Guia da Semana
Jogos
Por João Gabriel Marques, Pizza Fria

Kingdom Hearts Melody of Memory | Review

Kingdom Hearts definitivamente é uma das franquias de jogos mais relevantes da história moderna. O casamento das propriedades da Disney.

Kingdom Hearts definitivamente é uma das franquias de jogos mais relevantes da história moderna. O casamento das propriedades da Disney e Pixar com o universo Final Fantasy, trazendo uma história original que já se expande por duas décadas é, certamente, um dos maiores acertos da história da Square Enix.

O último jogo lançado, Kingdom Hearts III, foi muito bem recebido e continuou a trama principal da saga após um hiato de mais de dez anos. (Jogamos a DLC, veja aqui). Agora, fãs da série foram presenteados com um novo jogo, que segue uma direção completamente diferente do RPG de ação que sempre foi sua marca. Kingdom Hearts Melody of Memory chega para Nintendo SwitchPlayStation 4 e Xbox One, trazendo Sora e seus amigos para o mundo dos jogos de ritmo. Como a franquia se comporta em um gênero tão diferente do seu original? A resposta você confere agora em mais uma resenha antecipada do Pizza Fria!

Lute como um dançarino em Kingdom Hearts Melody of Memory

O gameplay de um jogador em Kingdom Hearts Melody of Memory se divide em três categorias: “Field Battle”, “Memory Dive” e “Boss Battle”.

O primeiro é o mais comum, com três personagens percorrendo um caminho repleto de inimigos que devem ser derrotados ao se pressionar, de forma precisa, um botão. Existem diferentes comandos que devem corresponder a tipos distintos de inimigos: três botões de ação, que servem para atacar os adversários em momentos oportunos, devendo ser apertados juntos, dependendo da quantidade de inimigos na tela; um botão de pulo, que é utilizado para desviar de projeteis, atingir inimigos aéreos e coletar notas musicais, que aumentam a pontuação. Temos, ainda, um botão para magias que deve ser pressionado para derrotar oponentes específicos.

Falhar em atacar os adversários resulta em perder pontos de vida. Perder todo o medidor significa ter que tentar enfrentar o estágio novamente.

Kingdom Hearts Melody of Memory
A cenas de batalha em Kingdom Hearts Melody of Memory lembram o lendário Guitar Hero (Imagem: Divulgação)

O “Memory Dive” não contém inimigos. O usuário precisa, neste caso, garantir que o clipe musical, tocado no fundo, seja concluído. A lógica da necessidade de se apertar botões no ritmo da música se mantem, com algumas mudanças. Os botões de pulo e magia são negligenciados, em favor de segmentos especiais em que é preciso segurar o botão de ação ou mexer as alavancas analógicas do controle.

A “Boss Battle” abriga confrontos contra os vilões da franquia. Nesse caso, o gameplay funciona de maneira idêntica ao “Memory Dive”, mas contando com a reintrodução das magias e sequencias especiais que simbolizam os ataques adversários, precisando ser perfeitamente executadas para se escapar do dano.

O jogo traz um sistema de itens, que são escolhidos antes dos estágios e usados nos mesmos. Os efeitos são poucos, ainda que variados, de bônus na experiência e cura até evocar o próprio rei Mickey Mouse para auxiliar no combate aos inimigos.

Kingdom Hearts Melody of Memory
Ainda que conte com poucos efeitos, há algum charme em Kingdom Hearts Melody of Memory (Imagem: Divulgação)

Cada uma das fases possui subobjetivos opcionais, que, se cumpridos, garantem prêmios adicionais. Tais itens possibilitam ao jogador abrir estágios adicionais e obter colecionáveis.

De maneira geral, a jogabilidade de Kingdom Hearts Melody of Memory é ótima. Ainda que, inevitavelmente, haja um sentimento de repetição depois de passar por várias músicas, o título é mecanicamente impecável. Controles são responsivos, o ritmo dos estágios adequado, dificuldade ajustável para mais ou menos desafios e, principalmente, ótima trilha sonora.

Feito para os fãs

Kingdom Hearts Melody of Memory traz pouco no sentido de continuar a história da franquia, com quase toda a experiência do modo história sendo uma recapitulação bem resumida dos eventos principais desde o princípio da série, por meio das músicas que marcaram cada um desses momentos. As obras sonoras de Kingdom Hearts, assinadas pelo compositor Yoko Shimomura sempre tiveram uma qualidade incrível, o que faz a viagem ser bem agradável.

Kingdom Hearts Melody of Memory
Rostos e cenas icônicas da franquia são relembrados em Kingdom Hearts Melody of Memory (Imagem: Divulgação)

O jogador revisita mundos de cada jogo passado, enfrentando inimigos e alguns poucos chefes, enquanto cenas recontando eventos importantes da franquia são exibidos depois de certos estágios. Existem, no total, mais de 140 músicas para explorar, incluindo canções imortalizadas pelos filmes da Disney, como “Under the Sea” de “A pequena sereia”, “Whole New World” de “Aladdin” e a vencedora de melhor canção original pelo Oscar de 2014, “Let it Go” de “Frozen – Uma aventura congelante”.

Fãs da franquia se sentirão especialmente nostálgicos em reconhecer cada tema e lembrar de sua visita original aos diversos mundos dos diversos jogos que compõem a saga.

Os personagens selecionáveis são outro brinde à nostalgia. No total, existem quatro equipes de três personagens, representando diversos jogos da série. Desde Sora acompanhado de Donald e Pateta, passando por Roxas, Xion e Axel em seus tempos de Organização XIII, o trio de mestres da Keyblade antigos em Aqua, Terra e Ventus e até Riku acompanhado de mascotes Dream Eater.

Kingdom Hearts Melody of Memory
Kairi é responsável pela narração da história de Kingdom Hearts Melody of Memory (Imagem: Divulgação)

Além disso, diversos personagens da Disney e Pixar participam da equipe durante missões executadas em seus mundos, o que leva o total de personagens utilizáveis para mais de 20. Embora não haja uma mudança significativa de gameplay na utilização de cada time, definitivamente é um aceno a mais aos fãs, por parte dos desenvolvedores.

O jogo conta, ainda, com um museu. Lá, é possível conferir ilustrações, cenas e perfis de personagens, destravados ao avançar no modo história.

Certamente há espaço para novos usuários conhecerem e sentirem curiosidade pela série ao jogar esse compilado de memórias. Mas, sem sombra de dúvidas, Kingdom Hearts: Melody of Memory foi pensado para homenagear os fãs.

Kingdom Hearts Melody of Memory
Faça combos para derrotar os inimigos e marcar pontos em Kingdom Hearts Melody of Memory (Imagem: Divulgação)

O multiplayer

Se diferenciando ainda mais de seus predecessores, Kingdom Hearts Melody of Memory possui multiplayer em mais de uma categoria.

É possível se unir a um amigo para uma experiência co-op em garantir o maior número de acerto na música selecionada ou enfrentar o computador, bem como outros jogadores em uma batalha.

Nessa última categoria, jogadores que conseguem uma sequência grande de acertos desbloqueiam habilidades que podem ser utilizadas para atrapalhar o prosseguimento do adversário, tais como inimigos invisíveis ou marcadores de notas confusos.

Kingdom Hearts Melody of Memory
Personagens clássicos, como Donald e Hércules, estão de volta em Kingdom Hearts Melody of Memory (Imagem: Divulgação)

Assim, quem está na frente consegue ampliar ainda mais sua vantagem, enquanto quem está atrás é encorajado a acertar mais frequentemente para diminuir a diferença na disputa.

Ambas as modalidades são divertidíssimas, mas sofrem com uma falha fatal. O co-op só está disponível offline. A batalha, por sua vez, é possível somente online, se excetuando desafios ao computador. Essa medida não tem muito sentido e acaba por limitar a experiência.

Vale a pena comprar Kingdom Hearts Melody of Memory?

Eu não diria que esse jogo é ruim. Nem de longe. A proposta de reencenar momentos-chave da franquia tendo a música como fio condutor é cumprida magistralmente. Música essa, inclusive, de enorme qualidade.

O título, porém, é certamente recomendado a um público bem específico, fã da saga e que também se diverte com jogos de ritmo. O gameplay, embora divertido, não consegue escapar da eventual sensação de repetição. Os gráficos não são nada impressionantes para a atual geração (só obtendo uma boa nota nessa resenha por estarem junto ao som em sua categoria) e o multiplayer, também interessante, sofre com a questão de se limitar, ora offline, ora online em suas atividades.

Há, visivelmente esforço dos desenvolvedores em aumentar a vida útil do jogo, com objetivos extras nas missões e a capacidade de destravar novas músicas e colecionáveis com itens específicos. Ainda assim, é difícil esperar que a experiência se mantenha por tanto tempo como nos jogos anteriores da saga, que foram lançados com o mesmo preço.

Kingdom Hearts Melody of Memory será lançado nesta sexta-feira, 13, para Nintendo Switch, PlayStation 4 e Xbox One.

*Review elaborada no PlayStation 4 padrão, com código fornecido pela Square Enix.

Pizza Fria

Reviews, notícias e tudo sobre o mundo dos games

Por João Gabriel Marques, Pizza Fria

Atualizado em 12 Nov 2020.

Mais notícias

Worms Rumble | Review

Jogos

Madden NFL 21 e FIFA 21 ganham upgrade para PS5 e Xbox Series

Jogos

Oculus Quest 2 | Review

Jogos

Prime Gaming revela line-up de dezembro com Battlefield 3

Jogos

NVIDIA anuncia GeForce RTX 3060 Ti

Jogos

Red Dead Online ganha versão independente

Jogos
Guia da Semana Premium
Nosso conteúdo na melhor forma!

Aproveite o Guia da Semana de forma mais rápida, sem banners ou publicidade digital!