Guia da Semana
Literatura
Por Redação Guia da Semana

10 livros sobre cultura brasileira que você deve ler

Confira obras incríveis que possibilitam uma maior compreensão do povo brasileiro.

Livros sobre cultura brasileiras que você tem que ler (Fotolia)

Uma das melhores formas de tentar compreender um povo é conferindo a sua literatura. E isso se aplica à cultura brasileira, que está perfeitamente documentada em uma série de livros, contos, poemas, peças teatrais e demais produções artísticas. Algumas delas são competentes registros das características únicas de suas épocas, trazendo olhares privilegiados sobre o que pensava a sociedade e como ela agia.

Que tal conhecer mais profundamente a história cultural do Brasil através da literatura? Veja 10 livros sobre cultura brasileira que você deve ler:

1. O Cortiço (Aluísio Azevedo)

O grande protagonista de "O Cortiço" é ele próprio, o local onde se agrega toda a série de personagens que compõem a narrativa. O autor Aluísio de Azevedo faz um retrato fiel de quem vive à margem da sociedade, geralmente esquecido pelos grandes romances, ao mesmo tempo em que oferece um olhar particular sobre as curiosidades e obsessões de brasileiros comuns da época.

 

 

 

 

 

 

 

 

2. Dom Casmurro (Machado de Assis)

Um dos títulos mais comentados da literatura, Dom Casmurro mostra os limites frágeis da condição humana a partir da sociedade brasileira. Trata-se de um dos primeiros experimentos com ficção moderna no Brasil e mostra como os conflitos particulares de personagens genuinamente brasileiros podem conduzir toda uma narrativa. Seu retrato da elite patriarcal serve de registro sobre como era esta parcela da sociedade na época.

 

 

 



 

 

 

 

 

3. Macunaíma (Mário de Andrade)

Considerada a maior obra do Modernismo, o livro oferece uma verdadeira radiografia da cultura brasileira em sua história. O enredo une lendas indígenas com a cultura da metrópole, resultando em um retrato fiel do Brasil e de seu povo. O livro é escrito em tom solene, aproximando-se do épico-lírico, mas conta com uma leveza cômica que o torna mais acessível.

 

 

 

 

 

 

 

 



4. O Grande Sertão: Veredas (Guimarães Rosa)

Guimarães Rosa fez da sua obra-prima um verdadeiro monumento linguístico. Além de retratar uma paisagem tipicamente brasileira, o sertão mineiro, também faz uso de uma linguagem característica, com neologismos e invenções que somente fazem sentido em seu universo particular. Forma e conteúdo se unem para tornar o livro um dos mais importantes da literatura brasileira.

 

 

 

 

 

 

 


 

5. Triste Fim de Policarpo Quaresma (Lima Barreto)

Policarpo Quaresma é um dos personagens mais importantes da literatura e certamente um dos mais autênticos. O autor usa o protagonista para mostrar um momento de transição em relação ao sentimento nacionalista: ele começa a trama como defensor nacional para depois descobrir que a vida do trabalhador brasileiro não é tão boa assim.

 

 

 

 

 

 

 

 



6. O Guarani (José de Alencar)

O autor José de Alencar era um indianista, entusiasta da mais pura forma de registro da cultura e nacionalidade. Afinal, não existe nenhuma sociedade mais legitimamente brasileira do que a indígena. O amor entre o índio Peri e a moça branca serve de ponto de partida para um retrato autêntico sobre os conflitos que ocorrem quando estes mundos colidem.

 

 

 

 

 

 

 

 



 

7. Navalha na Carne (Plínio Marcos)

A produção cultural brasileira nunca para, e Navalha na Carne serve para mostrar a realidade dos marginalizados de uma época mais próxima à nossa. Com sua ação se passando no quarto de um bordel, retrata três personagens: uma prostituta, seu cafetão e um homossexual. Navalha na Carne foi originalmente proibido pela Ditadura Militar e era distribuído ilegalmente. Hoje, dá origem a diversas montagens teatrais.

 

 



 

8. Sermões (Padre Antônio Vieira)

Durante o período colonial brasileiro, os sermões religiosos eram autênticos canais de comunicação para a sociedade, algo bem próximo de veículos de massa. Portanto, uma leitura dos Sermões de Padre Antônio Vieira oferece um retrato precioso sobre como era a sociedade brasileira na época, suas aspirações e maneira de encarar a própria vida.

 

 

 

 

 

 

 



9. Inocência (Visconde de Taunay)

O autor foi um dos principais nomes do chamado regionalismo romântico, que trazia retratos fiéis de costumes locais para tornar suas obras o mais autênticas possível. É a história de um farmacêutico que anda pelo sertão e acaba se apaixonando pela filha de um sertanejo cruel. Possui um final emblemático que é considerado inovador por investir no trágico, enquanto outros registros eram famosos pelo otimismo.

 

 

 

 

 

 



10. Reinações de Narizinho (Monteiro Lobato)

O livro reúne as primeiras histórias já escritas ambientadas no hoje famoso Sítio do Pica-Pau Amarelo, trazendo personagens como Narizinho, Pedrinho, a boneca Emília, Dona Benta e vários outros. Considerado um clássico da literatura infantil nacional, proporciona a leitores de todas as idades uma viagem por um mundo mágico que tem tudo a ver com as características do Brasil.

A literatura brasileira é cheia de grandes clássicos que precisam ser redescobertos por todas as gerações. 


Atualizado em 21 Set 2015.

Mais notícias

10 clubes de leitura em São Paulo para participar se você ama livros

Literatura

7 aplicativos perfeitos para amantes de leitura

Literatura

Santos recebe a maior livraria flutuante do mundo em agosto; saiba mais!

Literatura

7 livros que inspiraram ótimas séries e valem a leitura

Literatura

10 livros em quadrinhos que você precisa ler se gosta do formato

Literatura

5 clubes de assinatura de livros para você experimentar

Literatura