Guia da Semana
Viagens
Por Redação Guia da Semana

Destaques de um parque urbano

O Parque do Ibirapuera não é somente um lugar para as caminhadas dos adultos e parquinhos para as crianças.

Foto: Divulgação


Acredito que já escreveram muito a respeito de como é um bom passeio durante o fim-de-semana no Parque do Ibirapuera (um ótimo lugar para andar e colocar as idéias no lugar a qualquer hora). Eu estive lá em um domingo ensolarado e, como não podia ser diferente, o parque estava cheio de famílias e pessoas de todas as idades, não somente caminhando para manter a forma, mas também fazendo piqueniques, sentados em grupos conversando e namorando à beira da lagoa.

Não vou falar do romantismo e da beleza, das famílias reunidas ou dos casais... Durante minha caminhada, o que mais me chamou a atenção foram as "estátuas vivas" - aquelas figurinhas que se destacam em todo o parque. Havia o anjo que se movimentava quando uma pessoa colocava uma moeda em uma caixinha, chamando a atenção principalmente da criançada. Dava para ver a alegria de um pequeno quando ele se mexia e entregava uma "pedrinha da sorte" (ou algum outro objeto, porque não consegui enxergar direito, de tanta gente ao seu redor).

Nesse dia, encontrei até repentistas, dois homens, vestindo os trajes nordestinos e tudo mais! Ao redor deles, uma multidão ria e dava idéias para o repente, enquanto algumas pessoas permaneciam somente de longe, observando o que eles cantavam um para o outro. O envolvimento de quem estava por perto não era somente com as idéias e as letras. Também englobava a cor de uma blusa, ou um visual diferente, que frequentemente chamava a atenção dos artistas.

Foto: Gabriel Oliveira


É interessante olhar essas pessoas que aparecem no parque. Sempre há uma nova. Nesse mesmo dia, tinha um senhor gritando, chamando todo mundo para olhar para uma caixa fechada, que ele chacoalhava, como se houvesse um animal dentro. Então, ele abriu a caixa e pediu para que uma menina chegasse perto para ver o que tinha. Quando ela chegou, ele puxou uma corda transparente e fez com que um macaquinho de pelúcia saltasse, dando um susto em todo mundo que estava por perto. Pode ser engraçado para alguns e ridículo para outros. Mas nessa hora foram muitas risadas (principalmente do grupo da menina).

O parque do Ibirapuera é uma "Avenida Paulista com árvores". Lá você encontra todas as tribos, desde skatistas até grupos "emos" ou qualquer outro tipo diferente. Entre eles, praticantes do Pogo Stick, uma espécie de pula-pula, que virou moda para quem curte um esporte radical e realiza manobras pulando para todos os lados. Além disso, existem os parquinhos para a crianças, que fazem a festa, enquanto os pais ficam sentados, curtindo o descanso de poucos minutos. Fora as exposições e atrações no Museu de Arte Moderna, na Oca e no Auditório.

Para quem não é de São Paulo, quando vier pra cá, não deixe de pelo menos dar uma volta. Se você é da cidade, está esperando o quê? Sempre há o que fazer (e ver) nesse lugar!

Quem é a colunista: Maraísa Bueno.

O que faz: jornalista e repórter da equipe do Guia da Semana.

Pecado Gastronômico: uma boa massa e, é claro, chocolate!

Melhor Lugar do Brasil: minha casa, na pequena cidade de Serrania, sul de Minas Gerais (também não dispenso uma boa praia!).

Para Falar com ela: [email protected]


Atualizado em 6 Set 2011.

Mais notícias

Conheça a cidade de Leuven, capital da cerveja belga

Viagens

8 passeios imperdíveis em Seattle, nos Estados Unidos

Viagens

10 passeios imperdíveis no bairro de Belém, em Lisboa

Viagens

Conheça a cidade medieval de Füssen, na Alemanha

Viagens

Conheça Panama Beach City, destino com praias paradisíacas e muita natureza na Flórida

Viagens

9 passeios imperdíveis em Alfama, bairro tradicional de Lisboa

Viagens