Guia da Semana
Turismo
Por Redação Guia da Semana

Aguçe os sentidos

Prefeitura de São Paulo desenvolve o Mapa das Sensações, que estimula o turismo por meio dos sentidos humanos.

Que São Paulo é um lugar plural, ninguém duvida. Entre os bairros é comum notar origens de diversas partes do mundo e isso se reflete na gastronomia, vestuário e comportamento. Agora, além de abrigar diferentes culturas, a terra da garoa quer aguçar os cinco sentidos dos moradores e, principalmente, dos turistas. Como toda grande metrópole e seus percalços como poluição, excesso de barulho, trânsito, em contrapartida há também lugares relativamente únicos. É isso que o Mapa das Sensações, a mais recente ação da Prefeitura em parceria com a SPTuris, pretende ressaltar. A publicação reproduz declarações de ambientes paulistas que traduzem sons, imagens, gostos, aromas e toques para que visitantes e moradores conheçam o que há de melhor na cidade por meio da vivência sensorial.

Ideia

Depois de uma pesquisa realizada com mais de 2,5 mil pessoas - turistas e nativos - foram selecionados 100 atrativos onde se pode exercitar o paladar, olfato, tato, visão e audição. Em seguida, foram elencados os 20 mais votados e a partir do resultado, 40 turistas foram convidados a sentir na pele a forma que esses pontos trabalhavam os sentidos. O resultado deu origem ao Mapa das Sensações da cidade de São Paulo, que além da lista descritiva com a localização dos 100 pontos turísticos, possui uma mostra das sensações reveladas, com depoimentos dos que participaram do processo. 

Experiências semelhantes foram realizadas em grandes capitais do mundo como São Francisco, Londres e Bangkok, mas não tiveram visibilidade por parte da população e dos visitantes. Inspirada pela ideia, a São Paulo Turismo e a Prefeitura desenvolveram a fórmula e uniram os pontos fortes da capital com o intuito de envolver, emocionar e orientar desde moradores que não conhecem os locais, até turistas de todo o Brasil e do mundo.

O guia é distribuído nas Centrais de Informação Turística, aeroportos, rodoviárias, em roteiros do Turismetrô, hotéis, albergues, táxis e nos 20 principais atrativos escolhidos e feiras - representadas pela SPTuris - espelhadas pela cidade. Os interessados em divulgar novas opções e depoimentos compartilhando as experiências sensoriais, podem deixar suas sugestões no site oficial do projeto. Conheça os cinco primeiros lugares onde é possível trabalhar de uma só vez parte dos cinco sentidos.

Top 5

Mercadão

Foto: Caio Pimenta


Considerado o que mais reúne as sensações, une cores, aromas, sons, texturas e sabores, tudo sob uma construção feita na primeira metade do século XX. No Mercado Municipal é interessante caminhar sem pressa pelos corredores e apreciar tudo que ele oferece, desde o multicolorido das frutas, pimentas e petiscos até os cheiros dos artefatos encontrados apenas por lá. Além disso, o som mescla as conversas do público, que pode envolver diversos idiomas e a fala dos comerciantes oferecendo seus produtos de uma forma descontraída. Para aguçar o paladar, vale a pena uma parada em uma das mercearias para degustar pedaços de queijos, frutas, castanhas e outros quitutes vendidos por lá. Na hora da refeição, existem os famosos sanduíches de mortadela e o pastel de bacalhau, que podem ser acompanhados por um tradicional chope.

Parque do Ibirapuera

Foto: Caio Pimenta


Considerado a praia dos paulistanos, o Parque Ibirapuera é o mais frequentado de São Paulo. Abrange atividades para diferentes pessoas e gostos. Varia desde o Tai Chi para os idosos e o público mais zen, até espaço para a galera do skate e patins fazer suas manobras. Para quem é adepto das atividades físicas, existe uma parte exclusiva para os exercícios com pistas de cooper e corrida, ciclovia, campo de futebol e quadras. Para os mais cults, há várias opções como os museus de Arte Contemporânea, Moderna, o Afro Brasil, a OCA, o Pavilhão da Bienal e o Auditório Ibirapuera - com obras-primas da arquitetura.

Além disso, o Ibirapuera conta com escolas de astrofísica e jardinagem, atrações como o planetário, o orquidário e o viveiro. Para não perder nada e aguçar todos os sentidos, vale a pena reservar um tempo maior para conhecer bem lugar. Caso isso não seja possível, o contato com a natureza em um passeio pelo gramado, ouvindo o canto dos pássaros e um ar fresco já ajudam a revigorar as energias.

Sala São Paulo

Foto: Marcos Hirakawa


Considerada um marco da cidade, a Sala São Paulo é tida como o melhor espaço para concertos da América Latina. Indicado para aguçar a audição, quem conhecer o local notará os ricos detalhes  da sua construção. Já os apreciadores da música que têm o ouvido apurado vão mesmo se apaixonar pelo ambiente. Com uma acústica impecável, é ideal conhece-la em dias de espetáculo ou por meio da visita monitorada ao Complexo Júlio Prestes que inclui, além da Sala, a Estação Pinacoteca e o Memorial da Resistência - um espaço que dispõe de materiais audiovisuais com depoimentos de ex-presos políticos, documentos, objetos e celas reconstituídas. Tudo conduz o visitante a uma viagem de memórias e sensações deixadas pelos oprimidos, numa remontagem de um capítulo marcante da nossa história.

Teatro Municipal

Foto: Jefferson Pancieri


Tido um dos cartões-postais de São Paulo, o Teatro Municipal já foi palco de importantes manifestações artísticas, como por exemplo, a Semana de Arte Moderna de 1922. É a tradução do luxo e glamour da cidade do início do século XX. Logo de cara o visitante aguça a visão e se depara com um prédio receptivo, que encanta já na longa escadaria. Subindo os olhos, é possível ver detalhes da fachada - preservada ainda nos moldes originais - e na parte de dentro contemplar a sala de espetáculos. Sem esquecer dos ouvidos, hoje em dia o espaço abriga grandes peças e óperas, além de concertos e espetáculos de dança.

Museu da Língua Portuguesa

Foto: Divulgação


O Museu da Língua Portuguesa surgiu com a ideia de revolucionar o conceito de museu, estereotipado por tantos locais do mundo. Com um espaço totalmente interativo, o local transformou uma simples aula de português, literatura e poesia em um grande momento de descontração, tanto para crianças como jovens e adultos. Por lá é possível trabalhar vários sentidos. A começar pela visão e tato nos painéis ilustrativos onde é possível brincar com a formação das palavras. Em seguida, um giro pela história da língua e dos maiores escritores brasileiros. Para envolver ainda mais o público, a audição é trabalhada por lá com os sons do idioma português. Vale a pena o passeio por esse espaço. Além de muitas curiosiodades, o turista, seja brasileiro ou gringo, sairá mais familiarizado com a nossa língua.

 Conheça mais sobre os 20 locais mais votados
 






Atualizado em 6 Set 2011.

Mais notícias

Chuva de meteoros será visível na noite desta quarta-feira

Turismo

Brasil estreia contra a Suíça na Copa do Mundo de 2018; jogo será no dia 17 de junho

Turismo

Agora você pode comprar passagens de ônibus no Guia da Semana – e pelo melhor preço!

Turismo

Hotéis Mercure oferecem descontos a seus hóspedes em ingressos de espetáculos dos teatros ‘Bradesco’ e ‘Opus’; saiba mais

Turismo

Disney divulga primeiras imagens do parque do Star Wars

Turismo

5 opções de hospedagens para quem vai curtir o Rock In Rio 2017

Turismo