Guia da Semana
Turismo
Por Redação Guia da Semana

Backpackers no Velho Continente

Guia da Semana dá algumas dicas para quem quer se aventurar em um mochilão pela Europa.



Sonho de boa parte dos jovens aventureiros ao redor do mundo, os mochilões são a pedida àqueles que pretender conhecer lugares exóticos do mundo, travar contato com novas culturas, aprender ou aperfeiçoar idiomas, amadurecer com uma experiência de vida diferente ou simplesmente se divertir.

A ideia é bem válida principalmente quando o candidato tem pouca grana, já que, ao contrário dos pacotes turísticos convencionais, a aventura se dá na base do improviso, com hospedagens baratas, viagens de trem, avião ou carona em horários alternativos, racionamento de recursos, comida barata, entre outras peculiaridades.

A cultura mochileira - ou backpacker -  se popularizou em meados dos anos 1970, quando o casal australiano Tony e Maureen Wheeler saiu para uma viagem estilo On the Road pela  Ásia e escreveu um livro sobre essa experiência, o Lonely Planet, que desde então é uma das principais referências não só para aventureiros da terra do canguru, como também americanos e europeus.

Para aqueles que, assim como Tony e Maureen, querem também pôr o pé na estrada e se aventurar pelo mundo "mochilando", o Guia da Semana preparou algumas dicas de planejamento e precauções a serem tomadas antes e durante uma viagem como essa à Europa, um dos principais destinos dos viajantes independentes no mundo. Confira:

SEGURANÇA


Quando se viaja de maneira independente, os riscos de ser alvo de ladrões, assaltantes ou malandros dispostos a se aproveitarem de turistas é maior. Portanto, para evitar dores de cabeça que estraguem sua viagem, eis algumas regras básicas a serem seguidas:

- Não caminhar com objetos de valor à mostra, tais como dinheiro, relógio, máquinas fotográficas, filmadoras e outros bens que possam interessar aos malandros.

- Usar roupas simples e práticas, para chamar o mínimo de atenção possível, além de ser necessário estar confortável para as longas caminhadas a serem feitas durante a viagem.

- Deixe cópias de todos seus documentos no Brasil, para evitar dores de cabeça em caso de perda. Espalhe outras tantas pela sua mochila e roupas, assim, na pior das hipóteses, você não perde todas de uma só vez.

- Se o armário do albergue ou hospedagem em que você estiver for bem protegido, deixe suas coisas lá e ande apenas com o necessário, como dinheiro trocado para os gastos do dia e cópia de documentos.

- Guarde algum dinheiro caso você seja roubado, escondendo-o no fundo falso da bota ou da mala, meia, etc. Esqueça que tem esse dinheiro e não conte com ele para a viagem, somente para algum gasto excepcional.

- Evite beber muito, principalmente se estiver viajando sozinho. Além de ser perigoso andar embriagado por um lugar desconhecido, uma ressaca o impedirá de curtir o dia seguinte da aventura.

NO AEROPORTO


Em diversos países, principalmente os da Europa, a preocupação com imigrantes ilegais é real. Portanto, caso tenha que responder a autoridades, siga dicas como:

- Evite enganar autoridades. Seja claro no que se refere a seu objetivo com a viagem (turismo, no caso) e fale apenas aquilo que lhe for perguntado.

- Comprove ter fortes vínculos com o Brasil. Leve comprovantes de matrícula na faculdade, carteira de trabalho e contatos para confirmação da veracidade de tais documentos. De preferência, cuide para que estes documentos estejam em inglês.



- Tenha em mãos a passagem de volta com data marcada.

- Se levar dinheiro em espécie, certifique-se que tem no mínimo 60 euros por dia para confirmar as suas condições financeiras. Some isso ao comprovante de limite do cartão de crédito. Também vale ter em mãos um extrato da conta bancária.

- Fique calmo. Não demonstre que está apressado para sair daquela situação. Trate o oficial com toda educação, afinal, ele só está fazendo o trabalho dele.

COMIDA


Como o objetivo dessa viagem é economizar ao máximo, é importante lembrar que você dificilmente vai comer em restaurante todos os dias (deixe isso para o final da viagem).


- Leve um kit com talheres para a viagem.

- Informe-se sobre os mercadinhos da cidade. Em geral, os moradores do lugar sabem onde comprar comida barata.

- Aproveite o café da manhã nos albergues em que você estiver, mas não deixe de ir ao mercadinho para comprar comidinhas para enganar a fome até a próxima refeição, como barras de cereais, chocolates, amendoim, doces e frutas cristalizadas. E beba muita água!

COMUNICAÇÃO


Para uma viagem dessas, é importante estar com o inglês afiado, ou, pelo menos, com o mínimo de comunicação na ponta da língua. Saber pedir informações, agradecer, saudar, usar expressões do dia a dia, etc. Se puder providenciar um dicionário básico do idioma do lugar onde você vai, ajuda e muito. Em países como a França, falar a língua local ao invés do inglês, pode colaborar para que os nativos tenham mais boa vontade com você.


TRANSPORTE

Em países desenvolvidos, principalmente os da Europa, é comum a malha ferroviária ser extensa e continental. Ou seja, você pode ir de um país para outro de trem. Há também a opção de viajar de barco ou ônibus em caso de viagens curtas.

Prefira avião apenas se compensar muito, pois com ele você estará sujeito a atraso ou cancelamento de voos, as passagens costumam ser mais caras e corre-se o risco de ser deixado em algum aeroporto secundário da cidade, o qual pode ficar muito longe do centro.

Se a opção for pelo trem ou quaisquer outros transportes que não seja o avião, o Eurail Pass é uma opção.  Trata-se de um passe internacional feito para pessoas que residam fora da zona da União Europeia. Tal passe oferece descontos e tem diversas opções (Global Pass, Select Pass, Regional Pass ou National Pass) dependendo do seu tempo de estadia ou quantidade de países a serem visitados.



CUSTOS


Os gastos em uma viagem variam muito dependendo do roteiro, tempo de estadia e país que você escolher. No entanto, vale seguir algumas regras para se planejar e conseguir o melhor custo-benefício para seu orçamento.


- Providencie passagem aérea para ir e voltar. O custo é variável, mas é possível conseguir descontos se conseguir comprar com antecedência ou "laçar" alguma promoção.

-Para hospedar-se, prefira albergues e campings, pois são mais baratos. Em geral, tais opções giram em torno de 15 a 20 euros por dia. O couchsurfing, uma espécie de rede de relacionamentos onde você pode descolar a casa de alguém como hospedagem sem nenhum custo, também é a pedida.

- Para transporte, o Eurail Pass ou o Rail Plus, que dão descontos em passagens, são as pedidas. Dentro das cidades, vale a compra de um único tíquete que valha para o dia ou semana livremente.

- Quanto à alimentação, opte por comida barata de supermercado, lanches naturais, frutas e barras de cereais. Peça dica aos nativos de onde encontrar preços camaradas.

- Para ter dinheiro para bilhetes de entrada em atrações (museus, shows, teatros, etc), vale a pena buscar economizar em outras áreas para torrar nesse item. Para atrações mais caras e pré-determinadas, como esqui, mergulho e concertos, é interessante estar munido de um cartão de crédito internacional.

Fotos: Getty Images



 


 


 

 


Atualizado em 6 Set 2011.

Mais notícias

Chuva de meteoros será visível na noite desta quarta-feira

Turismo

Brasil estreia contra a Suíça na Copa do Mundo de 2018; jogo será no dia 17 de junho

Turismo

Agora você pode comprar passagens de ônibus no Guia da Semana – e pelo melhor preço!

Turismo

Hotéis Mercure oferecem descontos a seus hóspedes em ingressos de espetáculos dos teatros ‘Bradesco’ e ‘Opus’; saiba mais

Turismo

Disney divulga primeiras imagens do parque do Star Wars

Turismo

5 opções de hospedagens para quem vai curtir o Rock In Rio 2017

Turismo