Guia da Semana
Viagens
Por Marco Sá

Diversão Barata no Rio de Janeiro

Um roteiro para quem quer se divertir muito por muito pouco, em diversas opções pela cidade.

A Ilha Fiscal, onde foi realizado o último baile do Império (Divulgação)

Há algumas épocas do mês que as finanças estão apertadas e a gente acaba deixando de fazer alguma coisa que gosta por causa disso, não é?

Pois o Guia da Semana preparou um roteiro de diversão barata (ou grátis) no Rio. Entre museus, parques e outros destinos, veja onde pagar pouco para se divertir.

Forte de Copacabana

O Forte foi inaugurado em 1914, para reforçar a defesa da Baía de Guanabara. Com suas muralhas de 12 metros de espessura voltadas para o mar e armamento da fábrica Krupp, tem uma bela vista das praias do Arpoador e Copacabana. A dica é também tomar um cafezinho nos estabelecimentos que funcionam no local. A entrada custa entre R$ 3 e R$ 6. Aberto de terça a domingo e feriados, das 10h às 18h. A área externa fica aberta até as 20h.

Feira de São Cristóvão

O nome oficial é Centro Municipal Luiz Gonzaga de Tradições Nordestinas, homenageando o mestre Gonzagão, rei do baião. Melhor local da cidade para comprar artesanato, comidas e bebidas típicas, conhecer o folclore e dançar um bom forró. De Terça a Quinta-feira, 10h às 18h, a entrada é franca; nos finais de semana, das 10h de sexta às 21h de domingo, o ingresso custa apenas R$ 3.

Planetário da Gávea

Construído na década de 70, o Planetário da Gávea tem diversas programações, entre sessões especiais e exposições. Mas são as Sessões de Cúpula as que mais fazem sucesso, em que o visitante, acomodado em confortáveis poltronas, assiste a projeções nas cúpulas Galileu Galilei e Carl Sagan. A entrada custa entre R$ 10 e R$ 20. Mas para quem quer só observar o céu, a entrada é gratuita.

Jardim Botânico

As origens desse famoso cartão postal estão na transferência da corte portuguesa para o Brasil, entre 1808 e 1821. Mas foi no ano seguinte à Proclamação da República, em 1890, que ele ganhou o nome Jardim Botânico. O espaço está aberto a visitação todos os dias do ano, em roteiros chamados de "Aléias". A principal é a Barbosa Rodrigues, com suas palmeiras imperiais. A entrada custa R$ 6, das 8h às 17h. No local, também funciona o Museu do Meio Ambiente, entre 9h e 17h.

Centro Cultural Banco do Brasil

Inaugurado em 1989 como Centro Cultural, a biblioteca do lugar tem cerca de 140 mil volumes. Possui ainda três teatros, quatro cabines de vídeo, um cinema, dois auditórios utilizados para cursos, palestras e seminários, várias salas de exposição e, ainda, um salão de chá, um restaurante e uma bomboniére. Conta ainda com diversas exposições permanentes e algumas temporárias. A entrada custa entre R$ 3 e R$ 6, das 9h às 21h, podendo variar de acordo com a programação.

Real Gabinete Português de Leitura


Idealizado em 1837 por um grupo de 43 imigrantes portugueses, somente em 1900 ele se transformou em biblioteca pública. Com sua arquitetura em estilo neomanuelino, a atual sede foi erguida entre 1880 e 1887. A fachada é inspirada no Mosteiro dos Jerônimos, em Lisboa, mas é no interior que está toda sua fascinação. As cinco primeiras sessões da Academia Brasileira de Letras foram realizadas na casa, por Machado de Assis. A entrada é franca e fica aberto de segunda a sexta, entre 9 e 18h.

Ilha Fiscal


O pequeno castelo é o local onde foi realizado o "Último Baile do Império", dias antes da Proclamação da República. Lá, destacam-se o Torreão e a Ala do Cerimonial, e conta com exposições permanentes que contam a história da Ilha e da Marinha do Brasil. Aberto a visitação de quinta a domingo, o acesso é feio por escuna ou micro-ônibus. Os horários de saída são 12:30, 14h e 15:30 e os ingressos custam entre R$ 7 e R$ 15.

Forte Duque de Caxias


Também conhecido como Forte do Leme, o acesso é por uma trilha de 800 metros numa estrada de paralelepípedo arborizada, no topo do Morro do Leme. Mas a subida vale a pena: do alto, contempla-se toda a Praia de Copacabana, Pão de Açúcar, Cristo Redentor, Niterói e outras fortificações. De terça a domingo, a visitação ocorre entre 9:30 e 16:30. O ingresso custa entre R$ 2 e R$ 4.

Centro Cultural Helio Oiticica


Fundado em 1996, recebeu o nome de um dos maiores artistas brasileiros. O casarão de três andares foi construído no Século XIX para abrigar inicialmente o Conservatório Imperial de Música, o espaço possui exposições permanentes de arte contemporânea. Funciona de Terça a Sexta, entre 11h e 19h e aos sábados e domingos, entre 11h e 17h. A entrada é franca.

Museu Casa do Pontal

Localizado em um sítio no Recreio dos Bandeirantes, o espaço é o maior destinado à arte popular brasileira. São cerca de 8 mil peças de 200 artistas brasileiros, entre galerias temáticas e jardins. A entrada custa entre R$ 5 e R$ 10, de terça a domingo, das 9:30 às 17h.


Por Marco Sá

Atualizado em 30 Mai 2013.

Mais notícias

10 lugares da Bahia para conhecer online

Viagens

10 atrações turísticas do Sul do Brasil para ver online

Viagens

10 pontos turísticos do Nordeste brasileiro para ver online

Viagens

10 destinos religiosos ao redor do mundo para ver online

Viagens

6 atrações turísticas em Mykonos, na Grécia, para ver online

Viagens

10 montanhas incríveis ao redor do mundo para ver online

Viagens