Guia da Semana
Reality shows
Por Anna Thereza de Almeida

BBB14, a pior edição da história do Big Brother Brasil

Após 78 dias de duração, a 'edição do exagero' terminou com recordes negativos de audiência.

Com 53% dos votos Vanessa ganhou o grande prêmio do BBB14 (TV Globo/João Cotta)

Graças a Deus o Big Brother Brasil 14 acabou. De longe, a 14ª edição foi a pior já exibida – o programa, que teve 78 dias de duração e contou com 20 participantes, terminou com recordes negativos de audiência.

Como disse Pedro Bial no discurso da grande final, o BBB14 foi “a edição do exagero”. Tudo bem que às vezes ele erra e até exagera, mas nesse comentário o apresentador foi muito feliz. O BBB14 realmente foi um exagero de chatice; de participantes sem sal; de erros – muitos erros, por sinal –; de provas bobas; de novidades chatas (a participação das mães, por exemplo), entre muitas outras coisas que fizeram esta edição ser a pior de todas.

O programa já começou com o pé esquerdo. Sob a sombra do sucesso da série "Amores Roubados”, a estreia do reality global foi curta e totalmente sem pompa – o programa já começou com os candidatos sentados no sofá. A famosa vinheta, por exemplo, só rolou quando a casa ficou um pouco mais vazia – vai entender.

Em relação aos candidatos, a Globo nunca foi tão ruim numa seleção de BBB´s. A única personagem que chamou a atenção desde o começo foi Clara e, posteriormente, Vanessa, que acabou se envolvendo com a stripper. De resto, todo mundo era bem parecido e sem sal – na verdade, um mais chato do que o outro.

Por causa da lotação da casa, a 14ª edição do BBB foi chamada de turbo. E olha que foi um baita turbo mesmo: em apenas duas semanas o programa contou com seis eliminações. Essa correria toda não foi muito bem aceita pelo o público, que acabou se sentindo um pouco perdido com a dinâmica e rotina da atração. Além disso, os seis primeiros eliminados nem conseguiram deixar a sua marca no programa – João, o cartomante, deixou a casa no terceiro dia de confinamento. PS: Quem é João?

Os casais que surgiram na casa mais vigiada do Brasil também não ajudaram muito. Fran e Diego só brigavam (brigas chatas e sem sentido); Vanessa e Clara só ficavam nas festas; Roni e Polly tinham a mesma rotina sempre; Angela e Marcelo só protagonizavam cenas de preguiça; e Letícia e Júnior não curtiram nem uma semana de romance.

Outra atração do programa que não deu muito certo foi a participação das mães e tias dos brothers. Na verdade, no período em que as “meninas” estiveram na casa, o reality foi um pouquinho mais engraçado. E só. Depois, o programa voltou para a mesma mesmice de antes.

A cada semana que um participante deixava a casa, o BBB ficava ainda mais monótono. Nem as brigas entre Marcelo e Júnior, Cássio e Vanessa ou Marcelo e Angela salvaram a atração - e olha que o pseudo casal brigou, hein?

Talvez por todas essas coisinhas – e muitas outras que não mencionamos – que Vanessa venceu o BBB. Não que ela não merecesse, mas dentre as finalistas, quem ganhasse estava valendo. Na verdade, de todos os 20 participantes da casa, quem ganhasse o prêmio de R$1,5 milhão estava valendo.


Por Anna Thereza de Almeida

Atualizado em 6 Jan 2015.

Mais notícias

Com 90,15% dos votos, Juliette é a grande campeã do BBB21

Reality shows

Conheça os participantes do 'No Limite', reality que estreia dia 11 de maio na Globo

Reality shows

BBB21: votação dará imunidade a seis participantes antes mesmo da estreia do programa; saiba tudo!

Reality shows

Conheça os participantes do BBB21

Reality shows

'Big Brother Brasil 21' estreia em 25 de janeiro; saiba tudo!

Reality shows

Nova temporada do MasterChef Brasil estreia nesta terça-feira (14); saiba tudo!

Reality shows