Guia da Semana
Restaurantes
Por Redação Guia da Semana

Alta gastronomia a baixo custo

Aliando o melhor da cozinha com a oportunidade de um primeiro emprego, o Restaurante-Escola dá uma aula de cidadania.




Alguns acham que um chef famoso é indispensável para um bom restaurante. Outros preferem um maître de confiança. E para você? Qual é o segredo para uma casa se tornar referência gastronômica? O certo é que não existe receita para o sucesso, mas conciliar qualidade, bom atendimento e preços justos, já é um bom começo. Prova disso é o caso do Restaurante-Escola, instalado na Câmara Municipal de São Paulo, que inaugurado como um liceu culinário para jovens de baixa renda, se tornou uma unanimidade entre público e crítica da cidade.

O lugar funciona no horário de almoço e tem capacidade para 200 pessoas. No salão, ares de casa refinada. São 850 metros quadrados de luz natural, guardanapos de pano, cadeiras de palha e taças sofisticadas, tudo sob uma cobertura de polipropileno branco, em forma de circo. Vereadores e advogados da região são clientes cativos. "Gosto do ambiente, que é muito saudável, tanto para quem vem fazer as refeições, como para aqueles que estão aprendendo. Frequento desde que abriu e até hoje nunca vi ninguém reclamar", afirma o vereador Adilson Amadeu.

Aprendendo na prática

O projeto é assinado pela Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social (SMADS), em convênio com a Fundação Jovem Profissional e a Universidade Anhembi-Morumbi. O espaço já está no seu quinto ano de funcionamento, com um cardápio focado na alta gastronomia, trazendo opções como avestruz com redução de vinho tinto e bruschetta com mozzarella de búfala gratinada. A cada dia são elaboradas duas opções de pratos principais diferentes - carne ou massa - além das fixas no menu. "O objetivo do projeto é qualificar o jovem de baixa renda e inseri-lo no mercado de trabalho. Após o fim dos sete meses de curso, 85% dos nossos alunos conseguem emprego na área", aponta Teresa Barreto, coordenadora do projeto.

Para participar do restaurante, o jovem precisa ter de 17 a 20 anos e uma renda per capta de meio salário mínimo. No espaço, ele aprende as noções básicas de todos os setores, passando pela administração, cozinha, serviços de maître, garçom e barista. Além das aulas, todos eles recebem uma ajuda de custo de R$ 477, 25 e aulas de língua portuguesa, inglês e matemática.

Lidiane Campos, 22 anos, contratada pelo restaurante escola, começou por acaso na gastronomia. Após o curso não pensou em fazer outra coisa. "Antes de entrar aqui, tinha acabado de fazer um curso de administração e queria atuar em escritório. Como surgiu a oportunidade do restaurante, resolvi atuar em uma nova área e acabei gostando", afirma a jovem, que hoje auxilia os alunos novos na recepção dos clientes.

Trocando experiências

Para orientar os novatos, a ajuda de profissionais na área é fundamental. Segundo Fábio Cardim, uma das principais dificuldades, é o pouco conhecimento dos alunos sobre o trabalho. "O pessoal geralmente conhece muito pouco ou quase nada de gastronomia. Mas, após o final do curso, uma boa parcela já sai pronta para o mercado de trabalho. Alguns deles mais preparados do que os já atuam na área".

Esse é o caso de Ivanildo de Oliveira, participante da primeira turma do curso e que agora comanda a área da padaria e confeitaria do espaço. Inspirado em seu antigo professor, o novo gourmand repassa o seu know-how para os seus alunos. "Inspirei-me no antigo chefe daqui e hoje estou em seu lugar. Tento passar isso para os meus aprendizes para que um dia eles se tornem bem melhores do que eu".

Custo-Benefício

Para quem quiser experimentar o menu, o restaurante oferece opções de até R$ 35,00, com destaque para a sugestão do dia, por R$ 16,50. Ela dá direito a uma entrada, couvert, prato principal e sobremesa. "A Cestinha de queijo com carne seca é uma delícia. Assim como a massa e o pãozinho, feitos na hora", enfatiza o engenheiro Murilo Pinheiro, cliente assíduo do local.

O Restaurante-Escola São Paulo fica na Esplanada da Câmara Municipal - 1° subsolo (Viaduto Jacareí, 100, no Centro). O horário de funcionamento ao público é das 12h às 15h, de segunda a sexta. O telefone de contato é (11) 3115-1101.


Atualizado em 7 Ago 2012.

Mais notícias

11 lugares para comer fondue em São Paulo no inverno 2021

Restaurantes

Inverno 2021: onde tomar sopas em São Paulo

Restaurantes

Dia da pizza 2021: lugares para comemorar a data em São Paulo

Restaurantes

18 restaurantes em São Paulo com menu especial para o inverno 2021

Restaurantes

10 restaurantes em São Paulo com quitutes juninos

Restaurantes

Mr. Cheney lança cookie Paçoca Amor para celebrar as festas juninas; saiba tudo!

Restaurantes