Guia da Semana
Viagens
Por Redação Guia da Semana

Autoconhecimento

Caminhada no interior de São Paulo abre as portas do conhecimento interno.

Nelson Segoshi
Imagem de Santiago em Águas de São Pedro (SP)

Durante onze dias, numa caminhada de pouco mais de 240Km, entre Santana do Parnaíba e Águas de São Pedro, você fica sozinho com os seus pensamentos, admirando a paisagem e colocando as idéias no lugar. "É um lugar para você se conhecer, ver que não é necessário ter bens matérias, ou outra pessoa para ser feliz, basta se amar", são as palavras de José Palma, idealizador do Caminho do Sol.

Em 96, aos 46 anos, José decidiu se aventurar na famosa caminhada de Santiago de Compostela, no interior da Espanha. Durante mais de 30 dias e após 800Km percorridos, o caminhante teve tempo de refletir e repensar os seus valores. "Eu me descobri como ser humano. Não era aquela pessoa maravilhosa que imaginava. Aprendi a viver com a minha mochila e só carregar o que era importante, troquei quantidade por qualidade", relembra.

Depois que voltou o tempo de adaptação a nova realidade foi difícil. "Fiquei quase um mês tentando voltar ao escritório, percebi que não queria mais aquela vida pra mim", afirma. A experiência foi tão marcante que José Palma resolveu trazer um pouco do que passou para o Brasil.

Em terras brasileiras

Em 2002 implantou no interior de São Paulo a caminhada Caminho do Sol, com o objetivo de oferecer aos amantes de caminhadas uma preparação para quem pretende embarcar para o país ibérico.

O percurso, que é indicado por setas amarelas, oferece um ambiente agradável, passando em sua quase totalidade, somente por áreas rurais. Outro ponto que faz lembrar o país hispânico são as características topográficas. A região em que acontece a caminhada é montanhosa e cheia de verde.

Nesse seis anos de existência mais de se seis mil pessoas já visitaram o caminho. Quem participou não se arrepende, como é o caso do fotógrafo Antonio Braz Molez, de 37, que fez a caminhada no último mês de novembro. "Eu achei uma coisa diferente, fazia muito tempo que eu não tirava férias, queria uns dias pra mim, ficar comigo mesmo e pensar na vida. A caminhada cumpriu esse papel. Você não tem nada para fazer, a não ser contemplar a paisagem e os seus pensamentos. Curtir o trajeto e tomar as decisões do dia a dia", afirma.

Resistências

Não é preciso ter um bom preparo físico para participar do Caminho do Sol. "Não é uma corrida, você não tem tempo e marcas. A caminhada é uma coisa para você, cada um faz no seu ritmo e tempo. A única coisa que recomendamos é que o caminhante ande no máximo 24 km por dia, mas cada um faz da maneira que achar melhor", defende Palma.

Mesmo o terreno não sendo de um grau de dificuldade alto é bom lembrar que lesões como bolhas, calos, estresse muscular aparecem com freqüência. "Por isso aconselhamos a não levar mochilas muito pesadas, além disso, o caminhante tem que aprender a respirar para tornar a caminhada mais agradável", completa.

A Virada

Para alguns participar de atividades introspectivas como a Caminhada do Sol ou Santiago de Compostela tem reflexos marcantes para o resto da vida. "Eu aprendi o significado de fraternidade, que antes para mim só era uma palavra bonita que existia no dicionário", diz José Palma.

Já para Antonio as conseqüências não foram profundas, "Precisa de um pouco mais para mudar a minha vida, mas realmente você consegue relaxar e dar uma revigorada".

Para relaxar, pensar, emagrecer... não importa a razão pela qual o caminhante opta por fazer o percurso, o importante é aproveitar a beleza do ambiente e relaxar.

Informações para o Caminho do Sol
(11) 2215.1661

Atualizado em 6 Set 2011.

Mais notícias

8 passeios imperdíveis para fazer em Marselha, na França

Viagens

8 cidades próximas a São Paulo para passar o Natal 2019

Viagens

Conheça a cidade de Leuven, capital da cerveja belga

Viagens

8 passeios imperdíveis em Seattle, nos Estados Unidos

Viagens

10 passeios imperdíveis no bairro de Belém, em Lisboa

Viagens

Conheça a cidade medieval de Füssen, na Alemanha

Viagens