Guia da Semana
Turismo
Por Redação Guia da Semana

Cobertura ecologicamente correta

Para reduzir custos com energia e deixar escritórios e casas mais frescos, os telhados brancos ganham adeptos no Brasil, que copia a atitude dos países desenvolvidos para reduzir o aquecimento global.



"Passo mais calor em casa que na rua". Quantas vezes você já ouviu essa frase? Morando num país tropical, garanto que muitas. Casados do efeito térmico dos telhados escuros em suas residências, muitos cidadãos fizeram uma reflexão e deram um ultimato ao arquiteto: "Quero um telhado frio".

 

Não é novidade que objetos brancos absorvem menos calor que os escuros e em tempos de verão, a procura por telhados claros aumenta, não só pela sensação de abafado que fica dentro de casa, mas também porque eles reduzem os custos de ar condicionado em 20% ou mais nos dias de sol forte, e, sendo o consumo de energia mais baixo, as emissões de dióxido de carbono que contribuem para o aquecimento global também são menores.

 

Apesar de simples, esse é um dos projetos que promovem eficiência energética. O idealizador é um dos membros da Comissão Estadual de Energia da Califórnia, vulgo Art Rosenfeld, em campanha pelos telhados brancos desde os anos 80. O argumento dele é básico: "Se todos os telhados do mundo fossem claros, teríamos uma redução do equivalente a 24 bilhões de toneladas em emissões de dióxidos de carbono nos próximos 20 anos".

 

Segundo arquitetos e especialistas, adotar um telhado frio é uma das armas contra as mudanças do clima. Por permitir uma redução nas contas de eletricidade, esse material custa 15% mais caro que os outros, mas ainda assim vale a pena, visto que telhados escuros têm elementos como piche, asfalto e betume, que absorvem até 90% da energia calórica do sol. Já um telhado branco absorve apenas 10% a 15% do calor recebido.

 

Um telhado escuro coberto por piche atinge a temperatura de mais de 80 graus em dias quentes. A idéia central de propagar esse projeto é para que o consumidor, antes de tudo, pesquise e escolha materiais que atendam às normas de sustentabilidade, e assim como a madeira extraída de floresta de manejo, ter um telhado claro é uma atitude amigável, além da redução dos custos de energia.

 

A cadeia se supermercados Wal-Mart mostra seu lado de empresa ecologicamente correta começando pelo topo de suas edificações.

Nos Estados Unidos, mais de 75% das 4.268 lojas que o grupo opera estão equipadas com os telhados reflexivos.

 

O projeto, bem sucedido nos EUA, já começou a ser implementado no Brasil. A Câmara Municipal de Florianópolis aprovou um projeto de lei que ensina aos munícipes que pintar telhados de branco aumenta a reflexão da luz solar e diminui a concentração do calor em espaços urbanos. A prefeitura da cidade vai realizar palestras para orientar a população sobre os benefícios dos telhados reflexíveis e dos tetos verdes.

 

Em São Paulo e Rio de Janeiro, a prática ainda não é comum, mas, cada um pode testar sua responsabilidade com o meio ambiente adotando esta atitude quando estiver construindo ou reformando a casa. É uma maneira simples de respeitar uma cadeia de processos para preservar o planeta.

Clique aqui para voltar à matéria principal.


Atualizado em 6 Set 2011.

Mais notícias

Chuva de meteoros será visível na noite desta quarta-feira

Turismo

Brasil estreia contra a Suíça na Copa do Mundo de 2018; jogo será no dia 17 de junho

Turismo

Agora você pode comprar passagens de ônibus no Guia da Semana – e pelo melhor preço!

Turismo

Hotéis Mercure oferecem descontos a seus hóspedes em ingressos de espetáculos dos teatros ‘Bradesco’ e ‘Opus’; saiba mais

Turismo

Disney divulga primeiras imagens do parque do Star Wars

Turismo

5 opções de hospedagens para quem vai curtir o Rock In Rio 2017

Turismo