Guia da Semana
Turismo
Por Redação Guia da Semana

Descendentes do surf

O Guia da Semana listou alguns dos esportes mais radicais que utilizam pranchas em sua pratica.

Em sua grande maioria, os esportes com prancha foram influenciados pelo surf ou estão relacionados a ele. Dentro ou fora d´água, modalidades como sandboard, kitesurf, waveski, wakeboard e plana sub vêm conquistando adeptos no Brasil e no mundo. Para facilitar a escolha de nossos leitores, listamos a história e as principais características de cada um deles.

Sandboard

Foto: Wikipedia

Criado em 1986, em Florianópolis, o sandboard consiste em descer dunas de areia com a utilização de uma prancha similar à do snowboard, usada na neve. O esporte surgiu como uma alternativa aos surfistas em dias de ondas fracas, insuficientes para a prática do surf. No início, pedaços de pranchas quebradas e até papelão eram utilizados para as descidas. Com o tempo o esporte foi se aperfeiçoando. Para se ter uma ideia, atualmente há pranchas feitas até com fibra de carbono, tido como o material mais avançado do mercado. Hoje em dia o Sandboard é praticado em diversos países. Além do Brasil, Austrália, Argentina, Urugai, EUA e África do Sul são locais onde o esporte vem conquistando espaço entre os mais radicais.

Wakeboard

Foto: Wikipedia

Praticado com uma prancha puxada por uma lancha, o wakeboard surgiu nos EUA, em 1979, quando o norte-americano Tony Finn inventou o skurfing, embrião do esporte. Inicialmente, utilizava-se uma prancha de surf para a modalidade, com o tempo chegou-se a conclusão de que um formato mais próximo ao do snowboard seria mais eficiente por conferir mais velocidade e agilidade às manobras. A partir dos anos 80, o esporte começou a se disseminar pelo mundo através de figuras como Herb O Brien e Eric Perez.

Waveski Surfing

Foto: Wikipedia

Inspirado na performance do surf e na prática do caiaque, o waveski é um meio termo entre os dois esportes. Praticada com um prancha reforçada, que conta com um assento, pequenas quilhas, suporte para os pés, cinto de segurança, e remo duplo, a modalidade híbrida consiste em surfar as ondas do mar fazendo manobras com o esportista sentado. O equipamento pesa cerca de 7 kg e é fabricado com resina epóxi e espuma EPS, que conferem leveza e resistência à prancha.

Kitesurf

Foto: Wikipedia

Também conhecido como flysurf e kiteboarding, o kitesurf surgiu em meados dos anos 1980. Inventado pelos irmãos franceses Bruno e Dominique Legaignoux, o esporte utiliza o kite, que é uma espécie de parapente, e uma prancha com suporte para os pés. Preso à cintura do esportista, o kite, impulsionado pelo vento, conduz a pessoa pelo mar. Com uma barra de condução, o praticante pode escolher o trajeto a ser percorrido pelas águas e realizar saltos incríveis. O kitesurf vem ganhando cada vez mais adeptos pelo mundo, inclusive no Brasil.

Plana Sub

Foto: Wikipedia

Desenvolvido pelo engenheiro Leonardo Bertrand Vera, com o objetivo de viabilizar a observação de grandes áreas submarinas, o Plana Sub não levou muito tempo para se tornar um esporte radical. Com uma pequena prancha acrílica rebocada por uma embarcação, o praticante, que segura com as duas mãos nela, é conduzido por extensas áreas submarinas utilizando equipamentos básicos de mergulho, como óculos e snorkel. Para emergir ou submergir, basta que o esportista aponte a prancha para o sentido desejado. O que hoje é um esporte, foi desenvolvido com a finalidade de viabilizar as pesquisas científicas sob as águas de Fernando de Noronha.



Atualizado em 6 Set 2011.

Mais notícias

Chuva de meteoros será visível na noite desta quarta-feira

Turismo

Brasil estreia contra a Suíça na Copa do Mundo de 2018; jogo será no dia 17 de junho

Turismo

Agora você pode comprar passagens de ônibus no Guia da Semana – e pelo melhor preço!

Turismo

Hotéis Mercure oferecem descontos a seus hóspedes em ingressos de espetáculos dos teatros ‘Bradesco’ e ‘Opus’; saiba mais

Turismo

Disney divulga primeiras imagens do parque do Star Wars

Turismo

5 opções de hospedagens para quem vai curtir o Rock In Rio 2017

Turismo