Guia da Semana
Jogos
Por Sérgio Barbosa, Pizza Fria

Minecraft Dungeons | Review

Enfrentar hordas e mais hordas de inimigos, atravessar cavernas e calabouços recheados de caveiras e mortos-vivos. Lotar seu inventário com.

Enfrentar hordas e mais hordas de inimigos, atravessar cavernas e calabouços recheados de caveiras e mortos-vivos. Lotar seu inventário com cada arma e cada um dos 50 itens que cobrem o chão, enquanto reza para que o próximo baú traga um item raro. Subir de níveis e melhorar seu equipamento com encantamentos, além de passar muito tempo pensando qual a melhor combinação para o seu personagem. Pareceu familiar? Não, não estou falando de Diablo, e sim de Minecraft. Ficou confuso? Então confere aqui essa review pra entender melhor que tal de Minecraft Dungeons é esse.

Após adquirir uma das IPs mais lucrativas do mercado, o Minecraft, a Microsoft se viu pensando: o que fazer agora? Afinal, tendo nas mãos o segundo jogo mais vendido da história, com incríveis mais de 200 milhões de unidades, é melhor tirar bom proveito. Assim, surge o primeiro jogo inédito desenvolvido pela Mojang após se juntar à Microsoft: Minecraft Dungeons. Com uma gameplay cooperativa de até 4 jogadores, tanto online quanto local, o título traz o nome conhecido mundialmente de Minecraft, mas apostando em novas ideias de gameplay, chegando para Xbox One, Windows 10, PlayStation 4 e Nintendo Switch.

E, conforme dito, essa nova gameplay bebe direto na fonte de títulos conhecidos de RPG Hack n’ Slash, um gênero praticamente criado, popularizado e aperfeiçoado pela franquia Diablo. A semelhança de Minecraft Dungeons com sua inspiração é inegável, de fato. Porém, isto não é algo ruim, muito pelo contrário. Afinal, o título consegue trazer essa semelhança como uma forma de homenagem, enquanto consegue manter sua identidade própria.

A familiaridade de Minecraft Dungeons

Trazendo o nome de um jogo com público majoritariamente infanto-juvenil, obviamente não seria possível trazer a natureza mais sangrenta e complexa de Diablo. Dessa forma, substituindo os demônios e monstros por zumbis e aranhas, e focando na simplicidade, Minecraft Dungeons estabelece seu diferencial.

Minecraft Dungeons
O título oferece alguns elementos clássicos de RPGs (Imagem: Divulgação)

Os mais conhecidos da franquia vão se desesperar ao ver se aproximando hordas de creepers, e tremer ao enfrentar um tenebroso Enderman. Entretanto, o leque de inimigos não se limita às criaturas conhecidas, pois temos novas ameaças em cada fase. Golems de redstone gigantes e poderosos, evocadores que trazem mais e mais inimigos para cima do jogador, e guerreiros com armaduras, são só algumas das dificuldades do jogo.

O visual “quadrado”, característico da franquia, pode fazer alguns torcerem o nariz. Porém ele é trazido com muito carisma e até um certo lustre. Poderes, magias e ataques atingem com muito impacto, lotando a tela com partículas e efeitos de luz. Da mesma forma, a iluminação do cenário é muito bem construída para trazer a atmosfera de mistério e perigo em cada esquina. Chega a ser impressionante como o jogo cheio de quadrados pode trazer uma atmosfera tão próxima a Diablo 3, dadas suas devidas proporções.

Minecraft Dungeons
O visual característico da franquia se faz presente em Minecraft Dungeons (Imagem: Divulgação)

Outro ponto positivo vai para a localização do jogo. Cada menu, item e inimigo foi traduzido para o português brasileiro, e o jogo conta até com uma narradora brasileira. A empresa claramente teve um carinho grande com o público brazuca, e toda a localização é muito natural e fluente no jogo.

Menos menus, e mais aventura

Além do visual sangrento de Diablo, havia outra característica difícil de ser trazida para um jogo infantil: sua característica de RPG, com diversos menus, atributos e níveis de customização. Mais uma vez, a equipe de desenvolvimento fez um belo trabalho, e Minecraft Dungeons conta com muita simplificação, sem perder a customização.

Minecraft Dungeons
Poderes fazem parte do jogo (Imagem: Divulgação)

Sem nem mesmo classes para escolher ao início da aventura, e um vilarejo muito menos denso que os vistos em outros jogos, o título busca reduzir ao máximo o tempo e esforço em menus e fora das masmorras. Toda sua customização se resume em três: três equipamentos, três magias e três encantamentos.

Para que entendam melhor, os três equipamentos são: uma armadura, um arco e uma espada. Cada um destes possui diferentes tipos, que por sua vez concedem diferentes benefícios. Além disso, cada equipamento pode ter até três encantamentos, onde cada um deles é escolhido dentre algumas opções. Finalmente, o aventureiro pode contar com três diferentes magias, dentre as mais diversas oferecidas no jogo. Flechas explosivas, totens que regeneram vida e até um cachorro como companheiro de batalha são só algumas delas.

Mesmo parecendo poucas opções, comparado com as infinitas combinações de outros jogos do gênero, Minecraft Dungeons traz uma variabilidade muito interessante destas opções, permitindo até que cada um dos guerreiros da aventura tenha uma certa especialidade. Ao longo de algumas fases, eu e minha esposa (minha companheira de batalha) tínhamos características de combate e papéis bem distintos. Ela, por ter sido sorteada com um arco incrivelmente poderoso logo no início, se tornou a “sniper” da equipe, mantendo uma certa distância do perigo e me dando cobertura. Por outro lado, eu tinha uma espada pesada, porém com dano massivo. Assim, podia dar a volta nas hordas e buscar o inimigo mais poderoso.

Desafio na medida certa

Mesmo sendo a princípio um título “infanto-juvenil”, não se deixe enganar: Minecraft Dungeons não é um melzinho na chupeta. Depois das fases iniciais, que te familiarizam com a gameplay, não demorou a virem os chefões e as fases mais desafiadoras. E isto foi algo que empolgou mais ainda nossa gameplay, pois o jogo soube escalar bem a dificuldade, sem frustrar demais. Cada novo desafio nos fazia repensar melhor nossa forma de enfrentar os inimigos, e com cada morte melhorávamos nossa habilidade.

Infelizmente, toda essa diversão dura muito pouco, e aí está o maior defeito do título. Não foram precisas muito mais do que quatro horas para finalizar o último chefão, e aqueles mais habituados com o gênero podem até concluir o jogo com talvez metade desse tempo. Após o fim do jogo, ainda há a a opção de jogar novamente as mesmas missões em dificuldades mais elevadas, entretanto há um curto limite para quantas vezes é divertido enfrentar os mesmos inimigos.

Vale a pena comprar Minecraft Dungeons?

Arriscando novas ideias com a franquia de Minecraft, e trazendo uma nova visão ao gênero hack n’ slash, Minecraft Dungeons certamente pode proporcionar uma excelente experiência para públicos de todas as idades.

O título diverte não só as crianças, por trazer uma gameplay simplificada e o carisma de Minecraft, mas também os mais velhos, pela sua boa curva de desafio. O jogo traz uma gameplay fácil de aprender, mas difícil de dominar. Seu maior ponto negativo é o tempo que dura essa diversão, com um modo história que pode ser concluído em pouquíssimas horas. Porém, as dificuldades mais altas, e a promessa de lançamento de novas fases no futuro, podem trazer algumas horinhas extras de jogo.

*Review elaborada no PC, com código fornecida pela Microsoft.

Pizza Fria

Reviews, notícias e tudo sobre o mundo dos games

Por Sérgio Barbosa, Pizza Fria

Atualizado em 28 Mai 2020.

Mais notícias

Sony revela jogos da PS Plus de dezembro

Jogos

Xbox anuncia Games with Gold de dezembro de 2020

Jogos

Red Dead Online será lançado como jogo independente em 1º de dezembro

Jogos

Cyberpunk 2077 recebe gameplay rodando no PlayStation

Jogos

World of Warcraft: Shadowlands já está disponível mundialmente

Jogos

FIFA 21 anuncia novidades para a nova geração

Jogos
Guia da Semana Premium
Nosso conteúdo na melhor forma!

Aproveite o Guia da Semana de forma mais rápida, sem banners ou publicidade digital!