Guia da Semana
Jogos
Por Álvaro Saluan, Pizza Fria

Hunting Simulator 2 | Review

Antes de iniciar essa análise, gostaria de dizer que sou um crítico da prática da caça, sobretudo se feita de.

Antes de iniciar essa análise, gostaria de dizer que sou um crítico da prática da caça, sobretudo se feita de forma ilegal. Essa é uma prática que ocorre em nível mundial, seja por puro prazer, esporte ou até por questões culturais. Aliás, a questão fica ainda mais complexa quando vez ou outra aparecem nas redes sociais pessoas portando rifles e posando com animais extintos, o que é um problema ainda mais grave. Dito isso, Hunting Simulator 2 é, como o próprio nome diz, um simulador de caça desenvolvido pela Neopica e lançado pela Nacon para PlayStation 4 e Xbox One, chegando para PC, via Steam no dia 16 deste mês.

Mas como funciona um simulador de caça? Há regras e limitações? Há controle dos animais caçados? Qual é a sensação da caça virtual? Essas serão algumas das perguntas respondidas em mais uma review do Pizza Fria. Portanto, pegue suas armas, a munição apropriada, itens de caça e vamos ao que interessa!

Sobre a caça e seus possíveis impactos

Hunting Simulator 2 traz alguns ambientes situados nos Estados Unidos e na Europa, reproduzindo diversos detalhes. No entanto, não é só isso que é simulado no jogo. Para se ter uma dimensão, a caça esportiva é uma prática habitual em algumas regiões dos Estados Unidos e, embora tenha seus problemas, geralmente é regulamentada, respeitando a temporada de reprodução, limite de animais caçados, uso de determinados calibres e outras regras, que podem variar de região para região. Porém, já adianto que não conheço todas elas, mas deixo claro que o jogo faz questão de colocar algo como, por exemplo, a necessidade de licenças para se caçar os animais e a proibição do abate de fêmeas de algumas espécies, sendo essa uma forma de “regulamentação virtual”. Portanto, caso você não as cumpra, receberá multas severas.

Contudo, há sim problemas no mundo da caça. Segundo a Scientific American Brasil, a caça esportiva nos EUA pode fazer uma nova vítima: os belos e selvagens lobos-cinzentos (canis-lupus). Todavia, no jogo, eles só estão disponíveis para caça nos mapas europeus. Mas, por outro lado, alguns especialistas acreditam que a caça possa ser benéfica para a conservação da biodiversidade. Porém, é importante ressaltar que para isso ser possível, deve haver uma série de regras que estão mais bem detalhadas no artigo citado. Enfim, é um assunto extremamente complexo, que trago mais a título de curiosidade para os que se interessarem. Como dito anteriormente, não sou especialista em caça, mas sou um entusiasta dos jogos do gênero.

Hunting Simulator 2
Armas em punho, a caçada vai começar (Imagem: Divulgação)

Os cenários e os animais

O game traz cenários como os Pântanos Tchecos, na República Tcheca; o Distrito de Harghita, na Transilvânia; a Floresta Roosevelt e a Campina dos Pawnee, no Colorado; e o Deserto de Chihuahua e a Região da Bandera, no Texas. Segundo os desenvolvedores, cada um deles é representado bem como as localizações reais. Para isso, usam e abusam de diferentes tipos de vegetação, climas e o mais importante: as espécies presentes nos mapas. Há 33 espécies de animais, como coelhos, patos, gansos, lobos, ursos-pardos, veados e outros.

Andar pelos ambientes do game é quase um momento de contemplação, sobretudo para os acostumados a jogos de tiro mais agitados. Aqui, a premissa é totalmente ao contrário: você deverá ter MUITA calma para caçar as presas. Qualquer movimento brusco e pronto, lá se vai o alvo correndo (ou voando). A reação dos animais é interessante e, embora seja um jogo eletrônico, tem um certo realismo. Por exemplo, se você atira em um animal e ele não morre, ele correrá até perder o fôlego e as forças, caminhando cada vez mais lentamente e deixando um rastro de sangue que pode ser farejado pelo seu cão de caça. Não só isso, os animais deixam rastros de suas patas, além de largarem vestígios ao se alimentar e ao fazer suas necessidades básicas. Neste ponto, Hunting Simulator 2 consegue dar uma imersão bem interessante, em mapas bonitos, embora limitados pela Unreal Engine 4.

Hunting Simulator 2
Os cenários são vastos e impressionam belos detalhes (Imagem: Divulgação)

Outro detalhe é que, ao longo da exploração de todos os mapas, é possível achar torres de caça e casamatas para se esconder e ter uma melhor visão do cenário. Além disso, as barracas presentes ao longo do cenário auxiliarão o jogador a fazer viagens rápidas por todo o território, poupando um bom tempo de caminhada.

Jogabilidade: como é caçar em Hunting Simulator 2?

Antes de mais nada, é um exercício de paciência. Ao iniciar o jogo, você é introduzido a um tutorial que mostra todas as mecânicas (que não são muitas). Você aprenderá os comandos, a controlar seu cão, a rastrear animais e… a atirar. Sim, não tem muito o que aprender. Contudo, o game deixa claro que é necessário ter calma e se aproximar o máximo possível para dar um tiro limpo no animal. Aliás, se você furar o bicho todo, além de se tornar um bizarro troféu de caça, ele também será vendido por um preço bem menor que o esperado. Portanto, TENHA PACIÊNCIA ou procure um shooter casual. Hunting Simulator 2 pode te fazer ficar horas a fio andando pelos mapas atrás de uma presa.

Outro detalhe a se levar em consideração são os calibres utilizados pelas armas ao caçar os vários tipos de animais, algo que pode ser consultado no menu de licenças. Há uma variedade de escopetas, espingardas, rifles, arcos e balestras, que podem ser adquiridas no notebook que fica dentro de sua “modesta” casa, que serve como um menu interativo. Todos esses detalhes devem ser pensados antes de ir para a caça. Ainda sobre os itens, as armas são licenciadas por diversas marcas como a conhecida Winchester.

Não só isso, você poderá comprar iscas, inibidores de odor, mochilas que cabem mais itens e tudo mais. Vale ressaltar que esse é outro aspecto muito importante da simulação em si, e deve ser muito bem pensado. Confesso ter passado muita dificuldade para escolher armas e itens, sobretudo no início, ao me confundir com os calibres. Isso é um problema, pois não há possibilidade de se vender um armamento já adquirido, o que é um problema.

Hunting Simulator 2
Mire levando em consideração a compensação do vento (Imagem: Divulgação)

Paciência é uma virtude…

Diferentemente de muitos jogos, como já foi mencionado, Hunting Simulator 2 requer perícia e atenção. Além de seu cão farejador, os animais emitem ruídos que denunciam sua localização. Mas, por outro lado, seus passos (e até seu odor) podem te denunciar aos bichos. Em diversos momentos me vi em meio a um matagal e, quando eu tentava encontrar o animal que estava sendo rastreado, ele já havia partido há muito por conta dos meus movimentos. O rastreamento é bem interessante e é uma mecânica difícil, pois a grama alta pode atrapalhar a visão, sobretudo se você estiver sem seu cão companheiro.

Outro ponto importante de ser ressaltado é que, após você abater as presas, você deve ensacá-las, senão pagará uma “multinha”. Para isso, basta recolhê-las, inclusive com o auxílio de seu cão, que pode entrar em lagos e resgatar patos e gansos com a boca. Mas não é só isso. Para sair do mapa, você deverá ir para a cabana principal de cada região e reivindicar os animais, podendo escolher entre vender ou torná-los troféus de caça. Sinceramente, no início do jogo todo tostão é essencial para se ter bons itens e uma variedade de armas e calibres.

Hunting Simulator 2
Seu cão de caça é um importante parceiro em Hunting Simulator 2 (Imagem: Divulgação)

Questões técnicas

Sobre os quesitos técnicos, abordarei detalhes como gráficos, sons e a física do jogo. Começando a partir dos gráficos, é interessante ver que, mesmo com gráficos limitados, sobretudo na feição dos animais, Hunting Simulator 2 apresenta ambientes lindos e um pôr-do-sol formidável, algo que dá uma sensação de ar livre muito legal. Aliás, o céu do jogo, assim como as vegetações são maravilhosos e formam um cenário virtual bem contemplativo e refrescante. Mas, por outro lado, os animais contam com um detalhamento limitado, algo que deveria ser um pouco mais aprimorado, sobretudo em um jogo onde eles são o centro das atenções.

No quesito de áudio, o jogo também é simples e, em alguns casos, conta com ruídos repetitivos por parte dos animais e do próprio caçador, ao falar com seu animal de estimação. Porém, os sons da natureza são bem legais e variam de acordo com a localização. Outro ponto é que, ao jogar de fone, fica até mais fácil localizar de onde vem os sons que, embora sejam de qualidade razoável, não são necessariamente um grande problema.

Por último, mas não menos importante, a física do jogo é condizente com sua proposta. Os animais se movimentam de forma realista como, por exemplo, ao mancarem após serem alvejados. Sobre o controle das armas e recuo, são interessantes e cada uma tem suas especificidades, tempo de recarga, dano e outros detalhes menores. Nesse aspecto, o jogo não peca. Aliás, só tive um pequeno bug ao longo do tempo que joguei, que foi ao ficar agarrado em uma pedra na beira de um lago, algo que me custou uma caça bem gorda.

Hunting Simulator 2
O por do sol é uma bela atração no game (Imagem: Divulgação)

Vale a pena comprar Hunting Simulator 2?

Honestamente, Hunting Simulator 2 é um jogo feito para fãs e alguns poucos curiosos. Eu gostei bastante da proposta e de como tudo funciona, mesmo tendo uma dificuldade inicial com a aquisição de armas, calibres e até mesmo para abater animais. É um título que requer muita paciência e certamente não será algo agradável para alguns, enfatizando-se aqui os fãs de ação constante. Aqui, acontece justamente o contrário: o jogo é uma calmaria sem fim, onde você tem a oportunidade de ir para uma floresta virtual para caçar e “relaxar”. Como um simulador, funciona maravilhosamente bem, mesmo tendo limitações. Durante minha jogatina, felizmente não encontrei muitos bugs, o que é muito bom. Há uma variedade de itens licenciados, animais e ecossistemas, algo que torna o jogo menos “enjoativo” para os caçadores que estiverem interessados em mudar de ares de tempos em tempos.

O jogo poderia ter modos mais facilitados para os curiosos, algo que tornaria a experiência mais viável para quem não conhece nada sobre o mundo da caça. Por outro lado, parece que ao colocar a necessidade de licenças, calibres e outras limitações, o jogo também conscientiza os caçadores virtuais sobre como funciona uma caça real. Por fim, mesmo com gráficos relativamente simples, o jogo é agradável e entrega muito bem o que se propõe. Portanto, se você gosta de caçar, tem vontade de conhecer mais sobre o esporte, que é extremamente cultural nos EUA, ou simplesmente é curioso, vale a pena dar uma chance para Hunting Simulator 2.

*Review elaborada no PC, com código fornecido pela Nacon.

Pizza Fria

Reviews, notícias e tudo sobre o mundo dos games

Por Álvaro Saluan, Pizza Fria

Atualizado em 3 Jul 2020.

Mais notícias

What the Golf? | Review

Jogos

Epic Games Store libera 'Troy: A Total War Saga' e outros jogos de graça

Jogos

Control Ultimate Edition é anunciado para Steam

Jogos

Metamorphosis | Review

Jogos

Rocksteady Studios anuncia jogo do Esquadrão Suicida

Jogos

Vampire: The Masquerade – Bloodlines 2 é adiado para 2021

Jogos