Guia da Semana

Guia da Semana

POSTAL 4: No Regerts é um game de ação que tem a proposta de colocar o jogador em um mundo aberto para que ele cause o caos. A franquia se popularizou após as diversas polemicas envolvendo o lançamento de POSTAL 2 em 2003, pois o título apresenta uma quantidade exagerada de violência e gore. Além disso, o grande objetivo do game basicamente é atirar em pessoas e sair atacando tudo que anda das maneiras mais absurdas possíveis. Embora a premissa do jogo não seja muito atrativa em um primeiro momento, a franquia se tornou popular pelo seu alto grau de humor negro e por tirar sarro do politicamente correto.

Entretanto, estamos falando de uma obra que conseguiu tamanho sucesso em 2003, quase 20 anos atrás. Assim sendo, o aspecto humorístico pode nem sempre ser o suficiente para entregar um bom jogo. Este aspecto se tornou real quando POSTAL 3 foi lançado em 2011. Além de não ter melhorado em muitos aspectos a jogabilidade, a grande crítica envolvendo a terceira entrada da franquia foi o abandono do politicamente correto, fator este que se mostrou primordial para o sucesso de POSTAL.

Mesmo assim, no dia 14 de outubro de 2019, POSTAL 4: No Regerts foi lançado em acesso antecipado no PC, via Steam. O game, embora tivesse muitos problemas de desempenho e bugs, teve uma boa recepção por ter finalmente voltado ao seu estilo mais politicamente incorreto, abusando da violência e piadas infames. Embora tivesse alguns problemas, o game recebeu durante o acesso antecipado diversos conteúdos e melhorias, que segundo a desenvolvedora, tornariam o lançamento do game aceitável.

Portanto, chegou a hora de sabermos se as promessas da empresa realmente se cumpriram e se POSTAL 4: No Regerts realmente entrega uma excelente e politicamente incorreta experiencia. Confira agora em mais uma review antecipado do Pizza Fria!

Nada de história, apenas frases politicamente incorretas

Como foi dito anteriormente na introdução, o grande apelo de POSTAL sempre foi a sua abordagem ao politicamente incorreto. Portanto, em nenhum game tivemos uma história profunda ou desenvolvimento de personagem.

O mesmo se repete em POSTAL 4: No Regerts. Controlamos um homem chamado Postal Dude e devemos explorar uma grande cidade chamada Paraiso, cumprindo alguns objetivos que aparecem na tela. O primeiro deles é procurarmos um emprego, depois temos que encontrar um personagem, coletar determinados itens e matar um monte de gente. Todo esse ciclo se repete de maneira frequente, com o protagonista sempre falando palavrões e piadas sujas.

POSTAL 4: No Regerts
O protagonista prestes a soltar uma piada sem graça pela milésima vez no game (Imagem: Divulgação)

Logo, não temos aqui um desenvolvimento narrativo para ser avaliado. Os personagens que encontramos durante a campanha são caricatos ao extremo e se mostram os maiores estereótipos possíveis. Por exemplo, um guarda de prisão que come rosquinhas e “bate uma bronha” em vez de observar os prisioneiros. Além disso, o game abusa de piadas com situações sexuais, sendo que a todo momento vemos frases ou objetos que remetem a órgãos genitais. Embora a grande premissa do título seja realmente ser uma obra apelativa, o game acaba apenas abusando disso para tentar chocar ou algo do tipo, o que acaba não sendo nem um pouco eficaz.

Um game que seria chocante… em 2010

Durante toda a minha experiência em POSTAL 4: No Regerts eu só conseguia pensar o quanto esse game seria chocante em 2010. Pois, diferente dos tempos atuais, naquela época as coisas viravam polemica muito facilmente, como, por exemplo, a famigerada missão No Russian de Call of Duty Modern Warfare 2. Entretanto, estamos em 2022, tempos no qual existem muito projetos que apresentam um grau de violência e realismo tão grandes, que os jogadores simplesmente não ficam mais tão impactados como antigamente.

Além disso, este tipo de situação não atrai mais tanto a atenção da mídia como antigamente, sendo que este foi um grande aspecto que popularizou a franquia com POSTAL 2 sendo considerado “O pior jogo já feito”. Está frase está até na sinopse do game na Steam, pois é uma forma de tentar divulgar o jogo e trazer a franquia para a sua antiga glória.

POSTAL 4: No Regerts
Violência, caos e uma bandeira dos EUA? talvez esse game seja mais realista do que eu pensei (Imagem: Divulgação)

Isto dito, POSTAL 4: No Regerts não é um game que apresenta algo novo. O título pegou os vários elementos que tornaram POSTAL 2 um sucesso e trouxe de volta para o título. Logo, os fãs que gostam do segundo jogo da franquia, irão curtir este novo título.

Pois, tudo que tornou a obra popular anteriormente retorna aqui, gore, piadas sexuais e sujas, um personagem machão que está pistola com a vida e resolve sair causando o caos em uma cidade apenas por diversão. Inclusive, uma curiosidade, POSTAL é inspirado no filme Um Dia de Fúria, que basicamente é a história de um homem que após ter um péssimo dia, decide resolver os seus problemas usando a violência em uma pequena cidade local.

Uma jogabilidade que deixa a desejar

Certo, POSTAL 4: No Regerts não apresenta nada de muito interessante em sua narrativa, então o gameplay deve ser bom né? É… não. O jogo apresenta uma jogabilidade em primeira pessoa, focada em ação.

Portanto, podemos explorar Paraiso, cumprindo alguns objetivos que incluem apenas interagir com algum personagem, coletar algum item perdido no mapa e atirar e atacar tudo que se mexe. Para isto, podemos usar armas de fogo, melee, veículos como um cortador de grama e até mesmo atacar de maneiras inusitadas, tipo urinando nas pessoas… Ah, e também podemos mostrar o dedo do meio para todo mundo porque WOW, isso é tão cool!!! (só que não).

POSTAL 4: No Regerts
Nossa, que legal, uma fantasia que parece um pê… (Imagem: Divulgação)

Mas, no fim das contas, a gameplay de POSTAL 4: No Regerts não responde bem. Alguns comandos simples como interagir com objetos se torna algo insuportável em alguns segmentos, sendo que mesmo que os jogadores apertem o comando certo, o game simplesmente não funciona. Isto aconteceu muito quando eu precisava coletar algum objeto necessário para uma missão, logo, quando eu não conseguia pegar o item, não conseguia progredir, situação está que tornava a minha experiência frustrante.

Entretanto, o básico envolvendo atirar com as diversas armas de fogo do game, funcionou bem. Em POSTAL 4: No Regerts, podemos atacar usando pistolas, granadas, metralhadoras e até mesmo um lança foguetes. Os combates não são desafiadores. Logo, é muito difícil morrer no game, pois, o desafio proporcionado pelos inimigos não é alto. Além disso, caso seja necessário, podemos encontrar comida pelo cenário e restaurar o HP do protagonista.

Falando em combates, durante os capítulos do game, encontraremos vários inimigos que tentarão impedir o protagonista. Alguns deles incluem a policia, forças especiais e até mesmo chefes inusitados, tipo o dono de um sex shop… acredito que eu parasse para pensar quantas piadas sexuais eu ouvi neste game, eu perderia a minha sanidade.

O único propósito do game é entreter através de piadas sujas e violência

Ainda existem alguns aspectos técnicos que falarei mais adiante, entretanto, preciso falar um pouco sobre qual foi a minha conclusão jogando POSTAL 4: No Regerts. Eu joguei POSTAL 2 em 2013, eu era adolescente naquela época ainda e como todo jovem, eu adorava essa ideia de politicamente correto. Hoje, eu tenho 21 anos e acredito que amadureci bastante o meu pensamento. Logo, ao concluir POSTAL 4: No Regerts pensei se a minha versão mais jovem iria gostar deste game… e a resposta é sim.

Pois, o título abusa de uma linguagem que é muito comum na juventude, piadas sujas, falta de consequências e irresponsabilidade, sendo que estes elementos definem o protagonista de POSTAL. Pois, ele é um cara ferrado na vida, que faz tudo que pensa sem se importar com o que vai acontecer, isto porque ele se acha invencível e o jogo realmente fornece ferramentas para que sejamos poderosos no título.

Logo, quando uma pessoa mais jovem experiencia algo como POSTAL 4: No Regerts, ele se identifica com a liberdade do protagonista e com a sua linguagem politicamente incorreta.

POSTAL 4: No Regerts
Admito que este é um excelente design de prédio (Imagem: Divulgação)

Assim sendo, este tipo de conteúdo não funciona mais comigo. Embora eu não esteja aqui para pregar o grande mandamento do politicamente correto e afins, atualmente, um jogo como POSTAL 4: No Regerts não causa o mesmo impacto de antigamente.

Gráficos e trilha sonora

Os gráficos de POSTAL 4: No Regerts cumprem o seu papel, mas não são muito atuais. Assim sendo, o game consegue apresentar uma boa variedade de locais que incluem cidades, prédios, parques, esgotos e até mesmo um deserto.

Podemos explorar cada um destes ambientes cumprindo os simplistas objetivos do jogo e também atacando tudo que se move. Embora os visuais deixam bastante a desejar, a grande variedade de locais me impressionou, sendo este um aspecto que eu não esperava no título. Além disso, o game apresenta uma boa liberdade nestes lugares, sendo que podemos explorar da maneira que preferirmos.

POSTAL 4: No Regerts
O jogo apresenta uma boa variedade de locais para o jogador explorar (Imagem: Divulgação)

Em relação à trilha sonora, o jogo possui várias músicas focadas no rock e punk, sendo que o objetivo é deixar as atitudes do protagonista mais divertidas e impactantes. Até porque é com certeza super divertido urinar nos NPCs ao som de uma música super punk né? O ápice do sangue rebelde. Já o design sonoro de POSTAL 4 deixa bastante a desejar. As armas não possuem um som impactante e muito menos realista, sendo que o jogo repete bastante o mesmo efeito de som para várias armas.

Desempenho

Minha experiência foi no PC, com uma GTX 1650. E concluo que POSTAL 4: No Regerts possui uma terrível otimização. O game apresenta muitas quedas de FPS e travamentos, independente da configuração gráfica usada. Eu joguei no médio em 60 FPS, entretanto, as quedas repentinas para abaixo de 30 eram frequentes e não faziam sentido nenhum.

Por exemplo, ao olhar para o céu, situação está que normalmente aumenta o framerate, POSTAL 4: No Regerts simplesmente dropava os frames para 15. Tenho que admitir, o jogo realmente leva a sério a filosofia de rebeldia.

Além disso, o game apresentou muitos bugs durante a campanha. O protagonista atravessando paredes, comandos que não funcionavam, som indo pro mudo do nada, NPCs que não se moviam e até mesmo delays de render. Entretanto, os tempos de carregamentos foram rápidos, algo que já era esperado graças ao SSD do meu PC.

Vale a pena comprar POSTAL 4: No Regerts?

POSTAL 4: No Regerts é um game que os fãs da franquia irão gostar. Tudo que fez de POSTAL 2 um sucesso está presente aqui. Um protagonista “vida loka” que decide resolver os problemas da vida atirando em todo mundo, piadas sujas para todos os lados e claro, uma gameplay que estimula a violência apenas porque o protagonista pode fazer isto.

O título realmente não agrega em nada narrativamente falando e não possui nenhuma mensagem a entregar, além de que matar os outros é divertido, principalmente se uma piada sexual for dita logo em seguida. Como eu disse anteriormente, esse game irá agradar um público bem específico de pessoas que adoram essa ideia de politicamente incorreto, até porque um ideal sem limites tem tudo para dar certo né? (ironia).

Já no aspecto da jogabilidade, o game entrega uma experiência pouco funcional e possui muitos problemas. Por fim, POSTAL 4: No Regerts apresenta o ápice do politicamento incorreto da nossa sociedade, uma pessoa que pensa que todas os seus problemas se resolve com ódio, atacando a tudo e a todos seja verbalmente ou fisicamente.

POSTAL 4: No Regerts foi desenvolvido e lançado pela Running With Scissors hoje, dia 20 de abril, para PC, via Steam, Epic Games Store e GOG.com.

*Review elaborado em um PC equipado com uma Geforce GTX, com código fornecido pela Running With Scissors.

Pizza Fria

Reviews, notícias e tudo sobre o mundo dos games

Por Leandro Paiva, Pizza Fria

Atualizado em 20 Abr 2022.