Guia da Semana
Viagens
Por Redação Guia da Semana

Conheça o Salar de Uyuni, o maior deserto de sal do mundo, na Bolívia

Destino na América do Sul é perfeito para quem gosta de aventuras.

Foto: Shutterstock

Você já ouviu falar no Salar de Uyuni? Trata-se do maior deserto de sal do mundo e ele está localizado no sudoeste da Bolívia. Ocupando uma área de mais de 12 mil quilômetros, o local é o único ponto natural brilhante que pode ser visto do espaço!

Tamanha imensidão desperta a curiosidade de aventureiros do mundo inteiro que enfrentam o frio e o ar rarefeito (o deserto está a 3656 metros de altitude) para conhecer um dos maiores espetáculos do mundo. Para quem ficou curioso, o Guia da Semana fez um roteiro com tudo o que você precisa saber sobre o Salar de Uyuni, na Bolívia:
 

O SALAR DE UYUNI


Foto: Shutterstock

O Salar de Uyuni é considerado o maior deserto de sal do mundo, tendo sua formação há milhões de anos. Antes, a região era um enorme oceano. Quando a Cordilheira dos Andes se ergueu, a água ficou concentrada no topo das montanhas, e após secar, criou-se uma imensa planície com o sal acumulado. 

Hoje em dia, muitas famílias vivem do sal que é extraído da área, e fazem disso uma forma de sustento e moradia, uma vez que é possível encontrar casas e hotéis feitos de sal. 
 

COMO EXPLORAR O DESERTO


Foto: Shutterstock

Existem diferentes jeitos de explorar o Salar de Uyuni, mas tudo depende do quanto de dinheiro pretende investir e quantos dias pretende destinar a tal passeio. Felizmente, as agências turísticas contam com opções para quem quer pagar baratinho ou para quem está disposto a pagar mais – e ter mais conforto. Vale a pena pesquisar e ver qual programa se encaixa mais com a proposta da sua viagem.

Visto isso, existem dois jeitos de conhecer o deserto de sal: saindo do Atacama, no Chile, ou saindo de Potosí, na Bolívia, que é a cidade mais próxima à atração. A grande vantagem de começar na Bolívia é o custo: os passeios são bem mais baratos no lado boliviano da fronteira.

Os dois passeios mais tradicionais, e os mais escolhidos pelos turistas, é o tour de um dia ou a travessia completa, que se encerra no Atacama, sendo uma possibilidade de conhecer dois lugares em uma mesma viagem. 
 

QUANDO IR


Foto: Shutterstock

A paisagem do Salar de Uyuni muda bastante conforme as estações do ano, tendo a impressão que se visitou um lugar totalmente diferente no verão e no inverno. Caso o objetivo seja ver aquela enorme planície branca, a época de seca é a melhor escolha, ou seja, nos meses de junho a agosto. Neste caso, é bom ir preparado para enfrentar baixas temperaturas, uma vez que o inverno por lá costuma ser bem rigoroso, chegando a - 12ºC em média.

Já para ver aquele "espelho de água", a dica é visitar o local na época chuvosa, isto é, no verão. Nos meses de dezembro a fevereiro, as chuvas costumam ser bem frequentes, assim como é no Brasil. Por isso, toda a paisagem fica alagada, transformando o deserto em um verdadeiro espetáculo. Embora seja a estação mais quente, as temperaturas não devem fugir dos 0ºC em média. 
 

SALAR DE UYUNI EM UM DIA


Foto: Shutterstock

O tour de um dia pelo Salar de Uyuni é um dos mais indicados para quem tem pouco tempo na região, quer conhecer o básico e não pretende dormir em acampamentos, hotéis ou nos carros. Durante o passeio, a agência turística leva o visitante para conhecer um antigo cemitério de trens, o vilarejo de Colchani, o Salar propriamente dito, o antigo hotel de sal e a Ilha Incahuasi, conhecida por abrigar cactos gigantes.
 

SALAR DE UYUNI E ATACAMA


Foto: Shutterstock

Esse é o tour que travessa o Salar de Uyuini, saindo da Bolívia, e termina no Chile, mais precisamente no Deserto do Atacama, e que dura três dias. É indicado para os mais aventureiros, que não procuram muita comodidade, uma vez que as hospedagens no caminho podem não ser tão confortáveis. Nesse roteiro, está incluso os mesmos passeios do tour de um dia, mas o programa ainda permite que o visitante conheça o vulcão Ollangue, as lindas lagunas do altiplano, o deserto de Saloli com suas árvores de pedra e a Laguna Colorada. 

Além disso, o turista conhece as águas termais de Polkes, o deserto de Dalí e a Laguna Verde e Branca. O tour termina na fronteira Bolívia-Chile, onde é necessário pagar à parte um transfer até San Pedro de Atacama, principal base para quem quer explorar o deserto chileno. 

 


Por Redação Guia da Semana

Atualizado em 23 Mai 2019.

Mais notícias

8 lugares imperdíveis para conhecer no Mato Grosso e no Mato Grosso do Sul

Viagens

Conheça Barra Bonita, cidade em São Paulo onde o Rio Tietê é limpo

Viagens

8 cidades que vão te convencer a visitar a costa do Mar Negro

Viagens

9 passeios imperdíveis em Manaus, no Amazonas

Viagens

30 lugares imperdíveis para visitar na América Latina

Viagens

5 lugares que vão te convencer a explorar o Pará

Viagens