Guia da Semana
Restaurantes
Por Redação Guia da Semana

Além do strogonoff

Apesar da aparência pouco agradável, os cogumelos ganham cada vez mais espaço nas cozinhas requintadas.



O ingrediente dá um sabor requintado à receita

Geralmente crescem em ambientes com pouca luz e úmido. Eles têm fama de venenosos e até alucinógenos, mas quando escolhidos de maneira correta dão um toque todo especial para a receita. Acredita-se que os egípcios os tinham como símbolo da imortalidade e os gregos afirmavam que eles possuíam poderes mágicos. Senhoras e senhores, com vocês o cogumelo!

Bom para saúde

Não se sabe ao certo quantas espécies de cogumelos existem, mas estima-se que há cerca de 3.500 tipos, incluindo os venenosos, os alucinógenos, os ornamentais, os comestíveis e os medicinais. "Recentemente, pesquisas científicas comprovaram a eficiência dos cogumelos medicinais no combate ao colesterol e ao câncer", explica a nutricionista Fernanda Machado Soares. A especialista ainda diz que os comestíveis também possuem propriedades terapêuticas. "O Shiitake, por exemplo, controla a pressão arterial, reduz o nível de colesterol e inibe o desenvolvimento de tumores, vírus e bactérias", garante.

Para quem está de olho na balança eles são uma ótima opção. Duzentos gramas de cogumelos secos são suficientes para alimentar um ser humano normal de aproximadamente 70 Kg, garantindo um balanço nutricional adequado, ao qual seria necessário apenas adicionar alguns gramas de ferro. "Cada 100g de cogumelo contêm apenas 43Kcal, 4g de proteína, 0,3g de gorduras e 6g de carboidratos", indica Fernanda.

Além disso, são altamente protéicos, contribuem para o aumento do vigor (são considerados afrodisíacos), são excelentes fontes de minerais e vitaminas B1 e B2, e também melhoram a função intestinal devido as suas fibras.

Na panela

Foto: Getty Images

Eles podem ser um complemento ou até o prato principal

Cada vez mais eles ganham espaço entre os chefs renomados e cozinhas refinadas. Dão um toque exótico e sofisticado a qualquer prato e são versáteis (podem ser protagonistas ou coadjuvantes em várias receitas). O shitake, por exemplo, é o segundo cogumelo comestível mais utilizado no mundo, só perde para o Champignon de Paris (aqueles utilizados em strogonoff).

As trufas, embora não sejam cogumelos 'clássicos', também são fungos e o refinamento e sofisticação do seu consumo, principalmente por parte dos europeus, são refletidos nos preços. A trufa negra, mais comum, chega a custar U$S 600,00 o quilo e as brancas, muito mais raras, dependendo da colheita, podem chegar até a quatro ou cinco vezes este valor.

Não importa se eles são frescos ou secos, os pratos podem ser servidos em uma variedade enorme: fritos, assados, cozidos ou refogados, são saboreados como entrada, acompanhamento ou ainda como o prato principal. Por isso a nutricionista Fernanda Machado Soares dá três receitas simples e deliciosas à base de cogumelos. Bom apetite!

Receitas

Polenta com molho de Shimeji

Lasanha de Sitake

Omelete de Cogumelos

Serviço:
Nutricionista: Dra. Fernanda Machado Soares
Telefone: (21) 2509 8045



Atualizado em 7 Ago 2012.

Mais notícias

11 lugares para comer fondue em São Paulo no inverno 2021

Restaurantes

Inverno 2021: onde tomar sopas em São Paulo

Restaurantes

Dia da pizza 2021: lugares para comemorar a data em São Paulo

Restaurantes

18 restaurantes em São Paulo com menu especial para o inverno 2021

Restaurantes

10 restaurantes em São Paulo com quitutes juninos

Restaurantes

Mr. Cheney lança cookie Paçoca Amor para celebrar as festas juninas; saiba tudo!

Restaurantes