Guia da Semana
Teatro
Por Nathália Tourais

7 motivos para assistir a peça "Intocáveis"

Saiba mais sobre o espetáculo e entenda por que você não pode deixar de ver.

Espetáculo fica em cartaz até dia 31 de maio de 2015 (João Caldas/Divulgação)

A maioria das pessoas que gosta de cinema e de teatro já assistiu o filme francês Intocáveis, de Olivier Nakache e Éric Toledano, certo? Errado. Nem todo mundo assistiu e, mesmo que muitos tenham assistido, é impossível saber se quem busca ver a peça, em cartaz no Teatro Renaissance, teve conhecimento prévio do filme.

Infelizmente, o espetáculo, estrelado pelos atores Marcello Airoldi e Ailton Graça, parte do princípio que sim, todos viram o filme. Isso faz com que quem, de fato, não viu, fique um pouco perdido e não entenda muito bem o espírito ou a sequência de cenas que, obviamente, são bem reduzidas.

Entretanto, apesar desse ponto, muitos motivos fazem com que você precise assistí-la. E são sobre eles que vamos escrever. Confira:  

TEATRO RENAISSANCE

Espaçoso, confortável, amplo e com uma visão do palco gostosa até para os lugares mais distantes, o teatro, para quem nunca foi, vale a visita. 

A HISTÓRIA


A história é simplesmente maravilhosa. Inspirada em fatos reais, conta sobre a vida de Philipe, um aristocrata rico que após sofrer um grave acidente fica tetraplégico. Precisando de assistente, ele decide contratar Driss, um homem problemático que não tem a menor experiência em cuidar de pessoas no seu estado. Aos poucos ele aprende a função, apesar das diversas gafes que comete. Phillipe se afeiçoa cada vez mais a Driss por ele não tratá-lo como um “pobre coitado” e ambos criam um laço forte e admirável do sentimento mais nobre e bonito do mundo, a amizade. 

No filme, a comédia e o drama caminham lado a lado, emocionando quem assiste em diversas cenas. Já na peça, apesar de emocionar em alguns momentos, é o humor que se destaca. 

FILME X PEÇA

Sempre que existe uma peça que originou de um filme, devemos partir do princípio de que é uma releitura e uma adaptação, e, assim, assistir sem ligar cada detalhe à obra principal. Dessa forma, é possível ver a peça sem um olhar tão crítico e aproveitar mais o tempo diante à história. Mas, obviamente, algumas comparações são inevitáveis, principalmente quando existem personagens tão fortes como Philipe e Driss.

AILTON GRAÇA E MARCELO AIROLDI

Ambos os atores estão incríveis em seus respectivos papéis. Com algumas diferenças - Ailton no papel de Driss com um humor mais escrachado e Marcello no papel de Philipe mais despojado - fazem jus ao título de grandes atores que têm. 

Marcello, inclusive, manteve-se completamente imóvel em todas as cenas. Não é perceptível o movimento de um músculo sequer. Ailton, que em vários momentos tinha que levantá-lo com os braços, também fez isso de forma perfeita. 

ELENCO

Engana-se quem pensa que apenas Ailton e Marcello destacam-se na peça. O elenco todo, cada um em sua particularidade, está simplesmente espetacular. 

CENA EM CÂMERA LENTA

Uma das cenas mais emocionantes e maravilhosas é quando, já no meio do espetáculo, para passar o tempo para frente, Driss empurra a cadeira de Philipe em câmera lenta, passando pelas cortinas colocadas no palco. Esse é o momento de ficar com os olhos marejados, para quem ainda não ficou.

CENÁRIO

À primeira vista, o cenário parece meio pobre. Mas, mais para o meio da peça, mergulhamos no universo do filme especialmente por ele - cortinas com grandes janelas projetadas nos inserem dentro da casa de Philipe.


Por Nathália Tourais

Atualizado em 7 Abr 2015.

Mais notícias

12 espetáculos de Stand Up Comedy que estão em cartaz em São Paulo em março de 2019

Teatro

7 peças infantis imperdíveis em São Paulo em março de 2019

Teatro

10 peças de teatro e musicais imperdíveis em São Paulo em março de 2019

Teatro

6 motivos para assistir à peça “Dogville”, com Mel Lisboa e Fábio Assunção

Teatro

Peças de teatro e musicais para assistir em São Paulo no feriado de 25 de janeiro de 2019

Teatro

16 musicais imperdíveis para assistir em São Paulo em 2019

Teatro