Guia da Semana
Shows
Por Redação Guia da Semana

A bossa continua nova

O mundo inteiro conhece o estilo e, quando se fala de Brasil, lembram de João Gilberto e de Tom Jobim.

Foto: Getty Images

É só falar Bossa Nova para lembrar do Maestro Tom Jobim, João Gilberto e por aí vai. Grandes músicos que criaram um estilo musical marcante, único e enriquecido pelas letras de Vinicius e Chico. A Bossa Nova surgiu para quebrar barreiras, uma novidade tão grande que somente músicos estudados podem tocar. Afinal, não é todo mundo que conhece os acordes e "diminutas", e o ritmo insiste em ficar sempre no contra-tempo, entre outras particularidades.

A Bossa Nova continua marcando gerações. Vira e mexe, as letras mais famosas, os versos marcantes aparecem em nicknames no MSN e Orkut. Alguns ainda falam que escutam só para parecem mais inteligentes, causarem boa impressão. Bobeira. Quem escuta Bossa Nova tem bom gosto, sabe diferenciar um mero sambinha de uma obra-prima. Nada contra os outros estilos musicais. Mas a Bossa Nova tem que ser respeitada.

Esse estilo tem tanta importância para o Brasil, que foi o único a falar as verdades do nosso país nas entrelinhas, quase em mensagens subliminares, o único que se preocupou com o futuro político e social. Coisa de gênio. Coisa de que tem as palavras na mão e no coração. Por isso, muita gente não entende o que é cantado e não fazem nenhuma questão de se informar. Uma pena, pois não irá aproveitar Tom, Vinícius e Toquinho juntos na Itália. Nem João Gilberto ao vivo em uma rara apresentação.

Bossa Nova é tão brasileiro que é difícil ver um americano tocar um samba no violão. Aliás, se alguém vir, me avise. Quero dar algumas risadas. E tem outra: o único que se arriscou foi Frank Sinatra. Mas ele era Frank Sinatra e estava acompanhado de Tom Jobim. É como jogar com Pelé, Ronaldo, Romário, Rivelino e Garrincha.

Falar de Bossa Nova é tão difícil quanto escrever uma música, ou compor uma harmonia suave e marcante. É muito mais que um riff de guitarra, ou alguns acordes de piano e violão. Bossa Nova é inventar e reinventar. Tomar um bom uísque e olhar para uma praia de forma diferente. Analisar a beleza feminina na sua alma. É buscar o novo. Sim, a Bossa continua nova.

Quem é o colunista: Fernando Segredo.

O que faz: Redator Publicitário.

Pecado gastronômico: Comida italiana ou japonesa.

Melhor lugar do Brasil: Os lugares que ainda não conheci.

O que está escutando em seu mp3, iPod ou no carro: Dave Matthews Band, João Gilberto, Vanessa da Mata

Fale com ele: [email protected] ou acesse seu blog

Atualizado em 6 Set 2011.

Mais notícias

Sandy e Junior no Brasil em 2019

Shows

Sidney Magal faz show no Quintal do Espeto Tatuapé no dia 11 de abril; saiba mais!

Shows

Sandy e Junior: 21 músicas que queremos ouvir na turnê "Nossa História"

Shows

Sandy e Junior confirmam turnê comemorativa de 30 anos; primeiro show é em Recife, dia 12 de julho

Shows

10 atrações brasileiras que você não vai querer perder no Lollapalooza 2019

Shows

7 atrações do Lollapalooza 2019 que vêm ao Brasil pela primeira vez

Shows