Guia da Semana
Jogos
Por Filipe "Bdama" Villela, Pizza Fria

Predator: Hunting Grounds | Review

Desenvolvido pela IllFonic e publicado pela Sony na última sexta, 24 de abril, para o PlayStation 4 e PC, via.

Desenvolvido pela IllFonic e publicado pela Sony na última sexta, 24 de abril, para o PlayStation 4 e PC, via Epic Store, Predator: Hunting Grounds é um jogo de tiro assimétrico para multijogadores.

Enquanto um dos jogadores assume o papel do lendário Predador, outros quatro players formam a Equipe Vodu (Fire Team, em inglês), um esquadrão de soldados que deve realizar missões e sobreviver nas mais remotas selvas do mundo.

Como é o gameplay assimétrico?

A jogabilidade é o carro chefe de Predator: Hunting Grounds, que não possui modo história. Embora o jogo não te obrigue, é recomendado iniciar o tutorial para aprender os comandos do Predador que no geral são bem simples: correr, subir em árvores, atirar, assassinar, usar o salto especial, ficar invisível e usar a visão térmica.

Concluir esse tutorial te dá 2.500 moedas virtuais chamadas veritâneo e dois estojos de campo. Cada estojo pode ser desbloqueado por 500 veritâneo. Abrir esses pacotes, desbloqueia skins para seus personagens e armas.

Aprendemos também que, quando um alvo importante é abatido ou derrubado, um aviso aparecerá acima dele, indicando que você pode coletar um troféu. Porém, é nesse momento que você fica mais vulnerável a danos.

Predator: Hunting Grounds
O início do tutorial de Predator: Hunting Grounds (Imagem: Reprodução)

Jogando como Predador, a câmera fica em terceira pessoa e o objetivo é único e simples: conquistar troféus de presas, caçar membros da equipe Vodu e reivindicar seus crânios para sua coleção.

Já no controle de um dos membros da Equipe Vodu, você é enviado à selva para cumprir missões dadas por seu chefe, Zeus. Vocês precisam se infiltrar, concluir o objetivo e sair.

Mas quando o Predador começar a caçá-los, vocês podem fugir no helicóptero ou eliminar a criatura. Se optar pela eliminação, e for bem sucedido, corra e não fique na área próxima, pois uma explosão fará tudo voar pelos ares.

Predator: Hunting Grounds
Os itens cosméticos são obtidos nos estojos (Imagem: Reprodução)

As classes de personagens

Cada uma das categorias possui quatro classes distintas, sendo elas:

Predador:

  • Caçador da Selva (1987), inspirado no filme original, um caçador equilibrado com um conjunto versátil de habilidades;
  • Caçador, que possui os mesmos atributos do primeiro, mas com uma skin diferente, indicado para jogadores iniciantes;
  • Batedor, desbloqueado no nível 20, possui maior rapidez e agilidade na caça, mas menor armadura e força bruta. O batedor move-se com rapidez e prefere armas de longo alcance, para manter-se a uma distância segura da presa;
  • Berserker, desbloqueado no nível 44, é um caçador talentoso dotado de força bruta. Sua constituição física permite ataques corpo a corpo pesados, mas torna sua movimentação lenta.
Imagem aérea do jogo
Predator observando as suas presas (Imagem: Reprodução)

Humanos:

  • Ataque, única classe habilitada no primeiro nível, é um soldado versátil com habilidades equilibradas, ideal para iniciantes pois fornece experiência de jogo diversificada;
  • Reconhecimento, habilitado no nível 7, é um soldado dedicado ao combate à distância, observação e perseguição de inimigos;
  • Batedor, habilitado no nível 18, é rápido e ágil, o batedor é um mestre da velocidade e agilidade;
  • Suporte, habilitado no nível 35, é um soldado munido de um arsenal completo, sempre pronto para combates mais violentos. Embora lento, é uma classe que aguenta muito dano.

Todas as classes possuem armas primárias, secundárias, equipamentos e vantagens a serem personalizadas. Após adquiridas as skins, a opção de Personalização é onde você equipa o que foi conquistado tanto no predador quanto no seu personagem humano. Ambos os personagens podem ser personalizados e possuem gênero masculino e feminino.

Predator: Hunting Grounds
A tela de personalização oferece algumas opções aos jogadores (Imagem: Reprodução)

Gráficos e outros detalhes

De uma forma geral, Predator: Hunting Grounds traz uma excelente representação da franquia. Músicas combinando com a ambientação, as partidas na selva aberta, o infravermelho e a visão de calor do Predador nos remete ao primeiro filme, da década de 1980.

Além disso, o que ajuda é que o game chega totalmente localizado em português do Brasil, ou seja, possui tanto dublagem quando legenda em nosso idioma.

Entretanto, algumas falhas como lentidão, bugs e demoras nos carregamentos das texturas, podem estragar a diversão. Predator: Hunting Grounds ficou bem lento em alguns momentos, principalmente quando há excesso de detalhes no cenário. Quanto às texturas, algumas demoram tanto a carregar que você passa pelo lugar sem poder observar a riqueza dos detalhes que os desenvolvedores queriam mostrar.

Um outro ponto que eu preciso chamar atenção é sobre a inteligência artificial dos inimigos. Ela não é muito boa e isso torna as missões extremamente fáceis. Você consegue matar um soldado com um tiro e o companheiro ao lado mal ter reação. Talvez o caminho mais indicado fosse trocar esses NPCs humanos por mais jogadores reais.

Predator: Hunting Grounds
Infelizmente, o jogo possui alguns bugs e falhas nos carregamentos das texturas (Imagem: Reprodução)

Os problemas de conectividade

Predator: Hunting Grounds é um jogo que deve ser jogado obrigatoriamente online e é um pecado que seu lançamento tenha sido feito com tantos problemas de conectividade. Para se ter uma ideia, tive de esperar cerca de 12 minutos para conseguir jogar uma partida rápida como Predador. Além disso, esse tempo pode ficar ainda pior: caso alguém não consiga esperar a sala encher, e saia do jogo, ele automaticamente inicia a busca por outro jogador, e a sala não se completa. Porém, felizmente os produtores estão cientes da situação e de acordo com uma mensagem na tela inicial, o problema está sendo investigado.

Mas, mesmo assim, vou explicar como tudo funciona: ao clicar em partida rápida, temos três opções para escolher, Jogar em Equipe, Predador e Sem Preferência. Além disso, se você tiver um squad, pode criar uma partida privada, o que praticamente elimina o problema de conectividade. De uma forma geral, o tempo para começar a jogatina atrapalhou demais a minha experiência de jogo.

Tempo de espera para encontrar uma partida
Cerca de 12 minutos para partida rápida começar e erro na textura do Predador (Imagem: Reprodução)

Vale a pena comprar Predator: Hunting Grounds?

No momento, não. A ideia de trazer um jogo, ao estilo multiplayer assimétrico, com a franquia Predador, foi boa. Principalmente para os fãs. Mas os bugs e os problemas de conexão ainda tornam o jogo praticamente impossíveis de jogar, como se fosse um produto incompleto.

Além disso, é bom lembrar que estilo de jogo não é nenhuma novidade. Por um preço muito mais acessível, você consegue Friday the 13th: The Game, que é da mesma produtora e já está bem polido, sem tantos problemas como o novo game.

Por fim, um alento: se você comprou na pré-venda ou é fã da franquia, não se preocupe muito. A produtora já está ciente dos problemas e logo você poderá colecionar seus troféus.

*Review elaborada no PlayStation 4 padrão, com código fornecido pela Sony.

Pizza Fria

Reviews, notícias e tudo sobre o mundo dos games

Por Filipe "Bdama" Villela, Pizza Fria

Atualizado em 29 Abr 2020.

Mais notícias

Xenoblade Chronicles: Definitive Edition é lançado para Switch

Jogos

Novo vídeo de The Last of Us Part II foca nos detalhes

Jogos

Outriders ganha vídeo de gameplay de 12 minutos

Jogos

Star Wars Battlefront II será o outro jogo da PS Plus de junho

Jogos

Borderlands: The Handsome Collection fica grátis na Epic Games

Jogos

BIG Digital apresentará conteúdo inédito de 13 jogos brasileiros

Jogos