Guia da Semana
Restaurantes
Por Redação Guia da Semana

Casas de uma nota só

Cada vez mais procurados, os restaurantes de especialidades expandem cardápios e filiais por Rio e São Paulo.

Foto: Divulgação

A bruschetta tem um bar só para ela, num sucesso que começou no Rio e já chegou a São Paulo

Eles são jovens e bem-nascidos e, mesmo cheios de referências internacionais, esbanjam o DNA carioca por meio de valores como saúde e branding, levando o sabor e a moda do Rio de Janeiro para São Paulo, e da terra da garoa para o mundo. Estamos falando de estabelecimentos "monoproduto", e, de quebra, dos empresários que os criaram e não param de inovar no mercado da alimentação.

O mais novo é a Prima Bruscheteria, bar-restaurante italiano que tem como carro-chefe as bruschettas e que há três meses é uma das inaugurações mais comentadas da Vila Madalena. A invenção é dos chefs Erik Nako e Cristiano Lana. "Estava com a minha namorada, hoje esposa, na fila do Bar Poeta, em Roma, e vimos que o menu de bruschettas era tão grande quanto o de pizzas, podendo passar horas experimentando vários sabores. Cheguei no hotel, liguei para o Cristiano e decidimos que era o modelo ideal para abrimos nosso primeiro estabelecimento". Um pouco mais de seis meses, uma loja na Rua Rainha Guilhermina foi transformada no charmoso Prima, que oferece 15 tipos do petisco, entre salgados e doces.

Inaugurada em novembro de 2009, o sucesso foi rápido, espalhando-se entre os formadores de opinião que frequentam as ruas do badalado bairro, e que agora, faz burburinho no bairro da zona oeste paulistana. "Vir para São Paulo foi um movimento natural, pois além de curtir da cidade, passamos a receber muitos clientes paulistanos que nos estimularam. Fomos procurar o ponto e rapidamente encontramos", diz Nako, que se reveza com Lana na ponte aérea para afinar a operação, além de contar com um parceiro local.

Pensando mundial, agindo local

Foto: Divulgação

Em menos de três anos, a Yoggi já chegou a 19 estados

Apesar de desembarcar na Pauliceia com cardápio testado e aprovado, Erik Nako já percebeu como são diferentes os mercados. "Em São Paulo, as pessoas se aventuram mais, e estão acostumadas a comer coisas mais pesadas em todas as horas do dia. Apesar de as receitas serem parecidas, o público paulistano tem um gosto especial pelas bruschettas mais quentes, como a de ragu bolenhese (bovino e suíno) e a de calabresa, brie com mel, enquanto que no Rio a de salmão com brie é a uma das campeãs de vendas.

O que Erik Nako aprendeu, Bruno Grossman, 28 anos, também vivenciou quando encarou o desafio de lançar a Yoggi. "As iogurterias já bombavam no exterior havia uns três anos e vi que tinha tudo para dar certo, pois oferece conceitos desejados pelos cariocas, como alimentação saudável, produtos frescos e acima de tudo, possibilidade de personalização". O que começou com um pequeno ponto no quarteirão mais disputado da Avenida Ataulfo de Paiva, no coração do Leblon, hoje já tem 60 lojas em todas as regiões do país, alcançando distâncias como Manaus (AM), Porto Velho (RO) e até Belém e Parauapebas (PA), vendendo, em média, quase 500 mil produtos por mês em todo o Brasil.

A história é bem parecida. "Somos todos de uma mesma turma e fui influenciado pelo sucesso do Koni, uma loja bacana, que tem um bom produto e trabalha fortemente a experiência de consumo. Abrimos meses depois da primeira iogurteria desembarcar em Ipanema, porém queríamos algo com uma cara mais própria, pois é uma arrogância muito grande fazer o copia e cola de um modelo exterior".

Para o empresário, o diferencial de sua rede para as demais está justamente em dar possibilidades ao cliente experimentar o produto comoquiser e de acordo com os hábitos de seu local. "Para mim, o sucesso é nessa coisa bem brasileira de fazer essa farofa de sabores adaptado ", ri. O produto-base é receita exclusiva, desdobrada em quatro sabores - natural, manga, vanilla e chocolate belga - criado se desenvolvidos para a rede por meio pesquisa e desenvolvimento. Junte ainda 30 opções de coberturas (ou o americanizado nome toppings), chegando a quase 86 mil combinações. "O meu público do Leblon não é igual ao do Norte Shopping, e muito menos ao do Mato Grosso, mas é aí que está a riqueza em oferecer tantas possibilidades de consumo. Já vi clientes saindo com o frozen coberto com cereja em calda e paçoca. Quem sou eu para falar que é nojento? Quero mais que ele se divirta".

Expandindo mercado e cardápio

Foto: Divulgação

Linha gourmet e pratos rápidos fazem o Koni Store se reinventar e crescer no mercado

Com mais de 350 mil tamakis vendidos ao mês, a Koni Store foi o espelho da Yoggi e virou um case no setor. A rede, que está indo para o seu quinto verão, não sai de moda, superando até empresários paulistanos que inauguraram o conceito de vender o petisco japonês em lojas pequenas, descoladas e fáceis de montar. "Hoje o Koni já tem 40 lojas, e já abrimos uma unidade em Portugal, e sempre buscamos oferecer um ótimo produto que permita fidelização e inovação para o público, para assim atender o maior número de clientes possíveis", comenta Michel Lager, um dos sócios da rede que já vai para seu quinto ano de operação.

Para isso, desde o segundo ano da operação começaram a expandir o cardápio, oferecendo rolls e, há um ano yakissoba, visto por ele um prato importante para completar o portfólio no Inverno e brigar nas praças de alimentação. A última novidade introduzida por Lager é a nova linha gourmet, com itens mais sofisticados o temaki de salmão tataki. Os cortes do peixe são pincelados com molho teriaki e tostados no maçarico, para ser misturado com suco de limão siciliano, raspas de gengibre, cebolinha e gergelim. Com meses nos cardápios, a pedida já está no gosto da clientela.

Mesmo sabendo a força e importância do principal produto da casa, o empresário afirma que até para as casas de especialidades, diversificar é fundamental para crescer. "As casas de monoproduto precisam se atualizar, pois ninguém não consegue viver só da moda conquistada no lançamento. No início, a onda é comportamental, mas depois vira de hábito de consumo, e o empresário precisa fazer suas adequações", declara Lager.

Erik Nako e Bruno Grossman já estão atentos a este passo também. O bar-restô italiano já oferece saladas, massas e risotos em duas tamanhos e o combo executivo, com bruschetta, salada e um prato quente, além do vinho da casa e sangrias em jarras. Na Yoggi, comidinhas rápidas e saudáveis e açaí in natura também vão constar em pouquíssimo tempo. Tudo para ampliar o diferencial dessas casas de uma nota só e fazê-las paradas de sucesso cada vez maiores.

Veja os endereços

No Rio de Janeiro

Prima Bruschetteria
Rua Rainha Guilhermina, 95 Loja C, Leblon - Zona Sul
Telefone: (21) 3592-0881

Yoggi (13 unidades na cidade)
Rua Visconde de Pirajá, 595 Loja E - Ipanema - Zona Sul
Telefone: (21) 2529-8343

Koni Store (19 endereços na cidade)
Avenida das Américas, 500 Shopping Downtown - loja 112 Barra da Tijuca - Zona Oeste
Telefone: (21) 3433-7929

Em São Paulo

Prima Bruschetteria
Rua Aspicuelta, 471, Vila Madalena - Zona Oeste
Telefone:(11) 2924-1549 / 2478-3196

Yoggi (em cinco endereços na cidade)
Rua Augusta, 2800, Centro
Telefone: (11) 7979-2800

Koni Store (em três endereços na cidade)
Rua Joaquim Floriano, 175, taim - Zona Sul
Telefone: (11) 2309-1434


Atualizado em 7 Ago 2012.

Mais notícias

Bullguer vende sanduíche a R$10 nesta segunda-feira (22); saiba tudo!

Restaurantes

10 pratos imperdíveis com frutos do mar para provar em São Paulo

Restaurantes

Points gastronômicos em São Paulo com pratos especiais para o verão 2021

Restaurantes

Bob’s Galak com doce de leite Moça nas versões Big Cascão, Bob’s Max e Milk Shake entra no cardápio da rede por tempo limitado

Restaurantes

Com pernil fatiado, vinagrete e queijo prato, hamburgueria lança sanduíche em homenagem ao aniversário de São Paulo

Restaurantes

21 restaurantes para comemorar o Aniversário de São Paulo 2021

Restaurantes