Guia da Semana
Restaurantes
Por Redação Guia da Semana

A energia dos alimentos

Saiba porque é importante diversificar a alimentação.

Por João Leme
Chef de cozinha

O cliente recebe uma lista enorme de pratos, saladas, canapés e sobremesas para escolher dentre elas as quais irão compor o jantar do seu casamento. Após discussões e noites de sono perdido finalmente chega a um veredicto final - Mini Quiches de queijo Brie com Damascos, Salada Caprese, Medalhões ao Molho Roquefort e para o grand finale: Cheesecake com Calda de Amoras.

Ser mineiro tudo bem, mas impor aos seus convidados um menu à base de queijos do começo ao fim já é crueldade! Esse é um erro comum entre aqueles que no "grande dia de suas vidas" querem saborear e oferecer seus pratos prediletos.

Mesmo no dia-a-dia, é comum repetirmos temperos, especiarias e ingredientes. Nosso corpo necessita de harmonia e de fluxos livres de energia; para isso continuam valendo as velhas técnicas da nutrição, tais como: evitar um prato composto somente de carboidratos, por exemplo.

Mas não é somente disto que estou falando; sem querer ir muito a fundo na questão ou fazer com que o leitor desta coluna saia correndo atrás de livros sobre o assunto, sugiro somente diversificar ao máximo a alimentação. Às vezes simplesmente comemos para matar a fome, sem realmente prestar atenção ao que estamos comendo. Não se trata de admirar aquele prato que lembra uma obra de arte, mas de termos a consciência de que somos o que comemos e você não quer ser uma batata, quer?

Bom, também é verdade que nossa vontade nos indica nossa necessidade. Até aí tudo bem... Se tiver vontade de comer chocolate é por que o corpo está pedindo. Seria uma boa desculpa para os chocólatras passarem o dia inteiro a se deliciar! Segundo a medicina chinesa, encontramos em todos os alimentos diferentes tipos de energia. O chocolate representa energia quente, paladar amargo e o elemento madeira... Ou seja, podemos substituí-lo por um outro tipo de substância que contenha as mesmas características, como o chá preto, por exemplo. O ideal seria alternar, para suprir nossa carência física sem exceder em componentes indesejados.

Um simples chá de ervas, se tomado com muita freqüência pode alterar nosso estado de espírito ou causar mal a saúde. Até mesmo uma água mineral ao longo do tempo pode nos desequilibrar, pois dependendo de sua composição pode aumentar muito o nível de determinado minério e deixar outros em proporções insuficientes. Por outro lado, esses são excelentes remédios quando usados corretamente.

A gastronomia vive hoje um momento privilegiado, contando com ingredientes que chegam do mundo todo, se adaptam as nossas terras e em pouco tempo são encontrados em todos os tipos de restaurantes e mercados. Devemos praticar a curiosidade, experimentar e educar nosso paladar para que possamos viver essa experiência o mais plenamente possível.

João Leme é chef de cozinha e um dos sócios do restaurante paulistano, Rôti. Atualmente também é diretor e membro da Abaga, Associção Brasileira de Alta Gastronômia. João se formou, em 1994, na conceituada École Le Cordon Bleu, em Paris.

Restaurante Rôti
Rua Lisboa, 191 - Pinheiros/SP
Fone: (11) 3082-7904
Site: www.restauranteroti.com.br

Atualizado em 7 Ago 2012.

Mais notícias

Vezpa Pizzas, tradicional e descolada rede carioca, chega a São Paulo; saiba mais

Restaurantes

Paris 6 lança panetones em parceria com Havanna; saiba mais!

Restaurantes

10 restaurantes em São Paulo com espaço a céu aberto

Restaurantes

13 pizzarias que vendem opções integrais, veganas e sem glúten

Restaurantes

Johnny Rockets inaugura nova unidade em São Paulo; saiba mais

Restaurantes

Mr. Cheney oferece 50% de desconto no Dia do Cookie, saiba mais!

Restaurantes