Guia da Semana
Jogos
Por Lucas Soares, Pizza Fria

Wonder Boy: Asha in Monster World | Review

Eu sou um fã confesso da franquia Wonder Boy. Talvez por ter sido um dos primeiros jogos que joguei na.

Eu sou um fã confesso da franquia Wonder Boy. Talvez por ter sido um dos primeiros jogos que joguei na vida – ainda sobre a roupagem de Turma da Mônica no Brasil, me diverti jogando muitos desses jogos na infância. O tempo passou, meu gosto e paixão por jogos eletrônicos mudou muito, mas algo permanece intacto: minha admiração pela obra de Ryuichi Nishizawa.

Isso nos leva ao tema da análise de hoje: Wonder Boy: Asha in Monster World. Lançado na última sexta-feira, 28, para PlayStation 4 e Nintendo Switch, o game é um remake completo de Monster World IV, como o título era conhecido no Japão. Confesso que este foi um dos jogos que eu nunca havia jogado, e então eu tinha duas missões nessa aventura: analisar o jogo em si, e como o remake se portava. Bora pra mais uma review do Pizza Fria?

Um ótimo jogo de plataformas

Monster World IV foi originalmente lançado em 1994 e eu pude jogá-lo somente em 2021, já adulto. Bom, o que isso quer dizer? Basicamente que eu não vou considerar o fator nostalgia nessa review, mas sim, avaliár Wonder Boy: Asha in Monster World somente como um produto de entretenimento. E nisso, o game cumpre um bom papel!

Wonder Boy: Asha in Monster World, ao contrário dos primeiros jogos que caracterizaram à franquia, não oferece a oportunidade de transformamos nossa protagonista, Asha, em animais. Durante toda a aventura, temos que jogar com a personagem e somente com ela. O game tem uma identidade única, não sendo somente um jogo de plataformas, e também não sendo um metroidvania, como a série também se caracterizou.

Wonder Boy: Asha in Monster World
Wonder Boy: Asha in Monster World se apresenta como um jogo de ação lateral e plataformas (Imagem: Divulgação)

O gameplay de Wonder Boy: Asha in Monster World é bastante simples, mas extremamente funcional para aquilo que o jogo se propõe. Asha embarca em uma aventura e se vê com a difícil missão de salvar o mundo. Ao lado do Pepelogoo, você deve salvar os espíritos elementais, aprisionados por poderosos magos que tomam controle da pacata cidade de Rapadagna e oferecem perigo até mesmo à rainha Purapril XIII.

Como um bom jogo de ação lateral, você deve avançar por quatro regiões para liberar os espíritos e, posteriormente, retornar a Rapadagna e adquirir novos itens, armas e armaduras, para prosseguir com sua aventura. Nada que te faça sair da bolha tradicional de jogos no estilo, mas funciona e diverte.

Wonder Boy: Asha in Monster World
Boss battles não tão tão criativas, e também não muito difíceis (Imagem: Divulgação)

O que há de Wonder Boy no game?

Como alguém que jogou toda a trilogia original, o remake de Wonder Boy III: The Dragon’s Trap e até mesmo o totalmente excelente Monster Boy and the Cursed Kingdom, eu preciso avisar que há muito pouco da obra original ali. São elementos de gameplay que lembram, muito de longe, o que Ryuichi Nishizawa criou. Mas, mas uma vez, não entendam isso como algo ruim.

Wonder Boy: Asha in Monster World tem sua própria identidade, e funciona bem assim. É um jogo consideravelmente menor do que os demais, com um grau de dificuldade bem mais baixo também. O troféu de platina é moleza, e talvez quem tenha jogado Monster World IV vai descobrir que os devs do jogo foram bem criativos nessa parte, nos fazendo explorar o que o game oferece e tocando o coração dos fãs do jogo original.

Wonder Boy: Asha in Monster World
O Pepelogoo estreou na franquia em Monster World IV (Imagem Divulgação)

Por outro lado, é preciso ressaltar um detalhe importante: ao contrário de Wonder Boy III: The Dragon’s Trap, nós não podemos jogar a obra original dentro de Wonder Boy: Asha in Monster World. Monster World IV até ganhou uma versão para as plataformas modernas, mas apenas como um bônus na edição física e uma instalação separada. No entanto, a ININ Games disponibilizou uma cópia digital do original para o Pizza Fria, e eu pude comparar com o remake.

E essa comparação é incrível. O remake foi criado pensando nos mínimos detalhes, desde mapas e personagens semelhantes, até mesmo com a interface e golpes atualizados. Tudo é bastante familiar e funcional. As diferenças, no entanto, existem, mas ficaram melhores, já que o jogo teve elementos de gameplay atualizados para os tempos modernos, com remapeamento de botões, novo design dos personagens, dublagem em japonês, animações e etc. Eu joguei primeiro o remake e depois o original e conclui que, no fim de tudo, temos uma ótima obra.

Wonder Boy: Asha in Monster World
Wonder Boy: Asha in Monster World traz quatro biomas diferentes, cada um variando um pouco o gameplay (Imagem: Divulgação)

Vale a pena comprar Wonder Boy: Asha in Monster World?

Eu gostei bastante da minha experiência com Wonder Boy: Asha in Monster World, tanto que busquei o troféu de platina para a minha coleção. É um jogo com um gameplay familiar, divertido, e uma história simples, porém boa o suficiente para fazer o game avançar. O peso contrário fica por conta da ausência de legendas em português do Brasil, e também pelas edições digitais não acompanharem uma cópia de Monster World IV, ou mesmo o game não ter a possibilidade de alterar entre o original e o remake pressionando apenas um botão.

Desenvolvido pelo STUDIOARTDINK e publicado pela ININ Games, Wonder Boy: Asha in Monster World está disponível para PlayStation 4 e Nintendo Switch, mas ganhará uma versão para PC, via Steam, ainda em junho. No Metacritic, o game conta com média de 69 pontos na versão avaliada.

*Review elaborada em um PlayStation 5, com código fornecido pela ININ Games.

Pizza Fria

Reviews, notícias e tudo sobre o mundo dos games

Por Lucas Soares, Pizza Fria

Atualizado em 4 Jun 2021.

Mais notícias

Dead Space Remake é anunciado para PC e consoles

Jogos

Battlefield 2042 revela “Portal”, uma nova experiência para os jogadores

Jogos

9 novidades que estarão em Dying Light 2 Stay Human

Jogos

Battlefield 1 e Battlefield V estão de graça no Prime Gaming

Jogos

Crash Bandicoot recebe bundle comemorativo de 25 anos para consoles

Jogos

Xbox Game Pass traz 12 novidades e 3 remoções em julho

Jogos