Guia da Semana
Restaurantes
Por Redação Guia da Semana

A eterna busca por qualidade de vida

Chef de cozinha também se preocupa com a saúde.


Na coluna deste mês, vou abordar o tema que entra em pauta durante os 12 meses do ano e que hoje valorizamos muito: Trata-se da busca pela qualidade de vida, que gera beleza e bem-estar, a partir de nossas posturas diárias, que vai desde uma boa alimentação a atitudes simples, como o planejamento diário para evitar o stress do dia-a-dia.

Como sou um apaixonado pelas cozinhas deste país, desde a brasileira à italiana, vou abordar a qualidade de vida a partir de uma boa alimentação. Mas é evidente que para se ter qualidade de vida não basta apenas isso, não basta apenas praticar esportes, realizar tarefas prazerosas ou se mudar da cidade para o campo. Qualidade de vida engloba a saúde, o bem-estar e a realização pessoal, mas também está ligada às relações intrapessoais, aos pensamentos positivos, às energias que o ser humano emana ao longo do dia, durante o exercício de suas atividades diárias, sejam elas quais forem.

De um modo geral, as calorias necessárias ao nosso sustento provêm basicamente de três fontes de energia: as gorduras, os carboidratos e as proteínas. Logo, para uma alimentação saudável, devemos consumir, diariamente, de 55 a 60% de alimentos que contenham carboidratos (pão, massa, batata, trigo), 15% de proteínas (carne, ovo, leite, queijo) e 25 a 30% de gordura (azeite de oliva).

Tudo começa no supermercado, na cozinha de nossa casa e nos restaurantes que freqüentamos. As gorduras são a fonte de energia mais concentrada: um grama de gordura contém o dobro de calorias do que um grama de carboidrato ou de proteína. O ideal é que apenas 30% das calorias ingeridas provenham das gorduras.

O excesso de gordura na alimentação aumenta o risco de doenças cardíacas, o que diminui a qualidade de vida. Para reduzir as gorduras da alimentação, uma boa providência seria consumir carne magra, leite e derivados de leite desnatados, frango sem pele e peixes. Cereais integrais, frutas e verduras frescas contribuem para reduzir o consumo de gordura e aumentar o de fibras. Então, procure não fritar os alimentos, nem refogá-los na manteiga. Cozinhar alimentos no vapor, com pouca água e sem óleo, ajuda a conservar os nutrientes que eles contêm. Assim teremos uma boa alimentação.

Gostou ?Então, leia a última coluna do Sérgio
Quanta Bobagem
Quem é o colunista: Sérgio Arno.


O que faz: Chef de Cozinha e empresário.


Pecado gastronômico: Adoro Pastel. Inclusive os coloquei no cardápio do La Vecchia Cucina.

Melhor lugar do Brasil: Salvador.

Fale com ele: [email protected]


Atualizado em 7 Ago 2012.

Mais notícias

11 lugares para comer fondue em São Paulo no inverno 2021

Restaurantes

Inverno 2021: onde tomar sopas em São Paulo

Restaurantes

Dia da pizza 2021: lugares para comemorar a data em São Paulo

Restaurantes

18 restaurantes em São Paulo com menu especial para o inverno 2021

Restaurantes

10 restaurantes em São Paulo com quitutes juninos

Restaurantes

Mr. Cheney lança cookie Paçoca Amor para celebrar as festas juninas; saiba tudo!

Restaurantes