Guia da Semana
Turismo
Por Redação Guia da Semana

Altura e modernidade

Continuando em seu passeio pela China, colunista não deixou de conhecer Xangai com seus altos e sofisticados prédios.

Foto: Getty Images

Conhecida como a cidade do futuro, Xangai, com 19 milhões de habitantes, impressiona até mesmo os mais avisados com seus arranha-céus em vários estilos, disputando em altura e modernidade. O edifício, considerado o mais alto do mundo hoje, tem 101 andares e já há um outro em projeto, bem em frente, que será ainda mais alto, com seu término previsto para 2012.

Eles se orgulham disso, sem demonstrar qualquer conhecimento do Burj Dubai, em Dubai, com seus mais de 800 metros de altura, ainda inacabado. A vista da cidade do alto é impressionante. Você pode escolher subir no prédio de 101 ou o de 88 andares. O custo para subir varia em torno de US$ 13 a US$ 20 por pessoa, dependendo do prédio. Uma opção é ficar no hotel Grand Hyatt, que ocupa a metade superior do prédio, já que a outra metade é ocupada por salas comerciais. Avistamos a cidade e suas belíssimas e futurísticas construções, como o edifício Pérola Oriente - uma torre de comunicação de 468 metros. Xangai ainda tem um trem bala que vai do aeroporto até próximo ao centro da cidade, percorrendo 30 quilômetros em apenas sete minutos.

Na cidade, o turista não pode deixar de conhecer o Templo de Jade, com 300 anos, e que abriga um Buda todo de jade, em peça única de uma tonelada. Devotos budistas queimam incenso fazendo pedidos. E é claro que os turistas embarcam nessa!

Quem vai até Xangai ainda deve conhecer Yuyuan Garden, uma casa com 400 anos e que pertenceu a um político, que deu de presente a seu pai. Porém, morreu antes que fosse terminada. Compreende vários salões e salas entre jardins maravilhosos. Situado num bairro chinês, o turista não vai escapar de ser assediado por comerciantes que querem vender produtos de marcas falsificadas, o que é proibido pela polícia.

Já na rua, é possível encontrar produtos originais de todas as marcas famosas, por um preço nem sempre vantajoso. Aliás, nem sempre na China o turista encontrará artigos de informática, máquinas fotográficas e roupas mais baratas do que no Brasil. Isso porque os fabricantes recebem incentivos do governo para exportar, o que não acontece para as vendas na própria China, onde os preços não compensam muito para nós, brasileiros. Para boas compras, os visitantes devem ir ao Mercado Broadway, o Suning, Guomei ou o Zhong Guan Cun Science Park.

Mais decepcionante ainda é querer comprar e não encontrar o seu tamanho. Normalmente, o maior número de sapato para homens é de 42, e para as mulheres, 37, considerando tamanhos brasileiros. Mas, por outro lado, o país é famoso pela seda e pérola, que contentam os mais ávidos por compras, com preços bons e produtos de primeira qualidade.

De qualquer maneira, mesmo com a barreira do idioma e costumes totalmente diferentes, a China surpreende e encanta a todos, seja pela história, religião ou gastronomia. Por isso, renda-se aos encantos do Tigre Asiático e aproveite a viagem para, literalmente, vislumbrar o outro lado do mundo.

Quem é o colunista: Lucila Nedelciu, diretora da Raidho Tour Operator

O que faz: Empresária, se dedica a proporcionar viagens especiais e de autoconhecimento para seus clientes

Melhor lugar do Mundo: Índia

Fale com ela: [email protected]

Atualizado em 6 Set 2011.

Mais notícias

Chuva de meteoros será visível na noite desta quarta-feira

Turismo

Brasil estreia contra a Suíça na Copa do Mundo de 2018; jogo será no dia 17 de junho

Turismo

Agora você pode comprar passagens de ônibus no Guia da Semana – e pelo melhor preço!

Turismo

Hotéis Mercure oferecem descontos a seus hóspedes em ingressos de espetáculos dos teatros ‘Bradesco’ e ‘Opus’; saiba mais

Turismo

Disney divulga primeiras imagens do parque do Star Wars

Turismo

5 opções de hospedagens para quem vai curtir o Rock In Rio 2017

Turismo