Guia da Semana
Teatro
Por Redação Guia da Semana

A durabilidade das peças em couro

Algumas peças de couro nunca saem de moda, por isso é importante saber como guardá-las para prolongar sua vida útil..

Com as surpresas e ondas de calor dignas de um país tropical, é hora de guardar no armário uma peça que parece nunca sair de moda: o casaco de couro, camurça ou chamois. Esquecidos durante as estações mais quentes, tanto o casaco como as demais peças destes materiais - se não forem devidamente guardados - podem apresentar fungos, manchas e deformidades.


De olho na beleza das peças de couro, Ricardo Monteiro, gerente operacional das redes de lavanderias do grupo Acerte Franchising, compartilha as seguintes dicas:

Conservação: nada de sacos ou capas plásticas

Por ser pele animal, o couro está sujeito a ataque de fungos, principalmente, quando guardados em locais úmidos e escuros. Desta forma, as peças não devem ser alocadas em sacos plásticos, pois este tipo de embalagem cria umidade e se torna o habitat perfeito para a proliferação de microorganismos. O melhor é envolver o couro numa capa de TNT, de preferência escura, para evitar que se suje ou degrade com incidência da luz.

Na hora de pendurar o casaco ...

O casaco de couro deve ser pendurado em cabides plásticos ou de madeira. Eles precisam ser largos para evitar deformação na área dos ombros.

Cuidados em casa

Nunca se deve guardar peças de couro quando estiverem úmidas - vale tanto para chuva como para o suor. O correto é arejar e secar a peça de um dia para outro para então guardá-la.

Quando a peça for ficar no armário por longo período, o ideal, além de protegê-la com a capa escura de TNT, é expô-la a cada 30 dias em local fresco e com sombra. Se quiser deixar o couro um pouco no sol, não remova a capa de TNT.

É proibido!

A vida útil do couro pode ficar comprometida nas seguintes situações:

  • quando está há muito tempo guardado sem arejamento em locais úmidos e escuros;

  • quando está envolvido em sacos plásticos;

  • quando é guardado úmido e com suor;

  • quando é exposto ao sol sem proteção;

  • quando está excessivamente sujo e não é lavado imediatamente.

    Na lavanderia
    A lavanderia especializada é capaz de lavar, higienizar, hidratar e reavivar a cor original de uma peça de couro. Se uma peça chega muito comprometida, há processos como tingimento e re-hidratação que podem recuperar até 80% de sua aparência original.

    Não existe uma freqüência para a lavagem. Quando conservamos e higienizamos corretamente o couro pode-se até chegar a lavá-lo após um ano ou um ano e meio. Se houver um uso freqüente, o ideal é lavá-lo a cada seis meses ou mesmo quando apresentar pequenas sujeiras. O excesso de sujeira fica impregnado no couro e pode se transformar em marcas fixas que dificilmente poderão ser removidas completamente. Tecnicamente, é impossível remover as sujidades mais profundas sem danificar o couro.

    Diferenças de tonalidade e aparição de pequenas manchas e/ou cicatrizes são normais após um processo de limpeza devido a vícios do couro e por cada pele animal reagir de forma diferenciada aos vários processos de limpeza. O couro pode ser comparado a nossa pele. Uma pessoa pode ter alergia a certo produto e outra não.




  • Atualizado em 6 Set 2011.

    Mais notícias

    12 peças de teatro e musicais imperdíveis para assistir em São Paulo em outubro de 2019

    Teatro

    20 peças infantis imperdíveis em São Paulo em outubro de 2019

    Teatro

    Mais de 20 espetáculos de Stand Up Comedy imperdíveis em São Paulo em outubro de 2019

    Teatro

    23 espetáculos de Stand Up Comedy imperdíveis em São Paulo em setembro de 2019

    Teatro

    13 peças infantis imperdíveis em São Paulo em setembro de 2019

    Teatro

    12 peças de teatro e musicais imperdíveis em São Paulo em setembro de 2019

    Teatro