Guia da Semana
Restaurantes
Por Redação Guia da Semana

Um século saboroso

Na bagagem dos primeiros imigrantes japoneses, esperança de um futuro melhor, sabedoria e novidades gastronômicas que conquistariam a nova casa.

Poucas cozinhas agradaram tanto o paladar do brasileiro quanto a japonesa. De 1908 para cá, aqueles pequenos locais que serviam comida para imigrantes recém-chegados foram ganhando tamanho e hoje formam uma das maiores comunidades de restaurantes típicos em solo tupiniquim.

Este saboroso relacionamento gastronômico Brasil/Japão resultou em um aumento expressivo no número de estabelecimentos especializados na Cozinha Milenar. Assim, nós, brasileiros, fomos conquistados de forma sutil, quase oriental.


Na Terra do Sol Nascente, comer é como um ritual sagrado. Para isso, atenção especial aos sabores dos alimentos é fundamental. Apreciar, minuciosamente, cada prato na hora da refeição é requisito básico para quem deseja fazer uma viagem pela culinária nipônica.

Por influências geológicas e culturais, o arroz é a base da cozinha. Exatamente! O peixe cru, diferente do que muitos acreditam, é considerado um segundo prato, chamado de okazu.


Já por questões religiosas, crenças antigas do budismo proibiam a ingestão de carnes "associadas a elementos da natureza". Assim, os antigos japoneses, com o tempo, foram criando pratos hoje conhecidos em todo o mundo, como o sahimi, temakis, uramaki, tempura...

O mais famoso deles, o sushi, começou a ser apreciado por aqui nos anos 1920 e de maneira muito tímida. Passadas todas essas décadas, o brasileiro já o prepara com ingredientes que oriental nenhum imaginária poder utilizar.



***




O que você não sabia

Eca! Até pouco antes da chegada do primeiro imigrante japonês ao Brasil, o saquê era feito ainda da forma artesanal: Mastiga-se o arroz e cospem-se os restos dentro de barris para que fermente. Por fim, acrescenta-se água para formar o "saboroso" líquido.

Vira-vira-vira: Ainda sobre a bebida, é necessário manter o copinho sempre cheio durante as refeições. Quando terminá-la, vire de uma só vez o conteúdo.

Arriscado: Um peixe chamado Fugu, muito utilizado na culinária japonesa, possui um veneno capaz de matar quem comê-lo sem o devido preparo.

Homenagem: Os japoneses gostam tanto de chá que instituíram um dia no ano para celebrar a bebida: é em 1º maio.

Aprovado: No Japão, na hora de tomar uma sopa ou caldo não tenha medo de ser deselegante. Fazer aquele tradicional barulhinho significa que você gostou do sabor.






***


Os melhores japoneses pelo Brasil
Em São Paulo

Kinoshita - Visite
Jun Sakamoto - Visite
Kosushi - Visite



No Rio

Ten Kai - Visite
Yasuto Tanaka - Visite
Nakombi - Visite



Em BH

Sushithai - Visite
Rokkon - Visite
Hokkaido - Visite



Em Salvador

Kasato - Visite
Saluti - Visite



Em Poá

Gokan Sushi - Visite
Saikô - Visite



Em Brasília

Nippon - Visite
Balli Hoo! - Visite



Em Curitiba

Akira - Visite
Taisho - Visite



Em Floripa

Nigiri - Visite
Miyohsi - Visite



Em Campinas

Kindai Food + Music - Visite
Matsu Cambuí - Visite




Atualizado em 7 Ago 2012.

Mais notícias

11 lugares para comer fondue em São Paulo no inverno 2021

Restaurantes

Inverno 2021: onde tomar sopas em São Paulo

Restaurantes

Dia da pizza 2021: lugares para comemorar a data em São Paulo

Restaurantes

18 restaurantes em São Paulo com menu especial para o inverno 2021

Restaurantes

10 restaurantes em São Paulo com quitutes juninos

Restaurantes

Mr. Cheney lança cookie Paçoca Amor para celebrar as festas juninas; saiba tudo!

Restaurantes