Guia da Semana
Jogos
Por Carlos Maestre, Pizza Fria

Kirby Fighters 2 | Review

Kirby Fighters 2 saiu para Nintendo Switch e... É um mini-Smash Bros.? Vale a pena? Descubra com a análise dessa pancadaria amigável e divertida de Kirby!.

Kirby Fighters 2 é um jogo de luta com… Kirby lançado sem qualquer anúncio prévio em setembro de 2020 para Nintendo Switch e unicamente em formato digital. O jogo de luta é a continuação de Kirby Fighters, um dos três jogos inclusos em Kirby: Triple Deluxe para Nintendo 3DS lançado no comecinho de 2014 – acompanhado pelo jogo principal (uma campanha de plataforma em pseudo-3D) e Dedede’s Drum Dash (um jogo rítmico com King Dedede).

HAL Laboratory e Nintendo, mais uma vez parceiras, foram responsáveis respectivamente pelo desenvolvimento e pela publicação de Kirby Fighters 2, que pode ser adquirido na Loja Nintendo – do Brasil mesmo – por um preço abaixo de um jogo comum de Switch. Antes de comprá-lo por um preço abaixo do médio para um jogo de Switch, descubra se vale a pena jogar Kirby Fighters 2 com esta análise para o Pizza Fria!

Ficha técnica de Kirby Fighters 2

Lançamento: 25 de setembro de 2020Preço: R$ 99,00 (Loja Nintendo Brasil, somente digital)
Até 4 jogadores (local, em rede ou pela internet)Tamanho: 1.1 GB
Não está traduzido ao portuguêsClassificação: Livre

Kirby Fighters 2 é um jogo de luta para Nintendo Switch desenvolvido pela HAL Laboratory e publicado pela Nintendo. O jogo da bolinha rosa pode ser adquirido na Loja Nintendo – do Brasil mesmo – por R$ 99,00, um preço bem abaixo do comum para jogos da Nintendo. Seu progresso pode ser transferidos para a nuvem e, por se tratar de um lançamento exclusivamente digital, é necessário ter 1.1 GB de espaço livre.

O jogo suporta até quatro jogadores locais – na mesma tela, tanto quanto na mesma rede– e através de uma conexão de internet. A campanha suporta cooperação de dois jogadores na mesma tela. Como opções de controles estão desde apenas um Joy-Con, passando pelo o Pro Controller, até o modo portátil do Nintendo Switch.

Entre os idiomas disponíveis, estão variações regionais de inglês, francês, espanhol, além de japonês, italiano, alemão, holandês e chinês. Kirby Fighters 2 não tem dublagem de voz. Assim, o jogo não conta com menus em português.

Caso tenha seu cartão registrado no usuário e tenha filhos, vale estar atento, já que é possível comprar outros jogos de Kirby diretamente pelos menus de Kirby Fighters 2. Por fim, a violência animada permitiu que o jogo fosse classificado como livre para todas as idades.

Kirby vs. Kirby vs. Kirby vs. Kirby

O que é Kirby Fighters 2? Um mini-Smash Bros.? Se alguém me dissesse antes que se tratava de conteúdo adicional para Super Smash Bros. Ultimate, eu acreditaria. Mas este jogo tem uma essência própria e suas peculiaridades surpreendentemente falam mais a favor do que falam contra. E posso dizer que foi uma divertida e grata surpresa, principalmente em companhia de outro jogador mais casual.

Jogue sozinho, em cooperação ou com até quatro amigos. (Imagem: Reprodução)
Jogue sozinho, em cooperação ou com até quatro amigos. (Imagem: Reprodução)

As lutas acontecem em cenários da franquia Kirby e, mesmo que lembrem os de Smash Bros., são bem mais simples. Claro, existem as bugigangas ocasionais para atrapalhar os adversários, além de elementos de cada lugar que atrapalham todos.

A principal peculiaridade de Kirby Fighters 2 é logo percebida ao começar: seu elenco é formado por 22 lutadores. No final das contas, são 17 variações representando habilidades copiadas por Kirby em vários de seus jogos e, os cinco restantes, são outros personagens da série.

Talvez soe como se não existisse profundidade nesse elenco, o que não é bem assim. As diferentes habilidades de Kirby – lutador de luta-livre, com ioiô, mago, e por aí vai – são todas bem diferenciadas entre si. Visualmente sempre teremos a bolinha rosa baixo um chapéu ou fantasia, mas cada versão tem seu conjunto único de golpes e de jogabilidade.

A história está dividida em cinco capítulos e mais de 100 confrontos com sua dupla! (Imagem: Reprodução)
A história está dividida em cinco capítulos e mais de 100 confrontos com sua dupla! (Imagem: Reprodução)

Por exemplo, Sword Kirby (o que lembra Link, da série Legend of Zelda) ou Beetle Kirby (o besouro) são fáceis de controlar. A espada, tanto quanto o chifre do inseto, oferece um bom alcance para jogadores novatos e são distintos entre si. Por outro lado, Wrestler Kirby (lembrando um lutador de luta-livre mexicano com sua máscara) é orientado para jogadores mais avançados, pois precisa estar próximo dos adversários para aplicar socos e agarrões.

Os outros cinco personagens são Bandana Waddle Dee, Gooey, King Dedede, Magolor e, o favorito dos fãs, Meta Knight. Porém, apenas três habilidades de Kirby mais Waddle Dee estarão liberados de começo, já que o jogo tem níveis que aumentam com a experiência recebida a cada luta, liberando assim novos personagens, cenários e itens.

Sistema de progressão

Toda luta no modo história dá pontos de experiência dependendo do desempenho – evite tomar dano durante toda a luta, termine-a rapidamente ou ataque primeiro. Ao final, os pontos são computados no Fighters Ranking para termos novas habilidades à disposição, novos cenários e itens para a história.

A classificação (Fighters Ranking) libera personagens, cenários e itens da história. É fácil progredir rapidamente. (Imagem: Reprodução)
A classificação (Fighters Ranking) libera personagens, cenários e itens da história. É fácil progredir rapidamente. (Imagem: Reprodução)

Essa progressão é bem fácil e não consome muito tempo. Concluir o modo história e experimentar um pouco dos demais são processos relativamente rápidos e desbloquearão a maioria deles. O último personagem, por exemplo, Magolor, é liberado no nível 39, alcançado em menos de quatro horas dependendo do seu estilo de jogo.

Modos de jogo

Kirby Fighters 2 conta com seis modos de jogo. O principal deles é o modo história, The Destined Rivals (em português: Os Rivais Destinados), do qual falaremos mais abaixo.

Prepare-se para enfrentar chefes em duplas e, às vezes, seu parceiro controlado pela CPU ficará boiando sem saber o que fazer. (Imagem: Reprodução)
Prepare-se para enfrentar chefes em duplas e, às vezes, seu parceiro controlado pela CPU ficará boiando sem saber o que fazer. (Imagem: Reprodução)

Modos batalha (local, em rede e online) e treino

O modo batalha tem destaque no menu e é o ideal para até quatro amigos (ou com três CPUs) na mesma tela. Vocês escolherão entre quaisquer personagens já desbloqueados e se enfrentarão em duplas ou cada um por si.

Para um título "compacto", Kirby Fighters 2 oferece muitas opções, inclusive um modo treino. (Imagem: Reprodução)
Para um título “compacto”, Kirby Fighters 2 oferece muitas opções, inclusive um modo treino. (Imagem: Reprodução)

Outros dois modos são – na realidade – as opções para se jogar o modo batalha: via internet ou por uma rede local. Pela internet, Kirby Fighters 2 sofre de um problema adicional em relação a Super Smash Bros. Ultimate: o lag constante e péssimos servidores são similares, quando você encontrar um combate, claro.

Há ainda, o modo treino, essencial para dominar um pouco mais seu personagem favorito. Navegar pelos menus é fácil e a consulta é rápida. Nada demais e não é tão personalizável quanto o treino de Smash Bros. Ainda assim, para um jogo com um porte menor, como Kirby Fighters 2, é uma inclusão que ajudar o jogador a habituar-se com um lutador.

Os manuais internos contêm detalhes sobre os goles de todas as variações de Kirby. (Imagem: Reprodução)
Os manuais internos contêm detalhes sobre os goles de todas as variações de Kirby. (Imagem: Reprodução)

Modo sozinho (Single-Handed Mode)

No Single-Handed Mode (em português e sem falsos cognatos: Modo Sozinho), um único jogador compete em rounds consecutivos contra adversários cada vez mais fortes e sem intervalos. Com quatro dificuldades (fácil, normal, difícil e muito difícil), também serve como um bom treino para a campanha.

Parece um cenário de Smash Bros., mas na verdade é de Kirby Fighters 2 - que poderia bem ser conteúdo adicional para o principal jogo de luta da Nintendo. (Imagem: Reprodução)
Parece um cenário de Smash Bros., mas na verdade é de Kirby Fighters 2 – que poderia bem ser conteúdo adicional para o principal jogo de luta da Nintendo. (Imagem: Reprodução)

O modo história – The Destined Rivals

O modo história é a principal atração de Kirby Fighters 2 e dois jogadores podem participar.

A maior frustração do jogo está aí: o primeiro escolhe uma das habilidades de cópia de Kirby (lembrando, entre 17 possíveis) enquanto o segundo fica restrito a um dos outros cinco, chamado de parceiro (Buddy). Se jogar sozinho, você fica responsável por escolher seu parceiro – que nem sempre é muito competente nas lutas, frustrando nas batalhas mais difíceis. Mas é praticamente a única frustração.

Até o nível 39 do Fighters Ranking você terá todos os personagens liberados, exceto dois - King Dedede e Meta Knight. (Imagem: Reprodução)
Até o nível 39 do Fighters Ranking você terá todos os personagens liberados, exceto dois. (Imagem: Reprodução)

Isso acontece porque a premissa da simples história é que King Dedede e Meta Knight resolveram desafiar Kirby para lutas em duplas. Enquanto os antagonistas esperam no alto da Buddy Fighters Tower, Kirby deve subir piso a piso enfrentando outros Kirbys e até mesmo alguns chefes, como Twin Woods, pelo caminho.

A história, apesar de bobinha, é contada rapidamente e desperta a sensação de querer saber onde isso tudo vai dar. Assim, dividida em cinco capítulos e com uma dificuldade crescente, Kirby e um parceiro devem chegar ao cume da torre, superando 110 andares para tal!

A história de Kirby Fighters 2 é bobinha, mas o combate único em modo cooperativo deixa o jogo divertido. (Imagem: Reprodução)
A história de Kirby Fighters 2 é bobinha, mas o combate único em modo cooperativo deixa o jogo divertido. (Imagem: Reprodução)

A jornada oferece a tranquilidade dos jogos de Kirby que é substituída, aos poucos, pela apreensão dos jogos de luta. E é uma ótima maneira de relaxar, como sempre cito, em cooperação – a loucura de cada cenário, mesmo como alguém com pouca destreza em jogos de luta, é divertida e não exige muito desgaste mental.

Jogabilidade: mecânicas e dificuldade

O modo ainda oferece algumas surpresas: a mecânica de lutas em duplas faz com que, ao recuperar um pouco de energia, os parceiros possam compartilhá-la ao trocar um beijo. Algo simples, mas que sai do padrão de jogos de luta e engaja os jogadores em um momento de necessidade (como acontece nos pisos mais altos da torre).

Achou um pedaço de comida para recuperar energia? Corra até seu parceiro e um rápido beijo distribui a saúde entre os lutadores. (Imagem: Reprodução)
Achou um pedaço de comida para recuperar energia? Corra até seu parceiro e um rápido beijo distribui a saúde entre os lutadores. (Imagem: Reprodução)

A luta continua até a dupla ser nocauteada e, caso aconteça de apenas um ser derrotado, é hora de controlar seu fantasma para tentar conseguir acertar um golpe e voltar para a ação. Essa mecânica é ótima quando se joga com alguém que não está tão acostumado – e a dificuldade progride bem a cada andar superado, principalmente quando mais de um inimigo faz parte do round.

Outra característica que ajuda a distinguir Kirby Fighters 2 de um simples jogo de luta genérico com Kirby estampado é a inclusão de item de história (Story Item). Entre cada luta (ou seja, entre andares), os jogadores devem escolher um item entre três para ajudá-los.

Escolha itens a cada andar superado no modo história. (Imagem: Reprodução)
Escolha itens a cada andar superado no modo história. (Imagem: Reprodução)

Desta forma, o ideal é coordenar se está na hora de optar por ganhar uma bonificação de ataque ou recuperar a saúde. É um elemento estratégico menor, ainda assim prolongando a jornada na torre.

Lutar em duplas trouxe ainda a Buddy Star Blaster – aleatoriamente durante uma luta, duas metades de uma estrela podem aparecer. Busque uma enquanto seu parceiro procura outra e encontrem-se para um golpe especial que quase sempre finaliza o combate. Nesses pequenos detalhes – como a correria para buscar uma metade e ir ao encontro do outro – está um ganho de diversão, sobretudo ao mirar nos Kirbys flutuantes da tela para combinar os tiros.

Jogando em duplas, busque sua metade da estrela e vá ao encontro de seu parceiro para um ataque especial. (Imagem: Divulgação)
Jogando em duplas, busque sua metade da estrela e vá ao encontro de seu parceiro para um ataque especial. (Imagem: Divulgação)

Medalhas de desempenho para os capítulos e ranqueamento

O ranqueamento global (os citados Fighter Points) libera novos estágios, personagens e itens em Kirby Fighters 2. No modo história, entre pisos, o time recebe uma pontuação dependendo do desempenho a cada luta.

Foi um pouco difícil entender a lógica no começo, pois o jogo mesmo não explica a razão e os benefícios advindos de uma melhor pontuação, mas sua pontuação depende de cinco critérios: ser o primeiro a golpear, não morrer, não sofrer dano, pontos por tempo restante e eventos específicos de cada cenário.

Ao final de cada capítulo, seu desempenho será coroado com uma medalha de bronze, prata, ouro ou platina. Não há nenhuma grande recompensa por melhorar, a não ser a própria felicidade e a vontade de melhorar sua classificação.

Ganhe pontos ao final da luta dependendo do desempenho e de alguns critérios sorteados. (Imagem: Reprodução)
Ganhe pontos ao final da luta dependendo do desempenho e de alguns critérios sorteados. (Imagem: Reprodução)

Visuais e som

Quase deixo de falar sobre os gráficos e os sons – e por um bom motivo: não há tanto pra se dizer. O visual dos jogos Kirby, talvez à excessão de Kirby’s Epic Yarn, atingiram um patamar cuja demanda é suprida pelos consoles, mesmo no Switch.

Os visuais alegres e a pancadaria amigável criam uma ambientação condizente com a proposta de Kirby Fighters 2. A comparação com Smash Bros. continua verdadeira nestes dois critérios, já que o jogo de Kirby parece ser extraído, uma pequena parte, do título maior.

As músicas alegres são remixes e versões presentes em jogos anteriores. No máximo, como quase todos Kirbys, ouvir o grito “HYAAAAH, EY” chega a disparar o alerta de repetição e cansaço, mas nada que comprometa sessões curtas ou médias de jogatina.

Os cenários ilustram vários momentos dos jogos de Kirby. (Imagem: Reprodução)
Os cenários ilustram vários momentos dos jogos de Kirby. (Imagem: Reprodução)

Kirby Fighters 2: Vale a pena?

Kirby Fighters 2 faz o bastante de uma forma única para entreter e divertir como um título avulso, apesar de enxuto. Desconsidere a simplificação de que muitos personagens são variações da bolinha rosa, até porque cada um deles conta com a própria jogabilidade, e verá que o jogo foi feito com carinho e está polido naquilo em que se propõe: ser um jogo de luta divertido e sem elevar níveis de estresse. Pelo contrário, jogue com facilidade e descansando a cabeça.

Principalmente jogadores mais novos terão diversão ao jogar sozinho. Jogadores de todas as idades certamente podem aproveitar o modo cooperativo e encontrar descontração ao passar sem pensar demais nos andares do modo história.

Ao mesmo tempo que sinto obrigação de sair do clichê de dizer, “É difícil dizer se posso recomendar o jogo”, o fator mais complicado é pesar o conteúdo com o valor monetário e quanto isso pode ser convertido em bom entretimento. Sim, Kirby Fighters 2 é divertido, especialmente em modo cooperativo, mas por R$ 99,00 é de se pensar se não vale mais a pena juntar e comprar um pacote mais completo, como a versão base de Super Smash Bros. Ultimate.

Assim, considero Kirby Fighters 2 como uma versão econômica e mais fofa de Smash Bros. É, tirando proveito de um chavão, um pequeno gigante, no qual todos os lutadores ou são Kirbys, ou são um de seus cinco amigos. Há riqueza na variedade de controles das habilidades únicas, com golpes específicos. No entanto, é algo tão profundo quanto o elenco de qualquer jogo de luta com quase 20 combatentes. Na dúvida? Teste a versão gratuita de demonstração que está na Loja Nintendo.

Se for fã de Kirby ou caso queira um jogo mais acessível – tanto no preço, quanto na dificuldade – dê uma chance a Kirby Fighters 2.

*Review elaborada com código fornecido pela Nintendo.

Pizza Fria

Reviews, notícias e tudo sobre o mundo dos games

Por Carlos Maestre, Pizza Fria

Atualizado em 2 Nov 2020.

Mais notícias

Worms Rumble | Review

Jogos

Madden NFL 21 e FIFA 21 ganham upgrade para PS5 e Xbox Series

Jogos

Oculus Quest 2 | Review

Jogos

Prime Gaming revela line-up de dezembro com Battlefield 3

Jogos

NVIDIA anuncia GeForce RTX 3060 Ti

Jogos

Red Dead Online ganha versão independente

Jogos
Guia da Semana Premium
Nosso conteúdo na melhor forma!

Aproveite o Guia da Semana de forma mais rápida, sem banners ou publicidade digital!