Guia da Semana
Viagens
Por Redação Guia da Semana

Cuidado com os fogos

Na hora da festa, alguns cuidados são primordias a fim de evitar acidentes.

Foto: Getty Images


É sabido: em época de Santo Antonio e São João, fogos coloridos se espalham para dar mais bilho na tradicional época. Para brincar de forma segura, no entanto, é preciso muito cuidado. O tenente Marcos Palumbo, do Corpo de Bombeiros, alerta para o perigo que cerca o manuseio de fogos. Ele recomenda que alguns pontos sejam observados para uma comemoração sem dor de cabeça. O primeiro é jamais comprá-los em lugares candestinos. "Geralmente, não se vê muitas lojas pelas cidades, mas quando esse período se aproxima, elas parecem pipocar em garagens improvisadas e em barracas de esquina. Esse comércio é ilegal", ressalta.

Foto: Wikipédia


Preze pela legalidade


O estabelecimento que comercializa fogos de forma legal tem alvará de funcionamento da prefeitura e auto de vistoria do Corpo de Bombeiros. Palumbo lembra também que o Estatuto da Criança e do Adolescente proíbe "o fornecimento ou venda de fogos de estampido ou de artifício para menores de idade". Os fogos são divididos em classes A, B, C e D, de acordo com o perigo que oferecem. Os do tipo A e B, também conhecidos como traques e biribas, podem ser manipulados por crianças, desde que haja um adulto por perto. Os pequenos jamais devem ser deixados sozinhos com os fogos. A venda de qualquer um dos tipos para crianças é crime com pena prevista em até dois meses de detenção e multa.

Lojas especializadas têm vendedores treinados para indicar qual o tipo de fogo de artifício mais adequado para a comemoração e local em que deve ser usado. O tenente Palumbo também lembra que o comprador precisa ler e seguir à risca todas as instruções dos fabricantes. No ano passado, apenas a cidade de São Paulo registrou 58 incêndios causados por manipulação fogos de artifício. "São acidentes que poderiam ser evitados facilmente", explica ele.


Foto: Getty Images



Mistura explosiva

A mistura entre álcool e fogos de artifício é tão perigosa quanto álcool e direção. Por isso, quem prefere beber muito quentão, precisa manter distância de bombas e rojões. "O consumo de bebida alcoólica interfere na percepção, confundindo as noções de velocidade e distância. Isso aumenta muito risco de acidentes", explica Palumbo.

Depois de levar os fogos para casa, lembre-se de não deixá-los expostos ao sol, dentro do carro ou perto de paredes que esquentem muito dentro de casa. E não custa lembrar também que não se deve soltar fogos em local de concentração pública.

Para fabricar, vender ou importar fogos de artifícios, as empresas precisam ser registradas no Exército Brasileiro. Em comunicado ao Guia da Semana, o Centro de Comunicação da entidade militar explica que "para obter o registro é exigida uma série de documentos que comprovam a seriedade e idoneidade da empresa". Todos os produtos "são avaliados em laboratório indicado pelo Exército para verificar sua conformidade com as especificações técnicas estabelecidas pelo fabricante".


Serviço:

O telefone para denunciar lojas clandestinas em qualquer lugar do país é o 181. Em caso de emergência, o telefone dos Bombeiros é o 193.


Atualizado em 6 Set 2011.

Mais notícias

Turismo: 5 destinos brasileiros que serão tendência no 2º semestre de 2021

Viagens

10 lugares da Bahia para conhecer online

Viagens

10 atrações turísticas do Sul do Brasil para ver online

Viagens

10 pontos turísticos do Nordeste brasileiro para ver online

Viagens

10 destinos religiosos ao redor do mundo para ver online

Viagens

6 atrações turísticas em Mykonos, na Grécia, para ver online

Viagens