Guia da Semana
Viagens
Por Redação Guia da Semana

Call Center para companhias aéreas: muda, mas nem tanto

Em dezembro, a lei que melhora o atendimento de call center chegará também às companhias aéreas, mas não vale para compras de passagens.

Foto: www.sxc.hu

No final de julho, o governo federal anunciou uma lei que põe fim à espera dos clientes quando ligam para o SAC (Serviço de Atendimento ao Consumidor) das empresas. Entre outras mudanças, agora a pessoa será atendida 24 horas por dia, sete dias por semana. Caso queira cancelar o serviço, todos os atendentes deverão estar habilitados para isso. A nova lei entra em vigência em 1º de dezembro de 2008.

A lei foi feita principalmente para TVs por assinatura e bancos (no caso de cancelamento de cartões), os campeões de reclamações do Procon, tanto do tempo de espera como na dificuldade para realizar o serviço desejado. As companhias aéreas brasileiras também serão afetadas, mas nem tanto.

A principal reclamação é no caso de comprar uma passagem por telefone, principalmente em vésperas de feriados, quando o tempo de espera chega a ultrapassar os dez minutos. Entretanto, nessa questão, a nova lei não entrará. Ela diz claramente que se refere apenas ao SAC: "compreende-se por SAC o serviço de atendimento telefônico das prestadoras de serviços regulados que tenham como finalidade resolver as demandas dos consumidores sobre informação, dúvida, reclamação, suspensão ou cancelamento de contratos e de serviços. Excluem-se do âmbito de aplicação deste Decreto a oferta e a contratação de produtos e serviços realizadas por telefone".

No que diz respeito especificamente ao SAC, a Gol não reclamou do tempo de quatro meses para se adaptar à nova lei, como fizeram diversas empresas de outros segmentos. "A Gol já se antecipou a muitas das regras previstas pelo Ministério da Justiça. Entre as ações já implantadas podemos citar o atendimento personalizado, com o analista sendo responsável pela reclamação até o seu desfecho; 40% de fechamento dos casos em 24 horas (o restante em até 72 horas); atendimento de todas as chamadas em até 20 segundos; e 100% de retorno aos clientes que abriram reclamações no SAC em até 72 horas", diz Tarcísio Gargioni, vice-presidente de Marketing e Serviços da Gol.

A TAM não deu declarações sobre suas possíveis adaptações para a nova lei de Call Center até o fechamento desta matéria. As empresas menores de transporte aéreo, que não têm vôos regulares, estão livres da exigência de terem o SAC funcionando ininterruptamente. As multas para quem desrespeitar a nova lei variam de R$ 200,00 a R$ 4,8 milhões, de acordo com o Código de Defesa do Consumidor.

Compra de passagens

Quando se trata da compra de passagens, a história é diferente e os tempos extrapolam o limite da paciência. As duas maiores empresas aéreas brasileiras, Tam e Gol, têm maneiras diferentes na hora de fazer os clientes esperarem no telefone. A primeira fala de seus novos destinos enquanto a segunda se limita a música. A Varig, recentemente adquirida pela Gol - estão inclusive com o mesmo número de telefone atualmente - fazia há alguns meses chamadas para seu programa de fidelidade, o Smiles.

Ainda para se adaptar ao atendimento da Varig, no início de outubro, em reunião com a Fentac (Federação Nacional dos Trabalhadores em Aviação Civil), a Gol anunciou a contratação de 300 colaboradores para a sua Central de Relacionamento com o Cliente, em São Paulo.

Automatização do Call Center

Uma alternativa para melhorar o atendimento de Call Center e economizar com a contratação de mais atendentes é procurar uma empresa de automatização do serviço. A LM Sistemas, por exemplo, é especializada em soluções de tecnologia de call center. Segundo a empresa, entre os clientes atendidos por ela, estima-se uma redução de 30% nos gastos com atendimento telefônico. Hoje, a empresa atende cerca de 60 milhões de chamadas por ano.

Para aproximar o atendimento do cliente, a LM cria um personagem, que fala com o consumidor da mesma forma que é feita em uma conversa. Não existe aquela velha voz padronizada, é desenvolvida uma para cada empresa. Entre seus clientes, estão NET, Grupo Algar, Claro e Ecovias. Mas será que é fácil fazer uma compra ou cancelamento de passagem aérea apenas falando com máquinas?

"Parcialmente. Para a parte de compra de passagem, a questão do pagamento é um pequeno entrave, por conta de risco de fraude ou mesmo desconforto do usuário em usar. Muitas vezes o cliente quer interagir com o ´vendedor´ para tirar dúvidas que possam surgir durante a compra, e a URA (Unidade de Resposta Audível) não tem todo o jogo de cintura que um operador humano pode ter. Já no caso do cancelamento, esse é um caso em que acreditamos conseguir um alto índice de automação, inclusive com uma remarcação para outro dia e horário", diz Alexandre Bichir, diretor comercial da LM Sistemas.

Os itens da nova lei
Veja a seguir os itens principais da nova lei de atendimento por Call Center, divulgados pelo Ministério da Justiça, que entram em vigor em 1º de dezembro de 2008.

? A empresa deve garantir, no primeiro menu eletrônico e em todas suas subdivisões, o contato direto com o atendente;
? Sempre que oferecer menu eletrônico, as opções de reclamações e de cancelamento têm de estar entre as primeiras alternativas;
? No caso de reclamação e cancelamento, fica proibida a transferência de ligação. Todos os atendentes deverão ter atribuição para executar essas funções;
? As reclamações terão de ser resolvidas em até cinco dias úteis. O consumidor será informado sobre a resolução de sua demanda;
? O pedido de cancelamento de um serviço será imediato e todos os atendentes deverão ser habilitados para realizá-lo;
? Deve ser oferecido ao consumidor um único número de telefone para acesso ao atendimento. Ele deverá ser gratuito (0800);
? Fica proibido, durante o atendimento, exigir a repetição da demanda do consumidor;
? Ao selecionar a opção de falar com o atendente, o consumidor não poderá ter sua ligação finalizada sem que o contato seja concluído;
? Só é permitida a veiculação de mensagens publicitárias durante o tempo de espera se o consumidor permitir;
? Todas as ligações devem ser gravadas e permanecidas em arquivo por no mínimo 90 dias;
? O acesso ao atendente não poderá ser condicionado ao prévio fornecimento de dados pelo consumidor;
? O cidadão que não receber o atendimento adequado poderá denunciar ao Sistema Nacional de Defesa do Consumidor (SNDC), Ministérios Públicos, Procons, Defensorias Públicas e entidades civis que representam a área.



Atualizado em 6 Set 2011.

Mais notícias

Turismo: 5 destinos brasileiros que serão tendência no 2º semestre de 2021

Viagens

10 lugares da Bahia para conhecer online

Viagens

10 atrações turísticas do Sul do Brasil para ver online

Viagens

10 pontos turísticos do Nordeste brasileiro para ver online

Viagens

10 destinos religiosos ao redor do mundo para ver online

Viagens

6 atrações turísticas em Mykonos, na Grécia, para ver online

Viagens