Guia da Semana
Teatro
Por Nathália Tourais

10 peças de teatro em SP que você precisa assistir em agosto

De dramas a comédias, confira opções para todos os gostos.

Diálogo do Pênis, em cartaz no Teatro Ressurreição até dia 28 de agosto (Divulgação)

Mais da metade do ano já passou e, com a chegada do mês de agosto, muitas novas opções de peças de teatro marcam presença nos palcos da cidade de São Paulo.

Com tantos espetáculos sendo apresentados ao mesmo tempo, o Guia da Semana recomenda abaixo 10 que vale a pena ver:

TÉRMINO DO AMOR

João Caldas

Término do amor, como o título indica é o fim de uma relação amorosa. No caso, de Gabi & Carol / Carol & Gabi. Um embate verborrágico e físico; ele começa, eu queria te ver pra te dizer que acabou, ela escuta. Segundo round começa, ela responde, você acabou?, agora é a vez dele escutar. Pascal Rambert propõe um canto à separação, onde as palavras batem, repercutem e muitas vezes morrem.

Onde: Viga Espaço Cênico 
Temporada: até dia 25 de agosto
Horário: Terças, Quartas e Quintas às 21h
Preço: R$20

"... ENTRE ESPERAS..."

O espetáculo de rua itinerante convida o público a uma vivência performática em relação ao espaço e tempo. Navegando entre o “interior” do Parque Trianon e o “exterior” da Avenida Paulista, entre o tranquilo e o tumultuado, diferentes narrativas tecem fios que se estendem pelo labirinto da escuta e da memória.

Onde: Avenida Paulista em frente ao Parque Trianon. Espetáculo itinerante com percurso de aproximadamente 600 metros.
Temporada: de 19 de agosto a 10 de setembro
Horário: Sextas: 16h e Sábados: 12h (não haverá apresentação em caso de chuva ou manifestação)
Preço: Grátis

A FESTA DE ABIGAIU 

Com toques de humor ácido, a peça critica a cultura pop de massa e o consumismo. O espetáculo segue a linha de dramaturgia realista e popular, optando pelos pequenos dramas do cotidiano de pessoas comuns.

Onde: Teatro Jaraguá
Temporada: de 6 de agosto a 27 de novembro
Horário: Sexta às 21h30, Sábado às 21h e Domingo às 19h.
Preço: R$50 (Desconto de 50% para Estudantes e Maiores de 60 anos.)

DIÁLOGO DO PÊNIS

Diálogo dos Pênis é o lado oculto da lua masculina. Um desses momentos confessionais em que dois amigos de infância, já maduros e descasados, abrem o verbo para refletir sobre a alma e o corpo feminino que lhes são tão caros. A comédia retrata uma conversa descontraída entre esses dois amigos de infância, num momento maduro de suas vidas. Os assuntos dessa conversa abordam questões relacionadas ao desempenho na cama, vantagens e desvantagens do casamento, conquistas e desejos relacionados com detalhes anatômicos, entre outros.

Beto e Marcão são vividos pelos atores Roberto Lopes e Marcos Wainberg, que se entregam ao texto de Carlos Eduardo Novaes como à mulher amada, se confirmando a cada sessão a presença maciça do público feminino durante a temporada do espetáculo.

Onde: Teatro Ressurreição
Temporada: até dia 28 de agosto
Horário: Sábados 21h30 | Domingo às 20h
Preço: R$60 (Desconto de 50% para Estudantes e Maiores de 60 anos.)

12 HOMENS E UMA SENTENÇA

O calor escaldante do verão de Nova York faz o suor pingar do rosto dos 12 homens trancados a chave numa pequena e claustrofóbica "sala de júri". Depois de dias de julgamento, está em suas mãos decidir a sorte do réu. O mais importante: o veredicto precisa ser unânime. Se os 12 enclausurados jurados considerarem o réu culpado do assassinato do próprio pai, ele será executado, mas se um deles tiver uma dúvida razoável a respeito da culpabilidade, o garoto não poderá ser condenado. 

Onde: Teatro Tucarena
Temporada: de 1 de julho a 28 de agosto
Horário: Sextas às 21h30, Sábados às 21h e Domingo às 19h
Preço: R$60 (Desconto de 50% para Estudantes e Maiores de 60 anos.)

A HORA DA VEZ

Famoso por viver o ex-presidente Lula no filme "Lula, o Filho do Brasil", o mineiro Rui Ricardo Diaz está nos palcos encenando o monólogo "A Hora e Vez". Sob direção de Antonio Januzelli, o espetáculo é inspirado no conto de Augusto Matraga, escrito por Guimarães Rosa. Para quem ainda não conhece a história, ela fala sobre a saga do sertanejo publicada em 1946, que vem à tona por meio de um personagem neutro que representa as angústias de um fazendeiro desalmado. Abandonado por todos, ele se arrepende dos pecados e busca a redenção. No palco, nu, Diaz modula a voz e a postura para se transformar em diferentes tipos em torno de Augusto, oferecendo ao espectador ferramentas para soltar a imaginação, os levando até o sertão.

Onde: Teatro Núcleo Experimental
Temporada: até dia 28 de agosto  
Horário: Sábados às 21h e domingos às 19h
Preço: R$40 (Desconto de 50% para Estudantes e Maiores de 60 anos.)

CENAS DE UMA EXECUÇÃO

Em vinte cenas comoventes, o espetáculo narra a história de Galactia, famosa pintora da época que foi convidada pelo Doge de Veneza a pintar a vitória da Liga Cristã sobre os turcos no ano de 1571. A mais sangrenta batalha da história pelos mares. A escolha é controversa, pois a artista em questão é uma mulher e sua pintura não celebra Veneza, mas ofende e enfurece as autoridades venezianas, do Estado, da Igreja em particular, devido à sua representação sangrenta e realista. Veneza do século XVI se torna o cenário para uma tensão atemporal entre a ambição pessoal e a responsabilidade moral. 

Onde: Espaço da Cia. da Revista
Temporada: até dia 28 de setembro
Horário: Terças e quartas, às 21h
Preço: R$50 (Desconto de 50% para Estudantes e Maiores de 60 anos.)

VERMELHO

Na peça, em seu ateliê em Nova Iorque, o consagrado artista Mark Rothko recebe, pela primeira vez, seu novo assistente, Ken, e a partir da pergunta “O que você vê?“ (apontando para uma das pinturas em que trabalhava) inicia-se um eletrizante embate entre os dois. Conceitos artísticos entre as gerações, diferentes bagagens culturais e o mesmo amor pela arte são alguns dos objetos em cena.

Vermelho se passa no final dos anos 50, quando o icônico pintor (líder do Expressionismo Abstrato) recebeu um convite para pintar grandes painéis de um luxuoso restaurante em Nova York e recebeu uma quantia quase inestimável para a época (o equivalente hoje a 10 milhões de dólares). Um encontro cheio de nuances entre mestre e aprendiz, com arte, reflexão e questionamento, é o plano de fundo em meio ao cenário repleto de detalhes, com preparo de tintas e quadros pintados durante a sessão.

Onde: Teatro Tuca
Temporada: de 12 de agosto a 4 de dezembro
Horário: sextas-feiras e sábados às 21h30 e domingos às 18h
Preço: sextas-feiras R$60, sábados R$80 e domingos R$70 (Desconto de 50% para Estudantes e Maiores de 60 anos.)

O HOMEM DO DESTINO

Itália, ano de 1796. Dois dias após a vitória francesa sobre os austríacos na batalha de Lodi, Napoleãencontra-se numa bucólica pousada italiana -  que em nada lembra os horrores da guerra -  aguardando suas correspondências de trabalho. Chega então seu tenente informando-o que fora roubado por um rapaz bastante intrigante e sedutor. Durante a manifestação de indignação do general, surge uma mulher sem nome, também hóspede, a Dama Misteriosa.  

Com a entrada do elemento feminino, inicia-se um dos maiores "tour de force" de toda a obra dodramaturgo, crítico, pensador político e polemista irlandês, Bernard Shaw. Cartada a cartada, se estabelece assim uma forte ação mental e o embate entre dois grandes estrategistas. Napoleão, alimentado por suas qualidades no campo de batalha, se propõe a provar que não há nada que não possa ser dominado pela força. No entanto, a Dama Misteriosa, vira constantemente o jogo, provando que algo no mundo deve ser preservado, mesmo com a guerra constantemente colocando-o de cabeça para baixo.

Onde: Teatro Aliança Francesa 
Temporada: até dia 7 de agosto
Horário: de quinta a sábado, 20h30 e domingo às 19h
Preço: R$50 (Desconto de 50% para Estudantes e Maiores de 60 anos.)

O TOPO DA MONTANHA


O Topo da Montanha faz alusão ao último discurso de Martin Luther King  (I’ve Been to the Mountaintop) realizado em Memphis, na Igreja de Mason, no dia 3 de abril de 1968, um dia antes de seu assassinato, cometido na sacada do Hotel Lorraine. É exatamente neste cenário, do quarto 306 – e na sequência de suas derradeiras palavras públicas –, que Martin Luther King, interpretado por Lázaro Ramos, conhece Camae, encenada por Taís Araújo, a misteriosa e bela camareira em seu primeiro dia de trabalho no estabelecimento. Repleta de segredos, ela confronta o líder em clima de suspense e simultaneamente debochado. Deste modo, em perfeito jogo de provocações, faz o reverendo se lembrar que, como todos, é humano. Por meio do humor e da emoção, faz rir e pensar com retórica atual, seja para americanos ou brasileiros.

Onde: Teatro Faap
Temporada: até dia 6 de agosto
Horário: Sexta, 21h30, Sábados 21h e Domingos às 18h 
Preço: Sexta: R$ 70,00 (inteira) e R$ 35,00 (meia entrada). Sábado e domingo: R$ 90,00 (inteira) e R$ 45,00 (meia entrada)


Por Nathália Tourais

Atualizado em 21 Jul 2016.

Mais notícias

12 espetáculos de Stand Up Comedy que estão em cartaz em São Paulo em março de 2019

Teatro

7 peças infantis imperdíveis em São Paulo em março de 2019

Teatro

10 peças de teatro e musicais imperdíveis em São Paulo em março de 2019

Teatro

6 motivos para assistir à peça “Dogville”, com Mel Lisboa e Fábio Assunção

Teatro

Peças de teatro e musicais para assistir em São Paulo no feriado de 25 de janeiro de 2019

Teatro

16 musicais imperdíveis para assistir em São Paulo em 2019

Teatro