomento fortemente.

Castlevania Advance Collection está disponível para PlayStation 4, Xbox One, Nintendo Switch e PC, via Steam. O título também pode ser jogado no PlayStation 5 e no Xbox Series X|S através da retrocompatibilidade.

*Review elaborada em um PlayStation 4 padrão, com código fornecido pela KONAMI.

Pizza Fria

Reviews, notícias e tudo sobre o mundo dos games

Por Matheus Jenevain, Pizza Fria

Atualizado em 13 Out 2021.