Guia da Semana

Guia da Semana



300 anos.

Esse é o longo tempo que uma sacola de plástico demora a sumir da face da Terra. São 109.500 dias, por isso o produto é considerado um dos vilões da degradação ambiental.

Esta reportagem visa conscientizar o leitor para novas alternativas, como a importância ecológica de se usar uma ecobag, aquela sacola que vai e volta. A palavra de ordem é reutilizar, pois as sacolinhas do supermercado, da farmácia e de tantos outros estabelecimentos são incapazes de se decompor em curto prazo.

Organizações defensoras do meio ambiente constataram através de pesquisas que por mês, 1 bilhão de sacolas são distribuídas nos supermercados, o equivalente a 66 sacolas por brasileiro. Esse dado estatístico mostra que nosso povo parece assistir passivo ao desastre, enquanto muitos outros países já modificaram suas culturas para favorecer a sociedade e o meio ambiente.

Na Europa e nos Estados Unidos, as sacolas de pano são muito populares e já fazem parte do dia-a-dia da população.

Por aqui, esse hábito vem sendo divulgado lentamente, inclusive com ajuda de personalidades da moda. Recentemente, a conceituada jornalista Lilian Pacce lançou Ecobags - Moda E Meio Ambiente, publicado pela editora Senac. No decorrer das páginas, o livro apresenta fotos de diferentes modelos de bolsas ecológicas produzidas a partir de algodão, juta, plástico reciclado e até papel, entre outros materiais, além de depoimentos dos criadores das ecobags que fazem parte do cenário nacional da moda: Alexandre Herchcovith, Carlos Miele, Huis Clos, Juliana Jabour, Mario Queiroz e outros.

Em conversa com o Guia da Semana, Lilian confessa que é fanática pelas ecobags e dá uma dica: 'do Walmart é a mais resistente pra fazer supermercado', além dessa, ela aponta outras utilidades para as "sacológicas", como as feitas de roupas recicladas, que são ótimas para levar brinquedos ao parque e à praia.

O que você pode fazer?

Seja um consumidor consciente, não desperdice. Use apenas o necessário.

Peça para o caixa do supermercado sacolas mais resistentes, assim você evita carregar os mesmos produtos em duas embalagens.

Depois das compras, a sacolinha ainda é útil, não jogue fora, reutilize para o lixo do carro, para forrar as gavetas de casa e do escritório, para guardar blusas de lã evitando as bolinhas, guardar roupas sujas, proteger sapatos de poeira, passear pelas ruas com o cachorro e demais utilidades.

Não misture materiais recicláveis com o resto do lixo, faça coleta seletiva e mande as sacolas plásticas que não usar mais para a reciclagem.

Você sabia...

Que no Brasil, a principal alternativa são as sacolas de plástico oxibiodegradáveis. Elas vêm com um aditivo químico que acelera a decomposição em contato com a terra, a luz ou a água. O prazo de degradação é até 100 vezes menor - ou seja, uma sacola leva apenas três anos para desaparecer. O governo do Paraná distribui gratuitamente na região.

Que no Brasil, já existe tecnologia para a fabricação de plástico biodegradável (produto que se degrada por ação de microorganismos vivos). Existe até uma usina no município de Serrana fabricando essa matéria-prima.

Atitudes pequenas como as citadas acima ajudam na construção de um mundo melhor para todos viverem. Ficam as dicas para praticarmos gestos e atitudes individuais que colaboram com o planeta.

Clique aqui para voltar à matéria principal.

Atualizado em 6 Set 2011.